“Queria viajar, mas ando sem dinheiro.” Você já disse ou ouviu essa frase uma vez na vida? Provavelmente já. Além de ela ser uma das declarações mais ditas no mundo, é também um grande mito! Viajar é caro, sim, pra quem considera que uma viagem é nada mais do que uma forma de fugir do trabalho, da rotina e dos problemas. Quando estes motivos fazem parte de sua viagem, a falta de tempo e disposição se tornam os maiores inimigos na hora de montar um roteiro fantástico e barato ao mesmo tempo.

Mochileiro no gelo

Mochileiro no gelo. Créditos: Andrés Nieto Porras / Fonte: Flickr

Mas por quê? Simplesmente pelo fato de você fazer parte de um grande grupo de pessoas que quer as mesmas coisas ao mesmo tempo. Ficou confuso? Não é tão difícil entender a matemática por trás dos preços de passagens aéreas e de hospedagens: quanto maior é a procura, maiores serão as taxas cobradas pelas empresas aéreas e as redes hoteleiras. A Copa do Mundo no Brasil é um grande exemplo de tudo isso que estou falando. Mas além de eventos de interesse internacional, posso citar o Carnaval, a Semana Santa, Natal e muitas outras datas comemorativas onde todo mundo resolve viajar junto!

Acontece que não precisa ser assim. Muitas vezes colocamos o trabalho como grande obstáculo à flexibilidade de datas para marcar uma viagem. Estamos tão acostumados a pensar nas férias e feriados, que nos esquecemos dos outros dias do ano, quando pouquíssimas pessoas estão ocupando os aviões, albergues, hotéis, etc. São nesses muitos outros dias que você deveria estar viajando!

Como a justificativa para quase tudo hoje em dia é o dinheiro, espero que você se convença de que isso não passa de uma grande armadilha. E pra começar, eu seleciono o que talvez seja o maior vilão de todos.

O trabalho!

Mochileiro nas montanhas

Mochileiro nas montanhas. Créditos: fortherock / Fonte: Flickr

Em alguns parágrafos acima eu disse que o primeiro passo pra você gastar pouco com as passagens e com a hospedagem é procurar viajar fora de temporada. Mas como isso é possível quando trabalhamos durante cinco ou seis dias em uma semana e temos somente um mês de férias? Existem sim algumas soluções.

Vou citar aqui, rapidamente e de forma simplista, alguns grupos de pessoas: trabalhadores com locais de trabalho fixos, home-offices e freelancers e sem emprego (seja por opção, ou não). Independente de qual grupo você pertença, haverá sempre uma desculpa. Ou você não tem dinheiro pra viajar, pois está desempregado, ou então quando está empregado é muito caro viajar nos feriados e nas férias.

Faço parte dos trabalhadores com locais de trabalhos fixos

Motociclistas na estrada

Motociclistas na estrada. Créditos: Matt Ming / Fonte: Flickr

O Censo do IBGE de 2010 concluiu que 30 milhões de brasileiros trabalham em casa. É muita gente no home-office! E olha que essa pesquisa é de quatro anos atrás. Se você faz parte do grupo de trabalhadores, saiba que esta é uma tendência que está crescendo no mercado. Já pensou em falar com seu chefe a respeito disso? Se isso está fora de cogitação, continue lendo. Se há alguma mínima chance disso se efetivar, pule para o próximo tópico.

Supondo que o seu trabalho exija sua presença completa, de corpo e alma em um escritório, existem algumas soluções pra você fugir das temporadas. A primeira delas é marcando suas férias para os meses entre março – junho e setembro – outubro. Esqueça dezembro, janeiro e fevereiro! Pois tá todo mundo nessa! Você verá que é mais fácil ainda conseguir marcar suas férias nestes meses, pois você “brigará” com menos funcionários por essas datas. Pense fora da caixa! Que mal há viajar no inverno?

Depois de escolher um mês menos movimentado, trace estratégias de banco de horas com seu chefe. Tente folgas no meio da semana em um mês de pouco movimento de turistas. Se você conseguir três dias de folga, é possível marcar uma viagem que começa na segunda-feira à noite, terminando em uma sexta pela manhã. Há muita diferença no preço das passagens para itinerários fora dos finais de semanas e feriados.

O problema é que muita gente tem medo do chefe e às vezes deixam de até de tentar. Tentar não vai custar o seu emprego. Crie seus argumentos e vá à luta!

Faço parte dos home-offices e freelancers

Se você souber aliar liberdade e salário, já tem meio caminho andado.

Para a maioria dos trabalhadores que se enquadram neste grupo, as únicas coisas necessárias à execução do trabalho são um computador e uma conexão com a internet. A primeira delas, definitivamente, deve ser um notebook. Nada de desktops sem mobilidade. Já a segunda pode ser encontrada facilmente no mundo todo: cafés, hotéis, albergues, rodoviárias, aeroportos, etc. E se você tiver uma conexão 3G, qualquer praça, praia, local público também vale. Pronto! O planeta é seu escritório. Mas e agora?

Existe um movimento crescente de nômades digitais e você poderia pensar a respeito disso.

Se você está louco pra viajar, trabalha como home-office, mas acha que tem despesas demais, entregue seu apartamento alugado, ou alugue o seu! Em troca de trabalhar no mesmo lugar, olhando para as mesmas coisas, sentindo os mesmos cheiros, ouvindo os mesmos sons, todos os dias.

O primeiro passo pra efetivar isso tudo é ter disciplina. Se você hoje trabalha em casa e já tem uma rotina estabelecida, consegue entregar seus projetos nos prazos e tem uma boa relação com seus clientes, basta fazer a si mesmo uma simples pergunta: Eu consigo aplicar esta mesma rotina, só que em outro lugar?

Faço parte dos sem emprego

A sua desculpa é a de que não tem dinheiro? Você está totalmente equivocado e faz parte do grupo que mais deveria estar viajando! Isso não faz sentido, com que dinheiro eu vou viajar? A resposta para essa pergunta pode parecer um absurdo, mas tem muita gente por aí que está realizando o sonho: com o dinheiro que você ganhar trabalhando lá fora!

São muitas as possibilidades de se trabalhar enquanto viaja. Restaurantes, albergues e outros segmentos contratam turistas para cumprir tarefas básicas que talvez nem precisem tanto que você tenha fluência na língua deles ou que tenha visto para exercer atividades profissionais, muitas vezes por serem trabalhos informais.

Dentre as vantagens de se trabalhar no exterior enquanto viaja é a de receber na moeda do país, sem precisar se preocupar com as taxas de câmbio. Com esse dinheiro, você consegue bancar sua estadia e até mesmo alguns passeios ao redor da cidade que você escolher. Mas o melhor de tudo é não ter data pra voltar! Já pensou nisso? Seu trabalho depende de você estar viajando. Então por que continuar procurando um emprego loucamente quando você poderia estar conhecendo o mundo “de graça”?

Pra concluir…

Motorhome à noite no meio da estrada. Já pensou morar num desses?

Motorhome à noite no meio da estrada. Já pensou morar num desses? Créditos: Gianluca Giunchi / Fonte: Flickr

Em apenas algumas horas enquanto eu escrevia este artigo foi possível achar algumas soluções básicas que se adequam a tipos de trabalhos diferentes. Há muitas outras formas de driblar os impedimentos que seu trabalho às vezes coloca em sua frente, basta querer e gastar algumas horas pensando nisso. O Viajei Bonito vai “pensar” nisso pra você! Continue acompanhando nossos posts sobre nômades digitais.

Entenda que o primeiro passo para se fazer uma viagem sem gastar muito é viajar fora das altas temporadas. É fugir do padrão. E isso é totalmente possível se você tiver uma boa estratégia, seja qual for a sua situação atual, basta ter criatividade e vontade de meter o pé na estrada.

E você? Qual a sua estratégia para conseguir conciliar as viagens com o trabalho

Leia mais sobre Nomadismo Digital

Prepare-se para sua viagem

Quer economizar em sua viagem? Conheça então os cupons de desconto oferecidos pelo Viajei Bonito.

É altamente recomendável contratar um seguro viagem para garantir assistência médica em acidentes ou doenças. Você pode fazer sua cotação clicando aqui e utilizando o cupom de desconto VIAJEIBONITO5. Aprenda a contratar um seguro viagem e conheça também o seguro viagem que vale por um ano inteiroE se liga que tá rolando promoção! Até o dia 21/11/19 você pode usar o cupom BLACK para garantir 15% de desconto em sua apólice! Aproveite esse descontão porque ele é por tempo limitado! Como alternativa, nós sugerimos que você também faça uma cotação na Real Seguro Viagem.

Pesquise por preços de passagens aéreas para destinos nacionais e internacionais na plataforma da Kayak. Aprenda a criar um alerta de passagens aéreas em promoção.

Receba um desconto em sua primeira viagem com a Uber ao utilizar o cupom adrianoc135ue durante o cadastro pelo aplicativo ou então através deste link.

Adriano Castro

Formado em Ciência da Computação pela UFJF, trabalhou durante 10 anos como analista de sistemas até chutar o balde e tocar a vida como freelancer, carregando seus projetos para onde quer que vá.

Ver mais artigos de Adriano Castro

Créditos da imagem de capa: Andrés Nieto Porras / Fonte: Flickr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *