5 lanches práticos e baratos para mochileiros

Mochilar e economizar são termos que andam juntos na vida de qualquer nômade digital ou viajante com orçamento restrito. Infelizmente, nem sempre é possível restaurantes ou lanchonetes com bons preços em locais muito explorados pelo turismo. Na verdade, quando o lugar é um ponto com alta concentração de turistas, a tendência é que tudo esteja mais caro ainda.

Uma coisa é certa: precisamos comer! Mas como comer bem gastando pouco? A solução é se adaptar a cardápios mais enxutos, que não pesarão em seu bolso e o deixarão sustentado para aguentar horas e horas de passeio. Ao final do artigo nós mostraremos o quanto você poderá economizar em números.

Antes de começarmos a listar os lanches práticos, aqui vão algumas considerações importantes:

  • Não queremos que você saia por aí se enchendo de snacks, biscoitos recheados ou outros alimentos prejudiciais à saúde;
  • A lista dos cinco itens abaixo precisa ser obtida de lugares com boa procedência, serão não somente lanches pra quebrar o galho, mas também nutritivos;
  • Você não deve seguir este artigo como uma dieta! O que escrevemos aqui são algumas alternativas aos preços dos alimentos praticados em locais turísticos.

1 – Frutas

Barco cheio de frutas na Baía de Ha Long, Vietnã

Barco cheio de frutas na Baía de Ha Long, Vietnã. Créditos: Robert Gray / Fonte: Flickr

Frutas são excelentes pra começar bem um dia de muito movimento. É muito comum dormir pouco durante uma viagem, principalmente quando ficamos por apenas um ou dois dias em cada cidade. Infelizmente, o estômago reclama depois de várias noites mal dormidas, como consequência, a indisposição acaba dando as caras.

As frutas têm um poder incrível de matar a fome e nos deixar dispostos, além de serem alimentos que deveríamos comer até mesmo quando não estamos viajando! Quer mais? Frutas em geral são mais baratas que um café da manhã com ovos e bacon!

Atente-se para o fato de que é necessário saber conservar bem as frutas. Se você está viajando com uma mochila ou bolsa, evite deixá-las abafadas e, se possível, carregue um pequeno isopor para guardar uma ou duas maçãs, além de uma banana. Existem também bolsas térmicas pequenas que cabem bem em qualquer compartimento, que valem o investimento, tanto pela economia quanto pela saúde.

Vale a pena também pesquisar na internet por dicas de conservação específicas para cada fruta. Você sabia que cortando a banana pelo cabinho ao invés de arrancá-la do cacho faz com que ela dificilmente fique preta e molenga? Fica a dica: existem várias “técnicas” espalhadas por aí que merecem sua atenção.

2 – Sanduíches feitos em casa

Frutas e sanduíches embalados

Frutas e sanduíches embalados. Créditos: Randy Auschrat / Fonte: Flickr

Sabemos que muita gente já faz isso, mas vale a pena reforçar. Pão e seus “acompanhantes” podem sobreviver a um dia inteiro fora da geladeira, mas nada de maioneses ou patês. Dê prioridade a carnes desfiadas, cenouras e beterrabas raladas, milho e queijos que aguentam várias horas fora da geladeira, como os curados e de massa seca: parmesão e provolone.

Pra conservar melhor ainda os sanduíches, ande sempre com um rolo de filme PVC em sua mala ou mochila principal. Recomendamos não levar rolos de alumínio caso você esteja passando por aeroportos, pois seu formato pode despertar suspeitas ao passar pelo raio-x.

3 – Lanches prontos de supermercado

Salgados e lanches vendidos em supermercados

Salgados e lanches vendidos em supermercados. Créditos: axio / