Em tupi-guarani, “ibitipoca” significa “serra que estoura”. Recebeu esse nome devido à grande incidência de raios no alto das montanhas de pedra, o que já é um indício sobre qual é a melhor época para ir a Ibitipoca e qual período evitar.

O clima da região é o tropical de altitude, marcado pelo inverno seco e frio, enquanto no verão as chuvas são mais constantes e intensas, quase sempre acompanhadas por descargas elétricas.

Dessa forma, para quem deseja percorrer as trilhas do parque, a melhor época para ir a Ibitipoca é entre os meses de abril e setembro, quando a probabilidade de dias chuvosos é menor. A temperatura média nesses meses varia entre 15°C e 17°C. As noites são frias durante o ano inteiro, chegando a 5°C durante o inverno, então não abra mão de suas roupas térmicas, casaco corta-vento e aquele pijaminha flanelado. Não é à toa que boa parte das pousadas do vilarejo possuem lareira e água aquecida nas torneiras.

Para os amantes da boa música, viajar no inverno tem mais uma vantagem! É nessa época que acontecem dois grandes eventos locais: o Ibitipoca Jazz Festival, em julho, e o Ibitipoca Blues, em agosto. De quebra você aproveita para tomar um bom vinho em algum restaurante charmoso na vila.

No verão, além da possibilidade de chuvas, você terá de lidar com a superlotação inerente à alta temporada. Existe um limite de 600 pessoas por dia nos finais de semana e feriados, e de 300 pessoas de terça-feira a sexta-feira. Os ingressos se esgotam rapidamente durante as datas mais concorridas, então chegue antes das 8h na portaria se quiser garantir a sua entrada.

Ibitipoca com chuva, o que fazer?

Você se preparou para as trilhas, sonhou com o dia em que mergulharia nas águas cor de Coca-Cola do parque, imaginou até as fotos que faria, mas a natureza não colaborou e o tempo fechou. O que fazer?

É duro dizer isso, mas nem pense em ir ao parque! As trilhas são descampadas e a incidência de raios ali é grande, uma combinação muito perigosa. Amigos nossos passaram por momentos de desespero durante uma tempestade, pois a gruta mais próxima estava a quilômetros de distância e não havia nenhum outro refúgio para escapar os relâmpagos.

Correndo o mais depressa que podiam, conseguiram chegar a uma caverna e por lá ficaram até a chuva passar, mas o susto foi grande. Não coloque sua vida em risco!

Se o dia estiver chuvoso, refaça os seus planos. Compre queijos, vinhos e chocolate e aproveite a vista das montanhas. Ou saia para passear na vila, encontre algum restaurante legal e fique por lá. Entre os meus favoritos estão a Pizzaria Serra NostraGula do Lobo, Nhoq Tipoca e, claro, o famoso Bar do Firma.

Onde se hospedar em Ibitipoca

Ibitipoca possui opções de hospedagens para todos os tipos de viajantes e limites orçamentários. Os aventureiros preferem os campings, grupos de amigos preferem casas de temporadas e os casais apaixonados se derretem pelos chalés.

Seja qual for a sua escolha, tente encontrar um lugar com varanda para que você possa ver as montanhas e o pôr do sol. É uma imagem que nunca mais vai sair da sua memória!

Pôr do sol no Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais

Pôr do sol no Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais. Créditos: Gisele Rocha

Leia mais sobre Ibitipoca

Gisele Rocha
Formada em Comunicação Social pela UFJF. Andou meio mundo tentando descobrir o que queria fazer, até descobrir que queria mesmo era andar pelo mundo. Ver mais artigos de Gisele Rocha Créditos da imagem de capa: Gisele Rocha
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *