Cemitério Monumental, uma obra de arte pouco visitada em Milão

Muitas vezes, ao viajar, nos prendemos a roteiros óbvios e famosos, aqueles principais que aparecem quando pesquisamos na hora do planejamento. Infelizmente, deixamos passar lugares incríveis e surpreendentes. É o caso de Milão. Uma das capitais da moda, casa da belíssima Duomo de Milão, a cidade esconde um grande museu ao ar livre, o Cemitério Monumental.

Tivemos a ideia de visitar essa obra prima durante uma conexão de 11 horas em Milão, enquanto voltávamos da Rússia para o Brasil. O Adriano nunca tinha ido a Milão e depois que saímos do Duomo, ele disse que preferiria ir a algum lugar menos turístico para aproveitar as poucas horas em solo italiano. A escolha não poderia ter sido mais acertada.

Projetado por Carlo Maciachini e inaugurado em 1866, o Cimitero Monumentale di Milano guarda representações artísticas, imagens representativas da cidade e tem em suas lápides nomes importantes nos campos das artes, do esporte e da política. Quer exemplos? O campeão olímpico Antonio Maspes, o ganhador do Prêmio Nobel, Salvatore Quasimodo, o fundador do Milan, Herbert Kilpin, assim como o jornalista e crítico musical Filippo Filippi e até Evita Peron, enterrada clandestinamente no Monumentale em 1957, retornando a Buenos Aires 20 anos depois, na década de 1970, onde permanece enterrado até hoje, no cemitério da Recoleta.

Entre as famílias mais prósperas de Milão, ter um jazigo no Monumental é sinônimo de riqueza e poder. Até hoje as alas são rigorosamente divididas entre os diferentes grupos religiosos que são basicamente católicos, protestantes e judeus.

Logo na entrada você se impressionará com o Famedio, nome que deriva do termo em latim famae aedes, que em português significa “templo da fama”. O lugar que foi construído para ser uma capela, desde 1870 é a morada eterna de cidadãos honorários de Milão. A fachada e a escadaria, construídas em mármore e tijolos vermelhos impressiona pela beleza. O interior é ainda mais bonito, predominando uma cor azul bem intensa, com desenhos, estátuas de mármore e de cobre.

Além de lindo, o Cemitério Monumental de Milão tem entrada gratuita, o que deixa a visita ainda mais atrativa. Na portaria nos deram um mapa, também gratuito, listando as alas e os nomes importantes ali sepultados. Para melhorar a situação, dentro do Monumental tem água potável, direto de várias fontes naturais, para enchermos as nossas garrafinhas e matarmos a sede. Ótimo para recargar as energias e continuar o passeio.

Se você está gostando do artigo até o momento, que tal curtir nossa página no Facebook?

Visitar o Cemitério Monumental de Milão é passear pela cidade italiana, seus eventos históricos e a vida de seus principais moradores. É ver de perto obras de arte decorando jazidos importantes e anônimos. Dentro dele é possível encontrar o Civico Mausoleo Palanti, monumento dedicado às personalidades mais ilustres de Milão.

Um museu a céu aberto, encravado no meio da cidade e pouco conhecido, o Cemitério Monumental consegue o que várias outras coleções se propõem a fazer, mas não conseguem: contar a história de um povo, de uma cidade, através da arte. Imperdível!

Como chegar ao Cemitério Monumental de Milão

Nosso ponto de partida foi a estação Duomo, onde pegamos a linha 3 do metrô (amarela). A partir daí contamos 6 paradas até a estação Zara, onde fizemos a troca para a linha 5 (roxa). Pronto, apenas 3 estações até a Monumentale, localizada em frente ao cemitério. Uma viagem de apenas 20 minutos de transporte público.

Onde se hospedar em Milão

Vai passar alguns dias na cidade e precisa de um lugar para ficar? Indicamos o Central Hostel Milano pela sua localização privilegiada, a menos de 10 minutos de caminhada da estação Milano Centrale, de onde chegam e saem trens de partes da Itália e de outros países da Europa, além do metrô que liga aos principais pontos turísticos de Milão.

Para mais, as camas são muito confortáveis, a cozinha é bem equipada, o banheiro compartilhado recebe manutenção constante para se manter limpo e todos os cômodos recebem sinal wi-fi, inclusive na área de convivência. Reserve com antecedência, pois nesse hostel as vagas se esgotam rápido. 

Central Hostel Milano

Via Andrea Doria 44

O Central Hostel Milano, localizado próximo da Estação de Metro de Loreto, está situado a 10 minutos a pé da Estação Central de Milão. Disponibiliza quartos e dormitórios modernos, acesso Wi-Fi gratuito e salões partilhados com comodidades de...

