Santa Teresa: todo o charme do bairro boêmio do Rio de Janeiro

Arte nas escadas, viola e música ao vivo na entrada dos bares, pessoas tomando cerveja na varanda de suas casas: a boemia, a cultura e os frescores de Santa Teresa são tão sedutores que pra quem curte o clima é quase amor à primeira vista. A preservação das construções e os incríveis casarões dos anos 1940 causam encantamento e remetem à uma época que o bairro era um dos mais nobres do cerco carioca, reduto de grandes festas da nata artística e intelectual do país.

Hoje, o bairro possui suas galerias de arte, espaços para organização de movimentos populares, teatros com programações gratuitas, artesanato nas ruas e várias associações não governamentais que prestam apoio aos moradores do entorno. Em uma tarde é possível conhecer e curtir as principais atrações da arte, da gastronomia e da cultura desse bairro de prosa e poesia. Aqui vão algumas dicas imperdíveis para você que quer se entregar aos encantos de Santa Teresa.

Escadaria selarón

Ponto de partida obrigatório e acesso ao bairro Santa Teresa, a escadaria Selarón é um dos principais pontos turísticos da cidade e conhecida internacionalmente. A obra artística leva a autoria do chileno Jorge Selarón, que resolveu reconstruir a escada em frente a sua casa, devido ao seu estado crítico de conservação.

A combinação dos azulejos que compõe o espaço resulta em uma identidade da escadaria como uma obra única. Muitos artistas de outros países tiveram empatia com a proposta do Selarón e mandaram azulejos do país de origem. Assim, é possível perceber na escada cerâmicas de todos os lugares do mundo. Selarón, infelizmente, foi encontrado morto em 2013 nas escadarias da Lapa e estava sendo ameaçada por um antigo colega do seu ateliê.

Como chegar

Para conhecer essa relíquia patrimonial carioca é só descer na estação da Cinelândia e seguir até a início da escadaria na rua Manuel Carneiro. São também só 5 minutos à pé a partir dos arcos da Lapa.

Parque das Ruínas

O Parque das Ruínas é outra atração imperdível no bairro. Trata-se da preservação e restauração criativa da antiga mansão de Laurinda Santos Lobo, uma das principais mecenas da Belle Époque do cenário carioca. Laurinda era conhecida por reunir artistas nacionais e internacionais em grandes festas e confraternizações no seu casarão. Hoje o parque das ruínas apresenta uma arquitetura interessante, teatro ao ar livre, galerias de arte com exibições temporárias, apresentações musicais e o mais incrível: uma vista de tirar o fôlego da cidade do Rio de Janeiro. Suba até o último andar do casarão para desfrutar de um mirante com vista espetacular.

Horário de funcionamento

O espaço cultural funciona todos os dis de 8h às 20h, exceto na segunda-feira, quando permanece fechado.
A entrada é gratuita.

O parque das ruínas é o antigo casarão da mecena festeira Laurinda Santos Lobo

O parque das ruínas é o antigo casarão da mecena festeira Laurinda Santos Lobo. Créditos: Bruno Vouzella

Se você está gostando do artigo até o momento, que tal curtir nossa página no Facebook?

Museu Chácara do Céu

Uma vez estando no Parque das Ruínas, a visita ao Museu Chácara do Céu também se torna obrigatória, considerando que um fica do lado do outro. O Museu é um espaço de arte, biblioteca e mobiliário da antiga residência do também mecena Castro Maya. A beleza da mansão, das coleções e do jardim torna o programa uma atração bem agradável. Não deixe de visitar a biblioteca e ver as relíquias das primeiras edições das maiores obras da literatura nacional.

Horário de funcionamento

Este museu abre um pouco mais tarde, às 12h e fecha às 17he não funciona às terças-feiras.
A entrada custa R$2,00.

O Museu Chácara do Céu possui lindos jardins com lagos, gramado e árvores

O Museu Chácara do Céu possui lindos jardins com lagos, gramado e árvores. Créditos: Halley Pacheco de Oliveira / Fonte: Wikimedia

Onde comer em Santa Teresa

E vamo agora ao que mais interessa: rango e cachacinha básica. Onde comer em Santa Teresa?

A sugestão do almoço com opções para todos os gostos e bolsos é na boemia do Largo dos Guimarães e do Largo do Curvelo. Também não deixe de visitar as galerias de arte com artistas pintando seus quadros ao vivo. Em seguida, curta o melhor da gastronomia local. Opções não faltam!

O tradicionalíssimo Bar do Mineiro é indicado até na Lonely Planet: aquele típico boteco carioca, com boa cachaça, preço amigo, porções incríveis, pratos bem servidos e um ambiente propício para conhecer pessoas novas e jogar conversa fora. Se estiver afim de comer frutos do mar a sugestão é o Sobrenatural.

Bateu vontade de comer comida nordestina? Siga ao Bar do Arnaudo. Já a Adega do Pimenta oferece comida alemã e o Espírito Santa apresenta pratos elaborados de tudo quanto é lugar do Brasil. O Cafecito, por sua vez, apresenta uma decoração super linda (mas o atendimento não estava tão legal assim). Já ao Aprazível, só vá se tiver muito dinheiro!!

Ficou inseguro quanto aos preços? Fique tranquilo. Em quase todos os botecos e restaurantes do bairro você tem o cardápio disponível na entrada e indicação de promoções. Pra fechar o dia com chave de ouro, que tal um cineminha no “Cine Santa”, o mais tradicional do bairro.

À noite a boemia toma conta do Lardo dos Guimarães, no bairro Santa Teresa, Rio de Janeiro

À noite a boemia toma conta do Lardo dos Guimarães, no bairro Santa Teresa, Rio de Janeiro. Créditos: julietterousseau / Fonte: Flickr

Onde se hospedar em Santa Teresa

Santa Teresa é um bairro agradabilíssimo, tanto que várias estrelas já se hospedaram por lá: Amy Winehouse, Neymar, Bruce Springsteen, Madonna, Alicia Keys, Fatboy Slim e tantos outros.

Se você também quiser se hospedar no bairro mais boêmio da Cidade Maravilhosa, sugerimos o Santa Tere Hostel, que oferece café da manhã grátis e conta com piscina e sauna. Tudo isso por um precinho bem camarada de 50 pilas!

Não gosta de hostel e quer mais privacidade? Tudo bem, escolha um apartamento no Airbnb e ganhe desconto em sua primeira hospedagem cadastrando-se pelo link do Viajei Bonito.

O bairro Santa Teresa transpira arte e é o lugar certo para quem procura por passeios alternativos no Rio de Janeiro

O bairro Santa Teresa transpira arte e é o lugar certo para quem procura por passeios alternativos no Rio de Janeiro. Créditos: Larice Saucedo / Fonte: Flickr

Já conhece o bairro? Deixe sua opinião em nossos comentários e contribua com as informações sobre o Santa Teresa!! Não deixe de ler nossas outras dicas do Rio de Janeiro, Cidade Maravilhosa.

Créditos da imagem de capa: Rodrigo Martinez / Fonte: Flickr

De malas prontas para Rio de Janeiro?

No Rio de Janeiro, o almoço simples sai por volta de R$28,00, já o fast-food sairá por mais ou menos R$25,00. Considerando o cappuccino, podemos dizer que o cafezinho da tarde custa R$6,24. Em restaurantes, a garrafa d'água de 330ml custa R$3,08, o refrigerante - considerando também o de 330ml - custa R$4,68 e o pint de cerveja R$7,00.

Descubra quanto custa viajar para Rio de Janeiro.

Copacabana Hostel

Rua Dias da Rocha, 70

Descrição obtida de Booking

O Copacabana Hostel fica a 500 metros da Praia de Copacabana e a 700 metros da Estação de Metro Cantagalo. Tem um balcão de turismo, acesso Wi-Fi gratuito e transporte para o aeroporto, por uma taxa adicional.

Quando você utiliza o botão abaixo para procurar sua hospedagem, o Viajei Bonito ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso. É uma forma de ajudar nosso blog a continuar vivo, trazendo informações valiosas para sua viagem.

Verificar disponibilidade

Em Rio de Janeiro, nossa sugestão de hospedagem é o Copacabana Hostel.

Mesmo sem a obrigatoriedade de contratar um seguro viagem ao viajar pelo Brasil, é altamente recomendável para garantir assistência médica em acidentes ou doenças. Você pode fazer sua cotação clicando aqui e utilizando o cupom de desconto VIAJEIBONITO5. Ou então aprenda aqui a contratar um seguro viagem.

Do Brasil, o voo mais barato para Rio de Janeiro sai de São Paulo no dia 08/08/17 com volta em 10/08/17 e custa R$98,00 (ver as datas). Confira todas as opções de voo para Rio de Janeiro.

Sobre Lívia Machado

Jornalista por formação, Livinha Machado adotou desde 2011 a filosofia mochileira. Já morou na China e Alemanha e conhece mais de 20 países. Atualmente mora no Rio de Janeiro (uma de suas cidades favoritas), trabalha em uma produtora cultural, estuda para doutorado e planeja sua próxima viagem para o sudeste asiático.