21 coisas extraordinárias para fazer de graça em Veneza

Veneza é uma cidade que permeia os sonhos de muitos viajantes, sobretudo dos mais apaixonados. Só que a cidade mais romântica da Itália (quiçá da Europa e do mundo inteiro) é também uma das mais caras. Mas já que a nossa missão aqui é mostrar que é sempre possível viajar barato, elaboramos uma lista com 21 coisas extraordinárias para fazer de graça em Veneza, incluindo alguns lugares secretos, ainda pouco conhecidos pelos viajantes.

Onde ficar em Veneza

Nossa indicação de hospedagem em Veneza é o Antica Locanda al Gambero. Sua localização é excelente, estando a apenas 2 minutos a pé da Praça de São Marcos. Suas acomodações apresentam um estilo veneziano clássico e incluem wi-fi gratuito. Os quartos possuem ar-condicionado e TV a cabo. A maioria deles também possui uma bela vista do canal de Veneza. O café da manhã com itens da culinária local é oferecido.

1 Fotografar a Piazza San Marco de dia e à noite

Piazza San Marco, em Veneza, abarrotada de visitantes

Piazza San Marco, em Veneza, abarrotada de visitantes. Créditos: Tambako The Jaguar / Fonte: Flickr

A Piazza San Marco é o cartão postal de Veneza. Nada melhor que começar um roteiro de atrações gratuitas fotografando essa linda praça linda construída no século IX. Desde então, a Praça São Marcos é palco de grandes acontecimentos em Veneza, como festivais de música e culturais. A praça é cercada por vários prédios históricos como a Basílica de São Marcos, o Palácio Ducal de Veneza e Campanário da Basílica. Além de turistas e fotógrafos, a praça também é muito visitada por pombos, então vale a pena ficar de olho nesses pássaros muitas vezes inconvenientes. Depois de conhecer a praça durante o dia, volte a noite para vê-la deserta e poder aproveitar cada detalhe do lugar. Imperdível!

2 Se impressionar com a Basilica di San Marco

Construída no século X, a Basílica de São Marcos é uma mistura de vários estilos arquitetônicos. Até o século XIX, o templo abrigava a cripta de São Marcos, estando por lá os restos mortais do santo. A entrada na basílica é gratuita, mas é aquela coisa, a fila é grande e às vezes a paciência não é tão grande assim. Se você preferir, pode desembolsar uma graninha, €2 (R$13,05), para reservar a entrada e fugir das filas. Para isso é preciso fazer um cadastro pela internet.

Horário de funcionamento: a Basílica de San Marco funciona em horários diferenciados de acordo com a época do ano. De primeiro de novembro até o sábado que antecede o Corpus Christi, a igreja abre das 9h30 às 17h30, de segunda a sábado, e nos domingos e feriados das 14h às 16h30. Já do domingo de Corpus Christi até 31 de outubro, a visitação acontece durante semana também das 9h30 às 17h e domingos e feriados das 14h às 17h.

3 Conhecer a Biblioteca Marciana

Ainda nos arredores da Praça de São Marcos está a Biblioteca Nazionale Marciana. A maior de Veneza e uma das mais importantes da Itália, a biblioteca foi construída no século XV e parte dela está às margens do Grande Canal de Veneza. Além de uma construção de tirar o fôlego, a biblioteca guarda um acervo grandioso, boa parte herança de Constantinopla. Os salões da biblioteca são uma atração à parte e possuem pinturas de grandes artistas renascentistas.

Horário de funcionamento: a Biblioteca Marciana está aberta à visitação de segunda a sexta, das 8h às 19h, e sábado das 8h às 13h30.

4 Admirar as obras da Chiesa di San Zaccaria

Depois de visitar a Basílica de São Marcos, vale a pena dar um pulinho na Igreja de São Zacarias. A construção do século XVI mistura os estilos gótico e renascentista e chama atenção por sua arquitetura peculiar. Mas é no interior que está o melhor desta igreja: em suas paredes há obras de Tintoretto, Angelo Trevisani, Giuseppe Salviati, Giovanni Bellini, Antonio Balestra, Giovanni Domenico Tiepolo, Palma, o Velho e Van Dyck. Ainda por lá está sepultado o artista Alessandro Vittoria. Um museu de arte super acessível!!!

