Nova York: 5 museus gratuitos e uma atração bônus!

Viajar barato é sempre bom e esse assunto tem sido muito abordado no Viajei Bonito. Viajar de graça então nem se fala! Melhor do que injeção na testa, é ter em mãos uma lista com cinco museus gratuitos ou por doações voluntárias na cidade de Nova York, um dos principais destinos quando a viagem é pelos Estados Unidos.

A lista abaixo está tão completa que chega a transbordar! No final das recomendações, deixo para você uma outra atração também gratuita que é mais do que um museu: um pedaço vivo da cidade que carrega muita história em seu espaço.

E para que você esteja bem situado em termos geográficos, aqui vai um mapa da cidade já marcando as atrações. Assim você não se complica na hora de montar o roteiro.

1 Museu Nacional do Índio Americano

National Museum Of The American Indian em Nova York, Estados Unidos

National Museum Of The American Indian em Nova York, Estados Unidos. Créditos: Miguel Mendez / Fonte: Flickr (Modificado)

O National Museum Of The American Indian foi fundado em 1916 por George Gustavo Heye, colecionador de artefatos nativos americanos, e sediado em uma construção datada de 1907, cujo estilo arquitetônico é o beaux-arts. Em suas galerias, exposições temporárias retratam os aspectos das populações indígenas norte-americanas. Seu acervo é composto de objetos utilizados nas antigas cerimônias, decoração e até mesmo como vestuário.

Na parte externa, quatro grandes estátuas representam os continentes Ásia, América do Norte, Europa e África. Seu autor é nada mais nada menos que Daniel Chester French, escultor conhecido pela famosa imagem de Abraham Lincoln sentado na cadeira, hoje localizada no Lincoln Memorial.

O museu é ainda parte integrante do Smithsonian Institution, instituição educacional e de pesquisa administrada pelo governo dos Estados Unidos.

2 American Folk Art Museum

American Folk Art Museum em Nova York, Estados Unidos

American Folk Art Museum em Nova York, Estados Unidos. Créditos: David Shankbone / Fonte: Wikimedia Commons (Modificado)

A arte produzida por culturas indígenas e camponeses compõe o que se chama de folk art. Nova York sedia um rico museu com esse contexto: o American Folk Art Museum. Seu espaço é muito pequeno, mas não deixa de ser uma atração a ser visitada se você aprecia museus.

Quadros, objetos de decoração, esculturas feitas em madeira e fotografias coloridas manualmente compõem seu acervo. Além disso, apresentações de violão e shows musicais gratuitos são oferecidos em seu espaço, trazendo uma ambientação ainda mais diversificada.

3 Hispanic Society of America Museum & Library

Hispanic Society of America Museum & Library em Nova York, Estados Unidos

Hispanic Society of America Museum & Library em Nova York, Estados Unidos. Créditos: Shannon McGee / Fonte: Flickr (Modificado)

A Sociedade Hispânica da América vai muito além de um museu: é também uma biblioteca e, apesar de ser localizada fora da Europa, conta com o maior acervo de manuscritos espanhóis do século XIX. Assim como o Museu Nacional do Índio Americano, sua estrutura também foi construída de acordo com o estilo arquitetônico beaux-arts. Construção essa que foi a residência do naturalista John James Audubon, especialista na ilustração científica de aves.

O acervo do museu conta com, aproximadamente, 600 mil títulos, além de obras raríssimas em forma de manuscritos. A obra-prima de Goya intitulada A duquesa de Alba, pintada em 1797 e a escultura El Cid de Anna Hyatt Huntington são duas das principais obras de arte pertencentes ao museu, cuja entrada é gratuita.

Se você está gostando do artigo até o momento, que tal curtir nossa página no Facebook?

Agora você deve estar se perguntando: a próxima atração também será um museu? Sim, você não acha que um artigo cujo título refere-se a cinco museus falaria de também de zoológicos, não é verdade?

4 Museum at FIT

Museum at FIT em Nova York, Estados Unidos

Museum at FIT em Nova York, Estados Unidos. Créditos: Robert Sheie / Fonte: Flickr (Modificado)

Confesso que quando ouvi falar do Museum at FIT pensei que fosse algo relacionado à tecnologia em termos de computação. Talvez porque o MIT estivesse em minha cabeça ou porque FIT poderia muito bem ser Federal Institute of Technology. Mas não. FIT quer dizer Fashion Institute of Technology. Errei por pouco, ou por muito, depende do ponto de vista.

Piadas à parte, falar de FIT é falar de coisa séria: o museu possui um dos maiores acervos de tecidos e roupas do mundo. Estou falando de algo em torno de 50.000 itens desde o século XVIII. Adoro colocar números romanos nos algarismos deles: dá um trabalho calcular de cabeça. Além de tudo, o espaço promove exposições de moda, sazonais e periódicas e todas elas gratuitas. Vale a visita! Por ser relativamente pequeno, encaixa bem em qualquer roteiro que esteja sendo feito pela Midtown.

5 Brooklyn Museum

Brooklyn Museum em Nova York, Estados Unidos

Brooklyn Museum em Nova York, Estados Unidos. Créditos: Aaron Williamson / Fonte: Flickr (Modificado)

Para fechar essa lista fantástica de museus gratuitos, convido você a visitar uma das regiões que mais atraem turistas na cidade de Nova York: o Brooklyn. Estou falando de uma das primeiras instituições voltadas para a arte no mundo! Em seu acervo, constam, inclusive, objetos de arte egípcia!

Não me venha dizer que esse museu foi construído em arquitetura beaux arts! Sim, também foi.

A intenção de seus criadores era de construir o maior museu do mundo, porém, em 1890 o Brooklyn foi incorporado à Nova York e esse sonho foi sendo deixado de lado.

Provavelmente quem já visitou o Brooklyn Museum vai falar que ele não é gratuito. Na verdade, pode-se dizer que sua entrada se dá por donativo. Como somos bons turistas, vale pensar que uma doação sempre faz bem a instituições como essa, mas se você se encontra por perto e não tem 1 centavo no bolso a não ser os trocados para pegar o metrô de volta ou para comer um “x-bacon” no McDonald’s, isso não lhe impedirá de visita-lo.

Como eu disse no início do artigo, prometi uma atração gratuita de bonus track! Para falar a verdade não sei se ela pode se considerar um museu, mas a carga histórica presente em sua estrutura registra um capítulo da evolução da cidade de Nova York que poucas pessoas conhecem, até porque isso é muito específico para compor nossos livros de história.

Bônus: High Line de Nova York

High Line em Nova York, Estados Unidos

High Line em Nova York, Estados Unidos. Créditos: joevare / Fonte: Flickr (Modificado)

Pode-se dizer que o High Line é uma das principais atrações de Nova York. Ele foi concebido em 1999 como um dos maiores projetos de revitalização urbana local da cidade, aproveitando-se de um circuito férreo desativado há décadas próximo ao Meatpacking District.

O que eram apenas trilhos se tornou um amplo espaço verde em meio à cidade. O comitê intitulado Friends of High Line é o grande responsável pelo espaço, nascido para revitalizar o circuito, que hoje é praticamente um museu suspenso a céu aberto em meio a uma das capitais mais movimentadas do mundo, visto que sua estrutura tem grande importância histórica para a cidade de Nova York.

Durante os meses mais quentes, vendedores em barraquinhas são encontrados em sua extensão, sempre com muita coisa gostosa disponível. O local também é ponto de encontro entre amigos e familiares, assim como os tradicionais parques.

Agora que você tem uma lista enorme de atrações que, se somadas, equivalem a zero dólares + a doação voluntária ao Brooklyn Museum, que tal encaixá-las em seu roteiro pela cidade de Nova York?

Se tiver sugestões de outros museus gratuitos ou por donativos, não deixe de comentar logo abaixo, ajudando assim a vários outros turistas e leitores a ter boas ideias durante a viagem por uma das cidades mais atrativas dos Estados Unidos.

Pra completar, como estamos falando de viajar barato, aqui vai uma sugestão de hospedagem na cidade. Diferente dos museus, o albergue em questão não é gratuito, mas se comparado aos preços praticados em Nova York, pode-se dizer que sai quase de graça!

Q4 Hotel and Hostel

2909 Queens Plaza North

Descrição obtida de Booking

Este hostel de Long Island City está localizado em Queens, a 10 minutos de comboio da zona este de Manhattan. O Q4 Hotel dispõe de uma cozinha e de uma sala com uma mesa de ténis de mesa e uma televisão, partilhadas pelos hóspedes.

Quando você utiliza o botão abaixo para procurar sua hospedagem, o Viajei Bonito ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso. É uma forma de ajudar nosso blog a continuar vivo, trazendo informações valiosas para sua viagem.

Verificar disponibilidade

Até o próximo artigo!

Créditos da imagem de capa: Shannon McGee / Fonte: Flickr (Modificado)

De malas prontas para Nova York?

Em Nova York, o almoço simples sai por volta de R$55,75, já o fast-food sairá por mais ou menos R$24,78. Considerando o cappuccino, podemos dizer que o cafezinho da tarde custa R$13,11. Em restaurantes, a garrafa d'água de 330ml custa R$4,90, o refrigerante - considerando também o de 330ml - custa R$6,10 e o pint de cerveja R$18,58.

Descubra quanto custa viajar para Nova York.

Em Nova York, nossa sugestão de hospedagem é o Q4 Hotel and Hostel.

É altamente recomendável contratar um seguro viagem para garantir assistência médica em acidentes ou doenças. Você pode fazer sua cotação clicando aqui e utilizando o cupom de desconto VIAJEIBONITO5. Ou então aprenda aqui a contratar um seguro viagem.

Com base em cotações atualizadas do Yahoo Finance a cada duas horas, a proporção entre o Dólar dos Estados Unidos e o Real é de 1 USD para 3,1866 BRL. Você pode simular o valor que deseja converter com os preços das casas de câmbio clicando aqui.

Sobre Adriano Castro

Formado em Ciência da Computação pela UFJF, trabalhou durante 10 anos como analista de sistemas até chutar o balde e tocar a vida como freelancer, carregando seus projetos para onde quer que vá.