11 aeroportos mais aterrorizantes do mundo

Aviões são considerados o segundo meio de transporte mais seguro do mundo, perdendo só para os elevadores. Já mostramos aqui no site belas imagens capturadas das alturas, mas ainda assim há quem tenha medo de viajar acima das nuvens.

Se você se inclui no grupo dos mais aflitos, é melhor memorizar esta lista com os 11 aeroportos mais aterrorizantes do mundo. Tenho certeza de que você evitará a todo custo passar por qualquer um deles.

1 Princess Juliana – Saint-Martin, França / Holanda

Este aeroporto fica na parte holandesa da ilha de Saint-Martin e tem um dos pousos mais difíceis do mundo, por voar a menos de 10 metros da Paia de Maho, para a alegria ou desespero dos banhistas.

Pipocam na internet fotos e vídeos de pessoas que são arrastadas pela faixa de areia ou até a água por menosprezarem a força do ar deslocado pelas turbinas dos aviões.

Pela cara da moçada, acho que areia nos olhos não é tão legal assim.

2 Lukla – Lukla, Nepal

É considerado o mais perigoso da face da Terra e não é à toa. Para início de conversa, a pista tem apenas 525 metros de comprimento por 20 de largura. Pousar e decolar ali não seria tão desafiante se o aeroporto não estivesse a 2900 metros acima do nível do mar. Leve em conta que por causa da altitude, as nuvens diminuem a visibilidade e os ventos são muito fortes.

Para aumentar o nível de dificuldade, a pista tem uma inclinação de 11 graus. Em uma de suas cabeceiras fica uma montanha de 900 metros e na outra um despenhadeiro.

Já está arrepiado só de imaginar em passar por lá? E se eu te disser que não há torre de controle, radar ou qualquer dispositivo de navegação para auxiliar os pilotos? Só os fortes de coração chegam até ali, exclusivamente por meio de helicópteros ou aviões de pequeno porte.

O Aeroporto de Lukla é a plataforma mais próxima para quem pretende escalar o Monte Everest. A outra opção é caminhar por cinco dias. Bem, esta empreitada eu deixo para os mais valentes.

3 Paro – Paro, Butão

Cercado pelos picos do Himalaia, Paro é um dos aeroportos mais desafiadores do mundo para pilotos e está a 2500 metros acima do nível do mar. Para se ter ideia, atualmente apenas oito pilotos do mundo têm a certificação especial que lhes autoriza a pousar ali, devido à dificuldade de manobrar entre os picos com mais de 6 mil metros de altura sem o auxílio de instrumentos para guiá-los! Eles passam raspando nos telhados das casas e precisam tomar muito cuidado para que as asas não esbarrem nas montanhas. Eu não voaria ali nem com um convite especial!

4 Toncontín – Tegucigalpa, Honduras

Localizado em um vale entre montanhas, os passageiros experimentam uma queda brusca de altitude e uma curva acentuada de 90 graus antes da aterragem no Aeroporto Toncontín. Vários acidentes gravíssimos já aconteceram neste lugar. Alguns aviões se chocaram com as montanhas, outros derraparam na pista, que é muito curta e caíram em um despenhadeiro.

5 Courchevel – Courchevel, França

Este pequeno altiporto está localizado nos Alpes Franceses, mais precisamente em uma estação de esqui. E quando eu digo “pequeno”, quero dizer “minúsculo”, pois sua pista de pouso e decolagem tem apenas 525 metros de extensão. Para você ter uma ideia, eles tiveram que fazer um desnível na pista para que os aviões pudessem conseguir frear durante o pouso e pegar impulso durante a decolagem. Não preciso nem dizer que, por se tratar dos alpes, os aviões passam por fortes turbulências antes de chegar ao solo. Por isso, somente pilotos especialmente treinados estão autorizados a desembarcar ali.

Ainda bem que não é necessário ir até lá para conhecê-lo. Além das milhões de fotos e vídeos na internet, você também pode assistir ao filme “007 – O Amanhã Nunca Morre”.

Pista do aeroporto de Courchevel, França

Pista do aeroporto de Courchevel, França. Créditos: Peter Robinett / Fonte: Flickr

Se você está gostando do artigo até o momento, que tal curtir nossa página no Facebook?

6 Narsarsuaq – Kujalleq, Groenlândia

Alguns dizem que sobrevoar o Aeroporto de Narsarsuaq proporciona uma das vistas mais espetaculares do mundo, já que a região fica coberta por gelo durante a maior parte do ano. Para os pilotos, além de uma vista estupenda, o pouso naquele aeroporto oferece muitos desafios. Isso porque precisam fazer uma manobra de 90 graus entre fiordes para alinhar o avião com a pista, levando em consideração que com as rajadas de vento e turbulências constantes, essa se torna uma tarefa extremamente difícil.

Como se não bastasse, em determinadas épocas do ano os aviões precisam pousar entre icebergs gigantescos. Diante dessa série de riscos, só é permitido voar ali durante o dia. Além disso, à noite as auroras boreais poderiam causar panes nos sistemas elétricos dos aviões.

Não há espaço para erros, pois quem sobrevivesse à queda, morreria congelado. Já que esse é o único aeroporto internacional da região, acho que só vou visitar a terra dos esquimós pelo Google Earth mesmo.

7 La Aurora – Cidade da Guatemala, Guatemala

No La Aurora, pousos e decolagens não são assustadores. Pavoroso é pensar que é preciso sobrevoar cadeias de montanhas e vulcões ativos, já que as cinzas vulcânicas podem derrubar aviões. Em fevereiro esse aeroporto teve de interromper suas atividades por causa de um vulcão que entrou em erupção.

8 Matekane – Matekane, Lesoto

Aterrissar na Pista de Pouso de Matekane é só para pessoas extremamente corajosas. O corredor de pouso e decolagem tem só 400 metros de extensão e ao final dele, um precipício de 600 metros de profundidade. Eu fiquei tonta só de olhar a foto.

Não há turismo naquela região e a pista só é usada para receber médicos e voluntários que chegam para ajudar à população carente do Lesoto, um país bem pequeno do continente africano.

Pista do aeroporto de Matekane

Pista do aeroporto de Matekane. Créditos: Tom Claytor / Fonte: Wikimedia Commons

9 Funchal – Ilha da Madeira, Portugal

De um lado a montanha, do outro, o belo mar da Ilha da Madeira. No meio disso, a pista de um dos aeroportos mais aterrorizantes do mundo. Quando foi inaugurado, em 1964, o corredor de pouso e decolagem tinha apenas 1600 metros de extensão. 13 anos mais tarde, um acidente que vitimou 131 pessoas fez com que o projeto fosse repensado. Tempos depois, a pista foi ampliada com mais 180 colunas de 70 metros de altura, somando 2,8 mil metros de extensão. Parte da extensão foi construída sobre o mar, o que me fez lembrar da estrada pra Barra, no Rio de Janeiro.

Apesar da reforma nas pistas, o lugar ainda oferece perigo, visto que ventos laterais vindos do mar desestabilizam os aviões, dificultando o trabalho dos pilotos, que só podem voar ali mediante uma autorização especial.

10 Gibraltar, Território Britânico Ultramarino

O estreito de Gibraltar está localizado na Península Ibérica, um ponto estratégico entre o continente africano e o europeu. No entanto, a única estrada que liga Gibraltar à Espanha corta o aeroporto e faz dele um dos mais curiosos (e aterrorizantes) do mundo.

A estrada funciona normalmente e o tráfego é interrompido momentos antes das decolagens e pousos. É como acontece com as ruas cortadas pelas ferrovias. Quando o trem se aproxima, cancelas impedem a passagem dos carros e o aviso sonoro reforça o alerta de perigo. O mesmo acontece na avenida Winston Churchill quando um avião precisa passar.

Só para tornar as coisas mais difíceis, os paredões rochosos provocam turbulências que sacodem o avião durante o pouso e isso não é tudo. Os pilotos precisam contornas as montanhas altas e tomar cuidado para que o avião não ultrapasse a pista e caia no mar.

Veículos mais pesados podem balançar um pouco devido ao vento empurrado pelas turbinas, mas o risco de que um deles vire é baixo. Pelo menos isso!

11 Congonhas – São Paulo, Brasil

Um dos aeroportos mais aterrorizantes do mundo está bem perto da gente, na maior cidade da América do Sul e a quarta maior do mundo, que recebe milhares de visitantes todo santo dia. Por isso, saber que um dos principais aeroportos do país se encontra nessa lista não é nenhum motivo de orgulho.

É verdade que quando o Aeroporto de Congonhas foi construído, na década de 1930, a cidade ainda não tinha passado pelo processo de crescimento exacerbado e sem nenhum controle por parte dos órgãos responsáveis. O resultado disso são avenidas importantes e prédios muito próximos à pista de pouso e decolagem.

Em 2007, um avião deslizou pela pista molhada e ultrapassou os limites do aeroporto, vindo a esbarrar em dois automóveis na avenida Washington Luís até colidir com um depósito e vitimando 199 pessoas, incluindo todos os passageiros, tripulantes e funcionários que estavam no prédio atingido.

Após o acidente, foi implementado um novo sistema de drenagem de águas pluviais e ranhuras para auxiliar na frenagem dos aviões, além de limitar o peso das aeronaves que passam por lá. Apesar das melhorias, os pilotos ainda precisam ser muito habilidosos para contornar os prédios que ficam nas proximidades do aeroporto.

Já passei por Congonhas algumas vezes e agora já não tenho tanto medo. Prefiro acreditar que os pilotos sabem o que estão fazendo.

Avião pousando no Aeroporto de Congonhas, São Paulo

Avião pousando no Aeroporto de Congonhas, São Paulo. Créditos: Zé Carlos Barretta / Fonte: Flickr

Agora que você já conhece os aeroportos mais aterrorizantes do mundo, leia este artigo sobre turbulências durante voos. Suas viagens de avião nunca mais serão as mesmas!

Créditos da imagem de capa: Créditos: Richie Diesterheft / Fonte: Flickr

Gisele Rocha

Formada em Comunicação Social pela UFJF. Andou meio mundo tentando descobrir o que queria fazer, até descobrir que queria mesmo era andar pelo mundo.