Verificar disponibilidade

Descrição obtida de Booking

O Central Hostel Milano, localizado próximo da Estação de Metro de Loreto, está situado a 10 minutos a pé da Estação Central de Milão. Disponibiliza quartos e dormitórios modernos, acesso Wi-Fi gratuito e salões partilhados com comodidades de...

Quando você utiliza o botão abaixo para procurar sua hospedagem, o Viajei Bonito ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso. É uma forma de ajudar nosso blog a continuar vivo, trazendo informações valiosas para sua viagem.

Verificar disponibilidade

Créditos da imagem de capa: Max Bashyrov / Fonte: Flickr

De malas prontas para Milão?

Em Milão, nossa sugestão de hospedagem é o Central Hostel Milano.

Os países europeus exigem que os viajantes tenham contratado seguro viagem, geralmente com valores mínimos estabelecidos para garantir assistência médica em acidentes ou doenças. Você pode fazer sua cotação clicando aqui e utilizando o cupom de desconto VIAJEIBONITO5. Ou então aprenda aqui a contratar um seguro viagem.

Com base em cotações atualizadas do Yahoo Finance a cada duas horas, a proporção entre o euro e o real é de 1 EUR para 3,3660 BRL. Você pode simular o valor que deseja converter com os preços das casas de câmbio clicando aqui.

Sobre Viajei Bonito

Somos duas pessoas apaixonadas por movimento. Para nós, cair na estrada é mais importante do que um projeto futuro de estabilidade e quaisquer oportunidades de novas viagens, por mais remotas e loucas que pareçam ser, a gente tá pegando!
  • Que legal gostei bastante, e as fotos em preto e branco deixou um ar de mistério. muito criativo, conheci um parecido na França em Playlli.

  • Alessandra Fratus

    Esculturas belíssimas. Adorei. Apesar de não ser muito fã de visitas a cemitérios, é bom dar um tempo no turistão, né?! Adorei a galeria! 😉

  • Não sou a pessoa mais fanática em visitas à cemitérios – me dão um pouquinho de medo, confesso… =X Mas esse parece lindo! Vou pensar se brigo com o medo e incluo no roteiro 😉

  • Cris Cris

    Que interessante! Realmente não conhecia! Achei as esculturas lindíssimas! Sempre bom fugir do óbvio, não é mesmo?! 🙂 Beijos!

  • Que lugar incrívei hein? Valeu super a pena mesmo fugir do óbvio e conhecer um lugar diferente. Adorei os registros!

  • Dilma

    Puxa que obras lindas! Eu não era nada fã de turismo de cemitério até conhecer o da Recoleta em BsAs, depois dele mudei de ideia. Eu não sabia que o cemitério de Milão era uma atração turística, se um dia eu voltar para Milão vou seguir sua dica e visitá-lo. 😉

  • Realmente, as obras são impressionantes e dignas de museu. Não sou muito fã de cemitérios, mas esse parece mesmo valer a visita.

  • Analuiza

    Tem alguns cemitérios que são mesmo um deleite para os olhos com tantas obras de artes e belos jazigos e esse de Milão me parece um exemplo e tanto disto. Se deixarmos de lado o fato de que estamos em um cemitério, podemos apreciar, e muito, uma visita assim. Já fui em alguns (nem sempre para visitar, infelizmente), mas até um monólogo eu já assisti em um cemitério. 🙂

  • Pollyane Martins

    Adorei essa dica em Milão. As fotos também ficaram fantásticas, muito interessante ter colocado todas em preto e branco, passou uma linda mensagem. Eu, pessoalmente, adoro visitar cemitérios, e agora já vou incluir esse também na “to do list” em Milão. Obrigada por compartilhar :)) Beijjo

  • realmente, nunca tinha ouvido falar desse lugar! seria pq é um passeio meio …parado? haheaueh piadas a parte, achei muuuito bonito e quero ver em cores!

  • Gisele Rocha

    Eu sou apaixonada por cemitérios. Estou editando um post com os meus favoritos, mas foi difícil escolher apenas 10.

  • Gisele Rocha

    Com certeza, Alessandra. Eu gosto mto de cemitérios, principalmente porque são silenciosos, sem aglomerações e sem extorsão, como a maioria dos lugares turísticos.

  • Gisele Rocha

    Medo de que, mulher? Eu tenho mais medo de ir ao Duomo e um batedor de carteira me furtar. Hehehhe