14 cenas curiosas que presenciei no Vietnã

O Vietnã foi o segundo país que Adriano e eu visitamos durante o nosso mochilão pelo sudeste asiático. Pensamos que seria difícil gostar tanto de um país quanto gostamos da Tailândia, mas falando por mim, afirmo que os dias que passamos em Ho Chi Minh foram inesquecíveis.

O povo vietnamita é acolhedor, as cidades possuem muitos contrastes e tudo conspirou para que vivêssemos experiências inimagináveis, as quais resumo para você neste artigo. Confira!

1 Chá de cadeira no aeroporto

Visto do Vietnã no passaporte

Visto do Vietnã no passaporte. Créditos: Adriano Castro

Já explicamos aqui no Viajei Bonito como obter o visto para o Vietnã pela internet e o que acontece quando chegamos ao aeroporto. No entanto, mesmo tendo feito todos os trâmites com antecedência, tivemos que esperar por muito tempo até conseguirmos, enfim, a permissão para entrar no país.

Não marque nenhum compromisso para as suas primeiras horas de estadia no país, pois o processo é demorado mesmo e não há nada que você possa fazer para acelerá-lo. Tenha paciência, pois a recompensa virá.

2 As cidades são feitas para pessoas baixinhas

Ponto de ônibus em Ho Chi Minh, Vietnã, quando renovamos os votos de casamento

Ponto de ônibus em Ho Chi Minh, Vietnã, quando renovamos os votos de casamento. Créditos: Thường

Pessoas muito altas cortam um dobrado para se adaptar às construções e móveis do Vietnã. Os vietnamitas, em sua grande maioria, são bem baixinhos, então os bancos dos pontos de ônibus são baixos, as mesas dos restaurantes parecem feitas para crianças e até a cordinha do ônibus é posicionada de forma a favorecer aqueles que tem menos de 1,60m.

Me senti acolhida! Cansei de ficar com as pernas balançando no ar quando estou sentada, de precisar pular para dar sinal de que vou descer do ônibus e de ficar olhando para o alto quando estou falando com alguém.

Eu poderia ter me mudado para o Vietnã, não fosse pelo próximo item da lista.

3 Trânsito loucamente harmonioso

Rua de Ho Chi Minh, Vietnã, tomada por motociclistas

Rua de Ho Chi Minh, Vietnã, tomada por motociclistas. Créditos: Matthias Damert / Fonte: Flickr

Esqueça qualquer concepção que você tenha de “trânsito caótico”. Nada é igual ao que acontece no Vietnã. Lá não tem semáforo que ponha ordem na casa! Os motoristas vão se embolando entre eles, tirando fino em todo mundo.

Não existe esse lance de ficar na calçada esperando que os motoristas parem para os pedestres atravessarem. Tem que ir na raça e eles vão desviando. Dá medo, mas funciona!

Fizemos um artigo contando mais detalhes sobre a história desse “fenômeno” e dando dicas para você aprender a atravessar a rua como um verdadeiro vietnamita. A leitura é indispensável, pode acreditar!

4 Não existem calçadas para pedestres

Em Ho Chi Minh, as calçadas são tomadas por motos, mesas e barraquinhas

Em Ho Chi Minh, as calçadas são tomadas por motos, mesas e barraquinhas. Créditos: Bertrand Gimat / Fonte: Flickr


As calçadas estão lá, mas não para os pedestres. Elas são ocupadas por motos – muitas motos – estacionadas em grupo. Isso quando uma pessoa não está dormindo equilibrada na moto (como eles fazem isso???) ou quando um piloto não decide passar no pouco espaço que sobrou com a moto dele para cortar caminho.

Então onde que os pedestres andam?“, você deve estar me perguntando. “Onde der, amigo, se vira“, eu te respondo. Pode ser na porta das lojas, zigzagueando pelas motos estacionadas ou na beiradinha entre a calçada e o asfalto.

Não se preocupe, os vietnamitas têm reflexo bem apurado. A gente não presenciou nenhum acidente no meio desse caos e, passado o espanto inicial, a coisa fica muito divertida.

5 No ônibus, pagamos pelo espaço ocupado

Bilhetes de ônibus em Ho Chi Minh, no Vietnã

Bilhetes de ônibus em Ho Chi Minh, no Vietnã. Créditos: Mark & Andrea Busse / Fonte: Flickr

Quem está habituado a usar o transporte público já deve ter se cansado de ver aqueles passageiros que, embora tenham pagado uma passagem só, ocupam vários assentos com sacolas e outros pertences.

Pois é, no Vietnã isso também é normal, só que você paga pelos lugares que ocupa. Além do assento, se você colocar uma mala grande no chão, pagará também pelo espaço que poderia ser ocupado por outro passageiro em pé.

Mas não faça caso disso, as passagens são bem baratinhas. Coisa de 10.000 VND, isto é, R$1,44.

6 Ninguém recebe moeda de troco

Notas de dongs vietnamitas

Notas de dongs vietnamitas. Créditos: Gisele Rocha

Na verdade, ninguém recebe moeda de troco porque elas simplesmente não existem no Vietnã. A menor nota de dong vietnamita é a de 500 VND, que convertido a Real seria algo em torno de 7 centavos. Uma notícia triste para quem, assim como eu, faz coleção de moedas dos países que visita.

Se você está gostando do artigo até o momento, que tal curtir nossa página no Facebook?

7 Barganha, muita barganha

Prepare-se para negociar os preços das mercadorias no Vietnã

Prepare-se para negociar os preços das mercadorias no Vietnã. Créditos: amrufm / Fonte: Flickr

Essa é a parte não tão legal do Vietnã. Tudo precisa ser pechinchado e isso dá uma preguiça.

Eles olham para o turista, escrevem um número na calculadora, você converte em algum aplicativo do celular, joga pela metade do preço. O vendedor, por sua vez, vai discordar e dar outro preço, você vai ficar mais 15 minutos negociando e no fim das contas sairá sem saber se realmente fez um bom negócio.

Pior ainda quando a gente passa esse tempo todo barganhando e descobre que no fim das contas economizou o equivalente a 2 reais.

8 Vietnamitas com o corpo todo coberto

Por questões de saúde, os vietnamitas se protegem com máscaras e roupas compridas

Por questões de saúde, os vietnamitas se protegem com máscaras e roupas compridas. Créditos: Michael Coghlan / Fonte: Flickr

Não é uma questão de pudor, mas de saúde. Um calor beirando os 40°C e os vietnamitas vestidos com blusas, calças, meias, luvas para proteger a pele.

Ah! E eles usam máscara também, daquelas bem grossas que filtram o ar, tão poluído pelos automóveis e chaminés das grandes cidades.

Pode até não ser elegante, mas eles estão certíssimos!

9 Pessoas de cócoras em qualquer lugar

Homem de cócoras na ponta da canoa no Delta do Rio Mekong, próximo a Ho Chi Minh, Vietnã

Homem de cócoras na ponta da canoa no Delta do Rio Mekong, próximo a Ho Chi Minh, Vietnã. Créditos: Alessandro Loss / Fonte: Flickr

Você já experimentou ficar de cócoras por mais de dois minutos sem apoiar as costas? Pois é, os vietnamitas tiram isso de letra e podem ficar durante horas nessa mesma posição, sem se desequilibrarem.

Fiquei boquiaberta quando vi um senhor remando uma canoa no Delta do Rio Mekong de cócoras. O tráfego era intenso, as canoas balançavam muito e às vezes batiam umas nas outras. Estava esperando a hora em que o homem cairia na água, causando o maior alvoroço, mas ele se manteve firme e tudo acabou bem.

10 Facas não são talheres muito utilizados

Garfos e colheres são os talheres colocados à mesa no Vietnã. Facas devem ser pedidas à parte

Garfos e colheres são os talheres colocados à mesa no Vietnã. Facas devem ser pedidas à parte. Créditos: jo.sau / Fonte: Flickr

No Brasil, estamos acostumados a comer com garfo e faca, mas no Vietnã é mais comum que as mesas estejam postas com pratos, colher para a sopa e garfo para o prato principal.

Você pode pedir a faca para algum funcionário e ele tratá alguma da cozinha, sem problemas.

11 As refeições são servidas com animais abatidos na hora

Em alguns restaurantes e mercados, os animais são abatidos minutos antes da refeição

Em alguns restaurantes e mercados, os animais são abatidos minutos antes da refeição. Créditos: jo.sau / Fonte: Flickr

Desde que visitei o Vietnã, venho evitando comer carne e sempre que o faço, sinto um aperto no coração. Isso porque naquele país, ao escolher uma refeição, você vê o funcionário do restaurante ou da tenda pegando o animal e mantando na sua frente. Não vou descrever os detalhes porque as cenas são chocantes. Acho que já dá para entender o recado.

12 Remédios são comprados por demanda

Remédios no Vietnã são vendidos por demanda

Remédios no Vietnã são vendidos por demanda. Créditos: Gisele Rocha

Graças a uma intoxicação alimentar contraída na Tailândia, tive que visitar uma farmácia em Ho Chi Minh, no Vietnã. A farmacêutica me passou uma infinidades de remédios e eu já me imaginei voltando para o hostel com a bolsa cheia e a carteira vazia.

Para a minha surpresa, ela separou os remédios necessários para os três dias de treinamento, anotando em um papelzinho os horários em que cada um deveria ser tomado. Achei muito interessante, pois assim, não há desperdício. Quando o tratamento acabou, não precisei voltar com um monte de cartelas cheias de comprimidos sobrando e ainda economizei uma grana.

13 Pontualidade ao extremo

Dentre as qualidades do povo vietnamita, a pontualidade é a que mais se destaca. Créditos:

Dentre as qualidades do povo vietnamita, a pontualidade é a que mais se destaca. Créditos: Thường

Os vietnamitas são pontualíssimos! Eles sempre chegam antes do horário combinado e isso pode causar um certo embaraço se você for impontual.

O fotógrafo do nosso casamento no Vietnã chegou cerca de meia hora antes do horário combinado e precisou esperar um pouquinho. Ele não se importou, mas demos um jeito de ficarmos prontos bem rápido porque sabemos que ninguém gosta de esperar.

14 Referem-se à Guerra do Vietnã com outro nome

Veículos de guerra na entrada do War Remnants Museum em Ho Chi Minh, Vietnã

Veículos de guerra na entrada do War Remnants Museum em Ho Chi Minh, Vietnã. Créditos: Gisele Rocha

Tocar em assuntos relacionados à guerra ainda é doloroso para quem viveu essa tão realidade sombria e perdeu amigos, amores, familiares e bens materiais. As consequências do conflito ainda são visíveis fisicamente e nos aspectos culturais.

Quando visitamos o Museu de Memórias da Guerra, aprendemos que os vietnamitas nunca se referem a ela como “Guerra do Vietnã” e sim “Guerra Americana”. Não preciso nem explicar o porquê.

E você, já foi ao Vietnã e tem alguma história curiosa para contar?

Créditos da imagem de capa: Staffan Scherz / Fonte: Flickr

Ler mais sobre o nosso Mochilão Asiático

Se você gostou deste artigo e gostaria de ler outros sobre o nosso mochilão pela Ásia, veja abaixo por onde passamos e boa leitura.

United-States flag
Estados Unidos

Thailand flag
Tailândia

Outras notícias sobre a Tailândia

Vietnam flag
Vietnã

Malaysia flag
Malásia

Em breve

Singapore flag
Singapura

De malas prontas para Ho Chi Minh?

Em Ho Chi Minh, o almoço simples sai por volta de R$5,49, já o fast-food sairá por mais ou menos R$13,72. Considerando o cappuccino, podemos dizer que o cafezinho da tarde custa R$5,64. Em restaurantes, a garrafa d'água de 330ml custa R$0,83, o refrigerante - considerando também o de 330ml - custa R$1,46 e o pint de cerveja R$2,47.

Descubra quanto custa viajar para Ho Chi Minh.

Giang Son Hotel

283/14 Pham Ngu Lao

Descrição obtida de Booking

O Giang Son Hotel está apenas a 5 minutos a pé do Mercado Ben Thanh e a 15 minutos a pé de atracções como o Palácio da Reunificação, a Ópera de Saigão e a Basílica de Notre Dame. Dispõe de acesso Wi-Fi gratuito e de estacionamento público para motos.

Quando você utiliza o botão abaixo para procurar sua hospedagem, o Viajei Bonito ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso. É uma forma de ajudar nosso blog a continuar vivo, trazendo informações valiosas para sua viagem.

Verificar disponibilidade

Em Ho Chi Minh, nossa sugestão de hospedagem é o Giang Son Hotel.

É altamente recomendável contratar um seguro viagem para garantir assistência médica em acidentes ou doenças. Você pode fazer sua cotação clicando aqui e utilizando o cupom de desconto VIAJEIBONITO5. Ou então aprenda aqui a contratar um seguro viagem.

Com base em cotações atualizadas do Yahoo Finance a cada duas horas, a proporção entre o Dongue vietnamita e o Real é de 1 VND para 0,0001 BRL. Você pode simular o valor que deseja converter com os preços das casas de câmbio clicando aqui.

Sobre Gisele Rocha

Formada em Comunicação Social pela UFJF. Andou meio mundo tentando descobrir o que queria fazer, até descobrir que queria mesmo era andar pelo mundo.
  • Sarah Gomes

    Eu nunca fui ao Vietnã, na verdade amo viajar e tenho um blog onde posto tudo, mas esses posts de outros países eu curto mesmo lendo, parabéns pelo belo conteúdo e essas curiosidades maravilhosas!

  • Gisele Rocha

    Sarah, coloca o link aqui pra gente conferir o seu blog tbm!
    Fico muito feliz por você ter gostado do texto. Vietnã é um país incrível e eu recomendo a viagem pra todo mundo!