Soldados no metrô após atentatos em Bruxelas, na Bélgica