5 Fotografar as pontes da cidade

As pontes são parte do cenário de Veneza e estão por todos os lados, ligando cada pedaço da cidade dividida por água e, com certeza, são as atrações gratuitas de Veneza mais fáceis de conhecer. A mais famosa é a Ponte de Rialto. Em formato de arcos, a construção é do século XVI e durante muito tempo foi a única ligação entre os dois lados do Grande Canal.

Na minha opinião, a Ponte dei Sospiri é a mais bonita de todas. Ela foi construída para ligar o Palácio Ducal à antiga prisão da Inquisição. Existe uma lenda que diz que os casais que se beijam sob a ponte durante um passeio de gôndola à luz do pôr do sol ficam juntos para sempre. Quem quiser se arriscar, prepare o bolso, porque os passeios de gondolas são muito, muito caros.

A Ponte dell’Accademia também é maravilhosa e fica perto da Academia de Belas Artes de Veneza. Ela foi construída em 1854 em ferro, mas substituída por uma de madeira em 1933. A construção em arco é muito charmosa e garante belas fotos. A Ponte degli Scalzi, por sua vez, fica próxima da Estação Santa Lucia, sendo a primeira a ser avistada por muitos turistas.

Inaugurada em 2008, a Ponte della Costituzione é totalmente diferente das outras da cidade. Moderna, foi muito criticada por não seguir o padrão de Veneza. Muita gente acha a construção feia, mas vale a pena dar uma olhada e conferir de perto e tirar suas próprias conclusões. Essas são só algumas das mais de 300 pontes em Veneza!!

6 Conhecer os sabores do Mercato del Pesce di Rialto

De todas as coisas de graça em Veneza, a mais deliciosa é o Mercado de Pesca de Rialto. Próximo da icônica Ponte di Rialto, ele foi criado ainda na antiguidade e foi um dos maiores pontos de compra da Europa no século XV, já que muitas mercadorias chegavam ao continente pelo porto de Veneza. Hoje ele é divido em dois: mercado de peixe e mercado de fruta e verdura. Por lá dá para experimentar iguarias típicas de Veneza, frutas e verduras fresquinhas, peixes recém pescados e coisas maravilhosas para comer. O segredo é chegar cedinho, principalmente para acompanhar a rotina da cidade e dos vendedores venezianos. O Mercato di Rialto funciona de segunda a sábado, das 7h30 às 12h.

Quanto custa viajar para Veneza

7 Visitar o Casino Venier

Entre a Ponte Rialto e a Praça São Marcos está o Casino Venier. A sobreloja de um edifício bem discreto esconde uma marca da cultural veneziana do século XVIII. O Casino Venier recebeu salões literários, calorosas discussões sobre teatro e filosofia, encontros românticos e apostas. Hoje, pertencente a Alliance Française, o Casino Venier preserva a decoração do século XVIII, com pisos de mármores, espelhos, lareiras e muitas obras de arte.

Horário de funcionamento: a casa abre somente de segunda a sexta, das 9h às 13 e das 15h às 18h.

8 Aproveitar a vista do terraço da Fondaco dei Tedeschi

Do lado da Ponte di Rialto, às margens do Grande Canal, está o Fondaco dei Tedeschi. A construção data do século XVI e foi o alojamento dos comerciantes alemães em Veneza. Mas o melhor deste prédio está lá no alto, no terraço. De lá se tem uma vista linda para a cidade.

9 Andar pela Calletta Varisco (ou ao menos tentar)

Se você acha que já viu uma rua estreita, pare de achar! Você ainda não viu nada como a Calleta Varisco. Com apenas 53 cm de largura (aham, 53 cm), a Varisco é uma das ruas mais estreitas do mundo e a mais apertada de Veneza. Alguns mapas escondem e não apontam a ruela, mas vamos dar a dica para achá-la: Varisco está pertinho do Campo San Canciano, entre a Ponte Rialto e Fondamenta Nove. Boa sorte!

10 Ler ou comprar um livro na livraria “mais bonita do mundo”

Quando a maré do Mar Adriático sobe muito, Veneza fica inundada. O fenômeno é chamado de acqua alta e acontece especialmente durante o inverno. As ruas de Veneza ficam cheias d’agua e causam prejuízos aos comerciantes da cidade. Pensando nisso, a Libreria Acqua Alta nasceu com um propósito bem legal: a loja não tem estantes para alocar os livros e sim banheiras, gondolas e barcos. Então quando a água invade Veneza, os livros continuam secos e intactos! Além de exótica, a livraria é linda e precisa entrar em qualquer roteiro pela cidade. Aproveite o clima, os mobiliários e, quem sabe, saia de lá com um livro novinho (ou usado) de umas das livrarias mais originais do mundo!!!

Horário de funcionamento: a Libreria Acqua Alta funciona todos os dias das 9h às 20h.

11 Descobrir o Ghetto Ebraico

Veneza antes de ser uma das cidades mais importantes da Itália foi uma república independente. Ninguém sabe ao certo quando foi fundada a república, provavelmente no século VII, mas o fim do estado chegou em 1797, quando Napoleão invadiu a cidade. Um dos vários lugares interessantes de Veneza nasceu justamente por causa dessa república. O Ghetto Ebraico foi uma área da cidade onde os judeus foram obrigados a viver durante muitos séculos. Hoje o lugar é o lar da comunidade judaica em Veneza. O reduto, localizado no distrito de Cannaregio, ao norte do Grande Canal, possui construções históricas, museus e conta, em casa esquina, um pouco da história dos judeus na cidade.

12 Conhecer as obras de arte da Basilica di Santa Maria della Salute

A Basílica de Santa Maria da Saúde chama atenção por sua grandiosidade. Em estilo barroco e erguida no século XVII, a igreja foi construída como agradecimento pelo fim da peste italiana que vitimou milhares de pessoas no país. Só em Veneza foram 80 mil mortes. Mas é o interior da Basilica que realmente chama atenção. Três obras do pintor italiano Ticiano Vecellio fazem parte do teto da igreja: “Morte de Abel”, “Sacrifício de Abraham e David” e “Golias”. Essas cenas estão retratadas com muito realismo e chamam a atenção rapidamente. Na sacristia da Basílica há outra obra incrível e talvez a mais importante de toda a igreja, o quadro “Bodas de Cana”, do pintor Tintoretto. Para quem ama arte renascentista, cada pedacinho dessa maravilhosa basílica é parada certa.

Horário de funcionamento: a igreja está no Campo della Salute e abre todos os dias, das 9h às 12h e das 15h às 17h30.

13 Conhecer os sons do Museo della Musica

Outra atração gratuita e imperdível em Veneza é o Museo della Musica. Localizado dentro de Chiesa di San Maurizio, o museu é dedicado a uma das maiores expressões artísticas da Itália: o violino! Veneza foi uma das maiores fabricantes de violino do país e seus artesãos eram incríveis também em afinar e testar o instrumento.

Uma das grandes exposições do Museo della Musica está na Chiesa di San Giacometo a Rialto: a coleção que homenageia Antonio Vivaldi, um dos maiores músicos da história. O acervo conta com peças e instrumentos do compositor.

Horário de funcionamento: todos os dias das 9h30 às 19h. Apesar da entrada ser gratuita, há opções de compras de pacotes de visitar guiadas. Os valores e datas disponíveis estão no site oficial do museu. Já a Chiesa di San Giacometo a Rialto está em San Polo e abre de segunda a sábado, das 9h às 17h e no domingo das 11h às 19h.

14 Beber água nas fontes públicas

O que mais tem Veneza é água. Nos canais que cortam a cidade e também nas fontes de água potável. A cidade tem mais de 100 fontes públicas, com água fresquinha e pronta para encher a sua garrafinha entre um passeio e outro. Uma coisa é certa: sede você não vai passar

15 Assistir a uma fabricação de produtos em vidro Murano

Além da ilha principal, Veneza conta com diversas outras ilhas e que são cheias de atrações gratuitas. Uma delas é a Murano. Por ali se fabrica um tipo famosos de vidro famoso que leva o mesmo nome da ilha. E que tal assistir a uma fabricação de vasos, taças e lustres, tudo isso ao vivo, na sua frente? Em Murano dá! Várias fábricas oferecem a visita, mas fique esperto: é preciso chegar cedo. As peças são fabricadas pela manhã e colocadas à venda a tarde. É tudo bem artesanal, dando mais graça ao processo.

16 Se sentir chique no Spazio Culturale Louis Vuitton

Se tem uma grife que é a cara da Itália, essa é a Louis Vuitton. E mesmo que você não tenha dinheiro para comprar nem uma carteira sequer, dá para se sentir chique, elegante e rico no Spazio Culturale Louis Vuitton. Na verdade, esse espaço cultural é dedicado ao encontro das artes antiga e moderna e um lugar para a divulgação da arte contemporânea veneziana. Dá para conhecer o projeto no site da grife. Além de Veneza, há outros 5 espaços como esse pelo mundo.

Horário de funcionamento: o Spazio Culturale Louis Vuitton recebe visitantes de segunda à sábado, das 10h às 20h e domingo das 10h30 às 20h, funcionando inclusive aos feriados.

17 Sair da muvuca e fugir para a praia em Lido

Uma das atrações gratuitas em Veneza que vem bem a calhar no verão é o passeio pela praia de Lido. A ilha que fica entre a lagoa de Veneza e o mar Adriático é um ótimo destino para se refrescar nos dias quentes e também para fugir da confusão de pessoas que se aglomeram nos principais pontos turísticos da cidade. Além disso, a ilha recebe vários festivais importantes como o Festival Internacional de Cinema de Veneza, em setembro. As praias são lindas, calmas e refrescantes.

18 Descobrir o Campo dei Mori

Pouco visitado por turistas, o Campo dei Mori fica no distrito de Cannaregio e tem um monte de estátuas bem diferentes. As estátuas dos três irmãos Mastelli é uma homenagem a família que chegou à cidade no século XII. Esculpidas no século IX, as estátuas sofreram várias transformações durante o tempo. Uma delas inclusive tem um nariz de ferro.

19 Conhecer os giardini pubblici de Veneza

Quando se pensa em Veneza sobra pouca imaginação para enxergar espaços verdes. Mas eles existem por lá. A cidade possui vários parques públicos que misturam o ar puro das árvores com a tranquilidade das águas dos canais e das inúmeras ilhas da lagoa. Então anota aí: Royal Gardens, Giardini della Biennale (ou Giardini Napoleonici), Parque Memorial Santa Helena, Isola della Certosa, Verde Theater e Ilha de Sant’ Erasmo. Um passeio bem alternativo, gratuito e que foge do óbvio de Veneza.

20 Pensar na vida no Cimitero di Venezia (Isola San Michele)

Na ilha de San Michele está o Cemitério de Veneza. Ali estão sepultados várias personalidades importantes, como o poeta norte-americano Ezra Pound, o compositor Stravinsky, o poeta russo Brodsky, o músico Luigi Nono, o psiquiatra Franco Basaglia, o pintor Emilio Vedova e o jogador de futebol Helenio Herrera. O mais legal mesmo do cemitério é o fato de ele ocupar toda uma ilha. Para chegar até lá basta pegar a linha de ônibus aquático Dolo Veneza New Foundation – Isola San Michele.

Horário de funcionamento: o cemitério funciona das 7h às 18h de abril a setembro e das 7h30 às 16h entre outubro e março.

21 Juntar-se a um grupo de walking tour

A melhor maneira de conhecer Veneza de graça é com os walking tours. Os grupos de passeio são uma ótima oportunidade para ouvir casos e fatos importantes sobre a cidade de maneira informal, divertida e diferente. É preciso agendar os passeios pelo site Venice Free Walking Tour e embora sejam gratuitos, dar uma gorjeta ao guia é uma forma educada de agradece-lo por ter dedicado um tempo do dia dele para mostrar a cidade para você.

21 coisas extraordinárias para fazer de graça em Veneza

Prepare-se para viajar

Use o cupom PAI para adquirir o seguro viagem com até 20% de desconto. Além da cobertura médico-hospitalar, você também estará protegido em casos de cancelamento de viagem, extravio ou danos à bagagem.

Ícone hotel

Reserve hospedagem com antecedência através do Booking e Hostelworld para garantir preços promocionais. Parcelamento sem juros no cartão de crédito e possibilidade de cancelamento reembolsável.

Garanta internet em mais de 210 países utilizando o chip da Easysim4u, que nós já testamos na Europa e do norte ao extremo sul das Américas. Use o cupom SPRING e garanta 50% de desconto.

Economize em passagens aéreas usando o comparador de preços ou a ferramenta quando viajar, um calendário que mostra as tarifas mais baixas para o destino que você escolher.

Tenha liberdade para ir aonde quiser alugando um carro através da Rentcars, que atua em parceria com locadoras renomadas do mundo todo. Parcele sem IOF em até 12x ou cancele sem custos.

Pague menos comprando suas passagens de ônibus com a ClickBus,  a empresa líder em vendas online de passagens rodoviárias, trabalhando em parceria com mais de 140 empresas em mais de 4 mil destinos!

Faça passeios guiados em qualquer lugar do mundo e fure a fila comprando ingressos com antecedência através da GetYourGuide. Cancele sua reserva até 24 horas antes do início de sua atividade e obtenha reembolso integral.

Gisele Rocha

Formada em Comunicação Social pela UFJF. Andou meio mundo tentando descobrir o que queria fazer, até descobrir que queria mesmo era andar pelo mundo.

15 pensou em “21 coisas extraordinárias para fazer de graça em Veneza

  1. Que lugares incríveis, lembrei da minha visita à cidade lendo esse post.
    Alguns lugares dessa lista não conheci =/, fiquei com muita vontade de ter ido nessa livraria agora.. mas…sempre bom ter uma desculpa para voltar né? haha
    Obrigado por compartilhar.

  2. Oi, Gisele! Ótimas dicas, ainda mais que elas permitem que se conheça mais a cidade.
    Fiquei super curiosa com a livraria! Gostaria de visitá-la! Belo post!

    1. Gabi, essa livraria foi um achado. Engraçado como a cidade se adaptou às condições naturais e ainda conseguiu “comercializar” isso. Muito amor por Veneza!

  3. Gisele, que maravilha de post! Estou particularmente apaixonada por essa livraria com banheiras em vez de prateleiras… só me arrepiei um pouco com as escadas feitas de livros. Acho uma espécie de pecada pisá-los, haha.

  4. Veneza é uma das cidades mais extraordinárias que eu já visitei! Ela me impressionou muitíssimo! Você foi além do que eu vi por lá e descobriu verdadeiras preciosidades como a Libreria Acqua Alta! 🙂

    1. Analuiza, acho que se voltasse 100 vezes, teria novidades para escrever. Veneza é uma cidade muito turística e é normal que a gente primeiro conheça os lugares mais batidos para só depois visitar o que não é tão comum. Tive a sorte de conhecer alguns venezianos quando morava em Florença e assim receber algumas informações privilegiadas. Hehehe… fico feliz que tenha gostado.

  5. Nossa, que post sensacional!! Quanta dica maravilhosa! Pena que ele não existia quando fomos lá, em 2014, hehehe. Não fiz nem a metade! E me apaixonei por Veneza. Bom, ficam as tuas dicas para quando um dia eu voltar. Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo