7 bate e voltas a partir de Amsterdã

Nem todo mundo sabe, mas a Holanda é um país bem pequeno em extensão territorial, menor que o estado do Rio de Janeiro. Isso faz com que os deslocamentos para regiões no entorno da capital, Amsterdã, sejam muito práticos e rápidos.

Quem reserva poucos dias do mochilão para ficar na cidade, acaba se arrependendo quando descobre tudo o que deixou de conhecer. A cidade dos grandes canais, dos coffee shops e das bicicletas reserva boas surpresas que vão além das suas fronteiras. Incluir uns dias a mais para fazer alguns bate e voltas a partir de Amsterdã pode valer mais a pena do que você imagina.

Conheça sete cidades encantadoras que farão você pensar duas vezes antes de finalizar seu roteiro por terras holandesas sem incluí-las.

1 Keukenhof

Tulipas de todas as cores do Keukenhof, jardim que fica em Lisse, a cerca de 30 km de Amsterdã

Tulipas de todas as cores do Keukenhof, jardim que fica em Lisse, a cerca de 30 km de Amsterdã. Créditos: MFish_ / Fonte: Flickr

Sabe aquela foto clássica de um campo repleto de tulipas coloridas que vira e mexe é usada para representar a Holanda? É o Keukenhof, uma das atrações turísticas mais visitadas do país. O grande jardim fica em Lisse, uma cidade a pouco mais de 30 km de Amsterdã. E por que vale o bate e volta? Porque são 32 hectares com mais de 7 milhões de bulbos de 800 tipos diferentes de tulipas.

É maravilhoso! Mas, fique atento! O Keukenhof só abre na primavera, época em que as flores desabrocham e os jardins viram um tapete colorido. Portanto, só vale a pena dar um pulo até lá entre os meses de março e maio. A data certinha da abertura muda a cada ano. É bom ficar atento ao site oficial.

Como chegar a Keukenhof

O ônibus 858 sai do aeroporto de Schiphol em direção ao jardim a cada 15 minutos. Para chegar até o terminal, use a linha 197 (que sai da Leidseplein ou da Museumplein) ou vá de trem a partir da Centraal Station ou Amsterdam Zuid.

Quanto custa: €16 ida e volta
Tempo de deslocamento: 1h (20 minutos até o Schiphol e 40 minutos até Keukenhof)

2 Zaanse Schans

É possível ver de perto os moinhos de Zaanse Schans em um bate e volta a partir de Amsterdã

É possível ver de perto os moinhos de Zaanse Schans em um bate e volta a partir de Amsterdã. Créditos: Gavin White / Fonte: Flickr

Zaanse Schans é um bate e volta frequente para quem visita Amsterdã. O caminho, cheio de vaquinhas holandesas nos pastos, já anuncia o que esperar da típica vila holandesa.

A cidadezinha de pitorescas casas de madeira, dos séculos 17 e 18, parece ter parado no tempo. Além dos tradicionais moinhos, seis deles ainda em operação, duas pequenas fábricas são os principais atrativos. Na de queijos, é possível degustar e levar para casa iguarias que só são produzidas no interior da Holanda.

Já na fábrica de tamancos de madeira, além do processo produtivo, o turista tem acesso a um mini museu que conta a história desses calçados, fabricados desde a idade média. Um lugar fofo e de fácil acesso. Ideal para uma daytrip a partir de Amsterdã.

Como chegar a Zaanse Schans

Basta pegar o trem na Amsterdam Centraal sentido Alkmaar e descer na estação Koog-Zaandijk. A partir da estação é preciso caminhar mais 15 minutos até o centro da cidade. Se preferir ir de ônibus, a linha 391 sai da estação central a cada 15 minutos com parada na vila.

Quanto custa: de €6,20 (trem) a €10 (ônibus) ida e volta
Tempo de deslocamento: de 35 (trem+caminhada) a 45 minutos (ônibus)

3 Haarlem

Fachada do Teyler's Museum em Haarlem, Holanda

Fachada do Teyler’s Museum em Haarlem, Holanda. Créditos: Erwyn van der Meer / Fonte: Flickr

Uma das mais importantes cidades da Holanda, Harleem está a apenas 20 km de Amsterdã. Considerada de médio porte, guarda em cada cantinho, becos e esquinas traços da era medieval. Até mesmo por isso, a arquitetura é um capítulo à parte. Passear pelas margens do canal principal já vale o bate e volta a partir de Amsterdã.

A cidade ainda é reconhecida pela produção de cervejas. São mais de 100 cervejarias locais. Para completar o passeio, não deixe de conhecer a catedral gótica Sin Bravo e de dar uma passadinha no Grote Market, com suas barraquinhas de comidas típicas.

Quem gosta de museus ainda pode conhecer o Teylersmuseum, o mais antigo do país, e o Frans Hals Museum, em homenagem ao pintor naturalista belga.

Como chegar a Haarlem

Os trens para Haarlem saem da Amsterdam Centraal a cada 15 minutos.

Quanto custa: €8,40 ida e volta
Tempo de deslocamento: 15 minutos

Se você está gostando do artigo até o momento, que tal curtir nossa página no Facebook?

4 Utrecht

A Domtoren vista à distância em Utrecht, possível bate e volta a partir de Amsterdã

A Domtoren vista à distância em Utrecht, possível bate e volta a partir de Amsterdã. Créditos: T.W. van Urk / Fonte: Shutterstock

Quarta maior cidade da Holanda, Utrecht é famosa por conta da Domtoren, torre de 112 metros pertencente à catedral e vista de qualquer rua ou bairro. Única edificação a se manter de pé após um tornado em 1647, para chegar ao topo, conhecer a história da torre e contemplar a bela vista, é preciso subir 465 degraus. Lá no alto ainda estão 14 sinos medievais e de estilo gótico.

Como toda e qualquer cidade universitária, Utrecht é também reduto de muitos bares e restaurantes, sempre lotados, que se acumulam ao longo dos canais. Quem gosta de museus ainda pode visitar o Miffy Museum, que conta a história da personagem em forma de coelho que foi inspiração para a criação da Hello Kitty. E os amantes da natureza têm como opção o Vechtstreek, reserva natural que tem até castelos.

Como chegar a Utrecht

Há trens que saem da Amsterdam Centraal com destino à Utrecht Centraal.

Quanto custa: €15 ida e volta
Tempo de deslocamento: Entre 27 e 43 minutos, dependendo do tipo de trem escolhido.

5 Gouda

Gouda, a terra do queijo mais famoso da Holanda

Gouda, a terra do queijo mais famoso da Holanda. Créditos: bertknot / Fonte: Flickr

A terra que deu nome ao queijo mais famoso da Holanda é conhecida também pelo Stroopwafel, um dos doces mais tradicionais do país. Pelas ruas, o que mais se vê são vendedores das iguarias, prédios históricos e moinhos. Na praça principal, a Markt, estão três pontos turísticos: a prefeitura, com estilo gótico e janelas vermelhas, o museu da casa de pesagem dos queijos e o mercado, que tem mais de 300 anos.

Outro ponto imperdível em Gouda é a maior igreja do país, a Sint-Janskerk ou St John Church, com seus vitrais que representam cenas da bíblia e da história da Holanda.

Como chegar a Gouda

Dois trens fazem a rota, saindo da Amsterdam Centraal. Um vai direto a Gouda e o outro faz uma parada em Utrecht. Dependendo do ritmo do viajante, é possível fazer as duas cidades em um só dia.

Quanto custa: €22,60 ida e volta
Tempo de deslocamento: 50 minutos

6 Den Haag

Binnenhof em Haia, na Holanda. Uma cidade encantadora para conhecer em um bate e volta a partir de Amsterdã

Binnenhof em Haia, na Holanda. Uma cidade encantadora para conhecer em um bate e volta a partir de Amsterdã. Créditos: philippflenker / Fonte: Flickr

Também conhecida como Haia (nome em português), Den Haag é a sede do governo, das embaixadas e da monarquia holandesa. A terceira maior cidade do país abriga, no entorno do Binnenhof, as casas do parlamento. Pode parecer chato visitar edifícios políticos, mas no pátio interno fica o salão dos cavaleiros e as torres e chafarizes fazem com que o complexo se pareça mais com um castelo.

Rica em museus, dois deles merecem atenção especial. O Mauritshuis, antiga casa de Mauricio de Nassau (aquele mesmo dos livros de história), abriga importantes obras de arte. Também se destaca o Escher in the Paleis – dedicado ao artista gráfico holandês de renome mundial. Há ainda o Peace Palace e o monumento que fica em frente da chama da paz – símbolo da liberdade entre os povos que está presente em diversas outras cidades da Holanda e países.

Ainda tem um tempinho? Vá descansar na praia! Scheveningen tem uma faixa de areia enorme e em dias de sol dá para sentir a brisa e apreciar o mar.

Como chegar a Haia

Os trens para Haia saem da Amsterdam Centraal a cada 15 minutos.

Quanto custa: €23 ida e volta
Tempo de deslocamento: 50 minutos

7 Rotterdam

Casas cúbicas em Rotterdam, Holanda

Casas cúbicas em Rotterdam, Holanda. Créditos: Imluizgomes / Fonte: Pixabay

Cidade portuária, Rotterdam é referência arquitetônica por aliar o clássico ao contemporâneo. É a terra das casas cúbicas, inclinadas em 45° (consegue imaginar?) e do moderno Market Hall, um destino gastronômico animado e com o formato inusitado de um gigantesco hangar repleto de painéis coloridos.

É mesmo a cidade das inovações, que se estendem aos museus. Duas boas opções são o Kunsthal, que sugere diversas formas de interação com as obras, e o Boijmans Van Beuningen, com acervo de grandes pintores europeus.

A cidade do futuro ainda reserva a quem faz um bate e volta a partir de Amsterdã surpresas como a White Huis, o primeiro arranha-céus da Europa, a Euromast, uma torre de 180m com vista panorâmica da cidade, e a Erasmusbrug, a ponte mais famosa da Holanda.

Como chegar a Rotterdam

A cada 10 minutos, um trem sai da Amsterdam Centraal em direção a Rotterdam.

Quanto custa: €30,20 ida e volta
Tempo de deslocamento: O “Intercity Direct” é mais caro, porém mais rápido. Leva apenas 40 minutos para ir de uma cidade a outra. Já o trem convencional demora cerca de 1 hora e 15 minutos para fazer o mesmo trajeto.

Agora você sabe que uma viagem à Holanda não deve se restringir à capital. Amsterdã é ponto de partida para várias cidades. Consulte os horários dos trens no site da NS, responsável pelo transporte ferroviário no país.

Bom passeio!

Créditos da imagem de capa: Neil Howard / Fonte: Flickr

De malas prontas para Amsterdã?

Em Amsterdã, o almoço simples sai por volta de R$50,65, já o fast-food sairá por mais ou menos R$27,01. Considerando o cappuccino, podemos dizer que o cafezinho da tarde custa R$9,28. Em restaurantes, a garrafa d'água de 330ml custa R$6,72, o refrigerante - considerando também o de 330ml - custa R$8,10 e o pint de cerveja R$15,19.

Descubra quanto custa viajar para Amsterdã.

ClinkNOORD Hostel

Badhuiskade 3, 1031 KV Amsterdam

Descrição obtida de Booking

O ClinkNOORD Hostel situa-se na área de Amsterdam-Noord, na vibrante zona cultural de Overhoeks. A Estação Central de Amesterdão está a 900 metros. O ClinkNOORD Hostel disponibiliza acesso Wi-Fi gratuito em todas as áreas e um multibanco.

Quando você utiliza o botão abaixo para procurar sua hospedagem, o Viajei Bonito ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso. É uma forma de ajudar nosso blog a continuar vivo, trazendo informações valiosas para sua viagem.

Verificar disponibilidade

Em Amsterdã, nossa sugestão de hospedagem é o ClinkNOORD Hostel.

Os países europeus exigem que os viajantes tenham contratado seguro viagem, geralmente com valores mínimos estabelecidos para garantir assistência médica em acidentes ou doenças. Você pode fazer sua cotação clicando aqui e utilizando o cupom de desconto VIAJEIBONITO5. Ou então aprenda aqui a contratar um seguro viagem.

Para quem está na Europa, o voo mais barato para Amsterdã sai de Lisboa no dia 17/01/18 com volta em 22/01/18 e custa R$33,93 (ver também outras datas). Do Brasil, o voo mais barato para Amsterdã sai de Salvador no dia 20/03/18 com volta em 27/03/18 e custa R$1.086,24 (ver as datas). Confira todas as opções de voo para Amsterdã.

Com base em cotações atualizadas do Yahoo Finance a cada duas horas, a proporção entre o Euro e o Real é de 1 EUR para 3,4731 BRL. Você pode simular o valor que deseja converter com os preços das casas de câmbio clicando aqui.

Um grupo só de mulheres vivendo a cultura, a língua e o cotidiano inglês, já pensou? A Expedição Teraví - edição Londres – é um programa focado no aprendizado e prática da língua inglesa e recheado de atividades culturais e turísticas por Londres e pelo interior da Inglaterra, que acontecerá entre os dias 02 a 16 de setembro de 2017. Conheça.

Sobre Viajei Bonito

Somos duas pessoas apaixonadas por movimento. Para nós, cair na estrada é mais importante do que um projeto futuro de estabilidade e quaisquer oportunidades de novas viagens, por mais remotas e loucas que pareçam ser, a gente tá pegando!