Santiago além do óbvio

Santiago pode até ser aquele lugar que a gente não se apaixona à primeira vista, mas uma cidade que quanto mais a gente conhece suas sutilezas, mais a gente se encanta.

Digo isto porque muitas pessoas caem no erro de colocar pouquíssimos dias dedicados para desfrutar a capital chilena e acabam focando em atrações nos arredores da cidade como Valparaíso, Viña Del Mar, Vale Nevado (legal, mas exageradamente caro para padrões mochileiros e super “turisticado”, com um quê artificial pra quem busca cultura chilena, mas excelente pra quem curte neve e seus esportes derivados) e vinícolas.

Ledo engano de quem acha que conheceu Santiago passando dois dias na cidade e fazendo o trio tradicional “Palácio de la Moneda-Plaza de Armas-Cerro Santa Lucía”. Santiago apresenta belezas naturais e intervenções urbanas que vão desde seus interessantíssimos parques e museus até a estética criativa do grafite de suas ruas. 

Aqui vão algumas dicas de Santiago que vão além do óbvio e que você pode curtir se quiser programações mais locais e menos montadas para turistas. E se quiser também conhecer algumas atrações gratuitas na capital chilena, o blog Let’s Fly Away lista 15 delas!

La Piojera

Cuidado! Não é todo mundo que vai curtir La Piojera. Para ser mais exata, muitas pessoas podem achar “o pior lugar do mundo”. Eu achei fantástico e recomendo! Aglomeração de gente, botecos “pé sujo”, pessoas falando alto sobre diferentes assuntos muito próximas umas das outras – embora La Piojera seja uma região de boemia próxima ao Mercado Central e muito conhecida na cidade, não vi muitos turistas, sendo mais frequentada por moradores locais. (Para quem é de Juiz de Fora seria uma espécie de Krismara chilena). Como eu queria conhecer bares locais, com música local, moradores e me sentir em um ambiente espontâneo e original, gostei muito de passar uma noite bebendo Terremoto em La Piojera. Terremoto é de fato a bebida tradicional do lugar e é o que quase todo mundo toma: é feito com sorvete de abacaxi, fermento, vinho tinto e mais alguma coisa que eu esqueci.

Quinta Normal

Este é um parque que certamente não estará em um roteiro corrido para Santiago, mas que é um ótimo lugar para conhecer e atende todos os tipos de aspirações e inspirações: tanto para quem quer curtir a natureza e o “temperado” clima chileno quanto para quem quer visitar os ótimos museus do parque (História Natural, Ferroviário e de Ciências e Tecnologia). Esse local é muito acessível, pois possui um ponto de metrô em suas proximidades com o nome de “Quinta Normal”. O parque tem espaços para práticas esportivas, pedalinhos e para picnic. Enfim, passar uma tarde neste parque é uma ótima pedida que engloba diferentes atrações, agrada a diversos perfis viajantes e merece meio turno ou um dia inteiro só para ele.

Museu da Memória e dos Direitos Humanos

A temática de memória violenta da Ditadura Militar Chilena é abordada nesse excelente museu interativo e moderno. A tragédia e o massacre cometido aos direitos humanos é retratada nesse museu desconfortável, mas necessário e com expografia muito bem articulada. O projeto arquitetônico na parte externa não remete diretamente a um museu de Direitos Humanos e desperta curiosidade. Caso tenha interesse pela temática, não reserve menos que 2 horas inteiras para visitar o espaço, que é enorme e possui um enorme acervo de documentários e entrevistas. O museu está aberto de terça a domingo entre 10h e 18h.

O museu aborda a questão da memória das vítimas da ditadura chilena
O museu aborda a questão da memória das vítimas da ditadura chilena. Créditos: Tim Adams / Fonte: Flickr

Bairro Yungay de Santiago

Sabe aquele lugar que você descobre sem ler em nenhum guia, se apaixona completamente e depois indaga: como ninguém mencionou esse lugar? É exatamente assim que sinto quando penso no bairro Yungay em Santiago: um fantástico bairro cercado de charmosos cafés, restaurantes, livrarias e antiquários – tudo misturado aos grafites interessantes que fazem do próprio espaço urbano desse bairro aconchegante uma galeria de arte. Este se tornou meu bairro favorito em Santiago e olha que ele não apareceu em nenhum guia ou site de viagens na internet dentre os que eu vi. Ele fica nas proximidades do parque Quinta Normal e do Museu dos Direitos Humanos.

Um “restaurante / café / teatro / antiquário / galeria de arte / loja de móveis rústicos” incrível de três andares com decoração de cair o queixo que eu recomendo a visita é o Espacio Gargola, mesmo que seja só para entrar, tomar uma água e ir embora. Se você curte arte e decoração, tenho certeza de que não irá se arrepender.

Bairro París-Londres

O nome do bairro nem precisa de apresentações: sim! É um bairro estilo europeu em plena Santiago. As ruas Paris e Londres ajudam a compor o imaginário arquitetônico e os ares da Europa.

Os restaurantes, os albergues nas ruas, os hotéis e as lojas compõem em pleno conjunto e diálogo o tom e a estética muito comum dessas cidades europeias. O espaço é bem pequeno (cerca de apenas um quarteirão). Ficou um pouco escondidinho, mas é bem central. Charmoso e em menos de 30 minutos é possível conhecer toda a região. Vale a pena uma esticadinha nessa híbrida Europa chilena.

Compras em Santiago

A Eloah do blog Marola com Carambola reuniu em um único post vários nomes de lojas e outlets para você comprar sem gastar muito em Santiago. Vale a pena ler!

Tá pensando que acabou? Ainda não! A Katarina Holanda do Outro Blog publicou um artigo sobre seu voo pela LAN com destino ao Atacama que fazia conexão em Santiago. O post tá muito bacana e é um grande complemento às suas leituras! Ela fala sobre como foi a viagem, o voo e a conexão na capital chilena. Recomendamos!

Santiago além do óbvio

Prepare-se para viajar

Use o cupom CLIENTE para adquirir o seguro viagem com até 20% de desconto. Além da cobertura médico-hospitalar, você também estará protegido em casos de cancelamento de viagem, extravio ou danos à bagagem.

Ícone hotel

Reserve hospedagem com antecedência através do Booking e Hostelworld para garantir preços promocionais. Parcelamento sem juros no cartão de crédito e possibilidade de cancelamento reembolsável.

Garanta internet em mais de 210 países utilizando o chip da Easysim4u, que nós já testamos na Europa e do norte ao extremo sul das Américas. Use o cupom SPRING e garanta 50% de desconto.

Economize em passagens aéreas usando o comparador de preços ou a ferramenta quando viajar, um calendário que mostra as tarifas mais baixas para o destino que você escolher.

Tenha liberdade para ir aonde quiser alugando um carro através da Rentcars, que atua em parceria com locadoras renomadas do mundo todo. Parcele sem IOF em até 12x ou cancele sem custos.

Pague menos comprando suas passagens de ônibus com a ClickBus, a empresa líder em vendas online de passagens rodoviárias, trabalhando em parceria com mais de 140 empresas em mais de 4 mil destinos!

Faça passeios guiados em qualquer lugar do mundo e fure a fila comprando ingressos com antecedência através da GetYourGuide. Cancele sua reserva até 24 horas antes do início de sua atividade e obtenha reembolso integral.

Lívia Machado

Jornalista por formação, Livinha Machado adotou desde 2011 a filosofia mochileira. Já morou na China e Alemanha e conhece mais de 20 países. Atualmente mora no Rio de Janeiro (uma de suas cidades favoritas), trabalha em uma produtora cultural, estuda para doutorado e planeja sua próxima viagem para o sudeste asiático.

3 pensou em “Santiago além do óbvio

  1. adorei suas dicas Livia! algumas delas ja estavam no meu roteiro, inclusive La Piojera e os terremotos. hahah.
    Isabella Soares que me falou do blog. Estamos indo juntas pro Chile em agosto. E também vou pra Asia no fim do ano. Se quiser compartilhar as ideias sobre a Tai, vou adorar =)

    1. Ei, Ana Patrícia!
      Aqui no blog já escrevemos alguns artigos sobre o sudeste asiático. Se quiser ler sobre a Tailândia especificamente, dê uma olhadinha aqui: viajeibonito.com.br/tag/tailandia/ 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo