7 bate e voltas a partir de Amsterdã

Nem todo mundo sabe, mas a Holanda é um país bem pequeno em extensão territorial, menor que o estado do Rio de Janeiro. Isso faz com que os deslocamentos para regiões no entorno da capital, Amsterdã, sejam muito práticos e rápidos.

Quem reserva poucos dias do mochilão para ficar na cidade, acaba se arrependendo quando descobre tudo o que deixou de conhecer. A cidade dos grandes canais, dos coffee shops e das bicicletas reserva boas surpresas que vão além das suas fronteiras. Incluir uns dias a mais para fazer alguns bate e voltas a partir de Amsterdã pode valer mais a pena do que você imagina.

Conheça sete cidades encantadoras que farão você pensar duas vezes antes de finalizar seu roteiro por terras holandesas sem incluí-las.

1 Keukenhof

Tulipas de todas as cores do Keukenhof, jardim que fica em Lisse, a cerca de 30 km de Amsterdã

Tulipas de todas as cores do Keukenhof, jardim que fica em Lisse, a cerca de 30 km de Amsterdã. Créditos: MFish_ / Fonte: Flickr

Sabe aquela foto clássica de um campo repleto de tulipas coloridas que vira e mexe é usada para representar a Holanda? É o Keukenhof, uma das atrações turísticas mais visitadas do país. O grande jardim fica em Lisse, uma cidade a pouco mais de 30 km de Amsterdã. E por que vale o bate e volta? Porque são 32 hectares com mais de 7 milhões de bulbos de 800 tipos diferentes de tulipas.

É maravilhoso! Mas, fique atento! O Keukenhof só abre na primavera, época em que as flores desabrocham e os jardins viram um tapete colorido. Portanto, só vale a pena dar um pulo até lá entre os meses de março e maio. A data certinha da abertura muda a cada ano. É bom ficar atento ao site oficial.

Como chegar a Keukenhof

O ônibus 858 sai do aeroporto de Schiphol em direção ao jardim a cada 15 minutos. Para chegar até o terminal, use a linha 197 (que sai da Leidseplein ou da Museumplein) ou vá de trem a partir da Centraal Station ou Amsterdam Zuid.

Quanto custa: €16 ida e volta
Tempo de deslocamento: 1h (20 minutos até o Schiphol e 40 minutos até Keukenhof)

2 Zaanse Schans

É possível ver de perto os moinhos de Zaanse Schans em um bate e volta a partir de Amsterdã

É possível ver de perto os moinhos de Zaanse Schans em um bate e volta a partir de Amsterdã. Créditos: Gavin White / Fonte: Flickr

Zaanse Schans é um bate e volta frequente para quem visita Amsterdã. O caminho, cheio de vaquinhas holandesas nos pastos, já anuncia o que esperar da típica vila holandesa.

A cidadezinha de pitorescas casas de madeira, dos séculos 17 e 18, parece ter parado no tempo. Além dos tradicionais moinhos, seis deles ainda em operação, duas pequenas fábricas são os principais atrativos. Na de queijos, é possível degustar e levar para casa iguarias que só são produzidas no interior da Holanda.

Já na fábrica de tamancos de madeira, além do processo produtivo, o turista tem acesso a um mini museu que conta a história desses calçados, fabricados desde a idade média. Um lugar fofo e de fácil acesso. Ideal para uma daytrip a partir de Amsterdã.

Como chegar a Zaanse Schans

Basta pegar o trem na Amsterdam Centraal sentido Alkmaar e descer na estação Koog-Zaandijk. A partir da estação é preciso caminhar mais 15 minutos até o centro da cidade. Se preferir ir de ônibus, a linha 391 sai da estação central a cada 15 minutos com parada na vila.

Quanto custa: de €6,20 (trem) a €10 (ônibus) ida e volta
Tempo de deslocamento: de 35 (trem+caminhada) a 45 minutos (ônibus)

3 Haarlem

Fachada do Teyler's Museum em Haarlem, Holanda

Fachada do Teyler’s Museum em Haarlem, Holanda. Créditos: Erwyn van der Meer / Fonte: Flickr

Uma das mais importantes cidades da Holanda, Harleem está a apenas 20 km de Amsterdã. Considerada de médio porte, guarda em cada cantinho, becos e esquinas traços da era medieval. Até mesmo por isso, a arquitetura é um capítulo à parte. Passear pelas margens do canal principal já vale o bate e volta a partir de Amsterdã.

A cidade ainda é reconhecida pela produção de cervejas. São mais de 100 cervejarias locais. Para completar o passeio, não deixe de conhecer a catedral gótica Sin Bravo e de dar uma passadinha no Grote Market, com suas barraquinhas de comidas típicas.

Quem gosta de museus ainda pode conhecer o Teylersmuseum, o mais antigo do país, e o Frans Hals Museum, em homenagem ao pintor naturalista belga.

Como chegar a Haarlem

Os trens para Haarlem saem da Amsterdam Centraal a cada 15 minutos.

Quanto custa: €8,40 ida e volta
Tempo de deslocamento: 15 minutos

Se você está gostando do artigo até o momento, que tal curtir nossa página no Facebook?

4 Utrecht

A Domtoren vista à distância em Utrecht, possível bate e volta a partir de Amsterdã

A Domtoren vista à distância em Utrecht, possível bate e volta a partir de Amsterdã. Créditos: T.W. van Urk / Fonte: Shutterstock

Quarta maior cidade da Holanda, Utrecht é famosa por conta da Domtoren, torre de 112 metros pertencente à catedral e vista de qualquer rua ou bairro. Única edificação a se manter de pé após um tornado em 1647, para chegar ao topo, conhecer a história da torre e contemplar a bela vista, é preciso subir 465 degraus. Lá no alto ainda estão 14 sinos medievais e de estilo gótico.

Como toda e qualquer cidade universitária, Utrecht é também reduto de muitos bares e restaurantes, sempre lotados, que se acumulam ao longo dos canais. Quem gosta de museus ainda pode visitar o Miffy Museum, que conta a história da personagem em forma de coelho que foi inspiração para a criação da Hello Kitty. E os amantes da natureza têm como opção o Vechtstreek, reserva natural que tem até castelos.

Como chegar a Utrecht

Há trens que saem da Amsterdam Centraal com destino à Utrecht Centraal.

Quanto custa: €15 ida e volta
Tempo de deslocamento: Entre 27 e 43 minutos, dependendo do tipo de trem escolhido.

5 Gouda

Gouda, a terra do queijo mais famoso da Holanda

Gouda, a terra do queijo mais famoso da Holanda. Créditos: bertknot / Fonte: Flickr

A terra que deu nome ao queijo mais famoso da Holanda é conhecida também pelo Stroopwafel, um dos doces mais tradicionais do país. Pelas ruas, o que mais se vê são vendedores das iguarias, prédios históricos e moinhos. Na praça principal, a Markt, estão três pontos turísticos: a prefeitura, com estilo gótico e janelas vermelhas, o museu da casa de pesagem dos queijos e o mercado, que tem mais de 300 anos.

Outro ponto imperdível em Gouda é a maior igreja do país, a Sint-Janskerk ou St John Church, com seus vitrais que representam cenas da bíblia e da história da Holanda.

Como chegar a Gouda

Dois trens fazem a rota, saindo da Amsterdam Centraal. Um vai direto a Gouda e o outro faz uma parada em Utrecht. Dependendo do ritmo do viajante, é possível fazer as duas cidades em um só dia.

Quanto custa: €22,60 ida e volta
Tempo de deslocamento: 50 minutos

6 Den Haag

Binnenhof em Haia, na Holanda. Uma cidade encantadora para conhecer em um bate e volta a partir de Amsterdã

Binnenhof em Haia, na Holanda. Uma cidade encantadora para conhecer em um bate e volta a partir de Amsterdã. Créditos: philippflenker / Fonte: Flickr

Também conhecida como Haia (nome em português), Den Haag é a sede do governo, das embaixadas e da monarquia holandesa. A terceira maior cidade do país abriga, no entorno do Binnenhof, as casas do parlamento. Pode parecer chato visitar edifícios políticos, mas no pátio interno fica o salão dos cavaleiros e as torres e chafarizes fazem com que o complexo se pareça mais com um castelo.

Rica em museus, dois deles merecem atenção especial. O Mauritshuis, antiga casa de Mauricio de Nassau (aquele mesmo dos livros de história), abriga importantes obras de arte. Também se destaca o Escher in the Paleis – dedicado ao artista gráfico holandês de renome mundial. Há ainda o Peace Palace e o monumento que fica em frente da chama da paz – símbolo da liberdade entre os povos que está presente em diversas outras cidades da Holanda e países.

Ainda tem um tempinho? Vá descansar na praia! Scheveningen tem uma faixa de areia enorme e em dias de sol dá para sentir a brisa e apreciar o mar.

Como chegar a Haia

Os trens para Haia saem da Amsterdam Centraal a cada 15 minutos.

Quanto custa: €23 ida e volta
Tempo de deslocamento: 50 minutos

7 Rotterdam

Casas cúbicas em Rotterdam, Holanda

Casas cúbicas em Rotterdam, Holanda. Créditos: Imluizgomes / Fonte: Pixabay

Cidade portuária, Rotterdam é referência arquitetônica por aliar o clássico ao contemporâneo. É a terra das casas cúbicas, inclinadas em 45° (consegue imaginar?) e do moderno Market Hall, um destino gastronômico animado e com o formato inusitado de um gigantesco hangar repleto de painéis coloridos.

É mesmo a cidade das inovações, que se estendem aos museus. Duas boas opções são o Kunsthal, que sugere diversas formas de interação com as obras, e o Boijmans Van Beuningen, com acervo de grandes pintores europeus.

A cidade do futuro ainda reserva a quem faz um bate e volta a partir de Amsterdã surpresas como a White Huis, o primeiro arranha-céus da Europa, a Euromast, uma torre de 180m com vista panorâmica da cidade, e a Erasmusbrug, a ponte mais famosa da Holanda.

Como chegar a Rotterdam

A cada 10 minutos, um trem sai da Amsterdam Centraal em direção a Rotterdam.

Quanto custa: €30,20 ida e volta
Tempo de deslocamento: O “Intercity Direct” é mais caro, porém mais rápido. Leva apenas 40 minutos para ir de uma cidade a outra. Já o trem convencional demora cerca de 1 hora e 15 minutos para fazer o mesmo trajeto.

Agora você sabe que uma viagem à Holanda não deve se restringir à capital. Amsterdã é ponto de partida para várias cidades. Consulte os horários dos trens no site da NS, responsável pelo transporte ferroviário no país.

Bom passeio!

Prepare-se para sua viagem

ClinkNOORD Hostel

Badhuiskade 3, 1031 KV Amsterdam

Descrição obtida de Booking

O ClinkNOORD Hostel situa-se na área de Amsterdam-Noord, na vibrante zona cultural de Overhoeks. A Estação Central de Amesterdão está a 900 metros. O ClinkNOORD Hostel disponibiliza acesso Wi-Fi gratuito em todas as áreas e um multibanco.

Quando você utiliza o botão abaixo para procurar sua hospedagem, o Viajei Bonito ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso. É uma forma de ajudar nosso blog a continuar vivo, trazendo informações valiosas para sua viagem.

Verificar disponibilidade

Em Amsterdã, nossa sugestão de hospedagem é o ClinkNOORD Hostel. Você pode procurar outros hotéis através do Booking, ou então se sua preferência é por albergues, acesse o Hostel World.

Vai alugar um carro? O preço do aluguel de veículos na categoria Mini em Amsterdã é de aproximadamente R$180,00 por diária pela Hertz (confira mais preços aqui). Na Rentcars você compara preços em diversas locadoras no mundo todo com muita segurança, sem taxas no cartão de crédito, 5% de desconto no boleto, parcelamento em até 12 vezes e isenção de IOF.

Os países europeus exigem que os viajantes tenham contratado seguro viagem, geralmente com valores mínimos estabelecidos para garantir assistência médica em acidentes ou doenças. Leia também o que escrevemos sobre seguro viagem para a Europa. Você pode fazer sua cotação clicando aqui e utilizando o cupom de desconto VIAJEIBONITO5. Aprenda a contratar um seguro viagem e conheça também o seguro viagem que vale por um ano inteiro.

Em Amsterdã, o almoço simples sai por volta de R$56,11, já o fast-food sairá por mais ou menos R$29,93. Considerando o cappuccino, podemos dizer que o cafezinho da tarde custa R$10,32. Em restaurantes, a garrafa d'água de 330ml custa R$7,56, o refrigerante - considerando também o de 330ml - custa R$8,92 e o pint de cerveja R$18,70.

Descubra quanto custa viajar para Amsterdã.

Para quem está na Europa, o voo mais barato para Amsterdã sai de Londres no dia 19/02/18 com volta em 21/02/18 e custa R$533,03 (ver também outras datas). Do Brasil, o voo mais barato para Amsterdã sai de São Paulo no dia 20/11/17 com volta em 06/12/17 e custa R$2.612,99 (ver as datas). Confira todas as opções de voo para Amsterdã.

Com base em cotações atualizadas do Yahoo Finance a cada duas horas, a proporção entre o Euro e o Real é de 1 EUR para 3,6910 BRL. Você pode simular o valor que deseja converter com os preços das casas de câmbio clicando aqui.

Viajei Bonito

Somos duas pessoas apaixonadas por movimento. Para nós, cair na estrada é mais importante do que um projeto futuro de estabilidade e quaisquer oportunidades de novas viagens, por mais remotas e loucas que pareçam ser, a gente tá pegando! Créditos da imagem de capa: Neil Howard / Fonte: Flickr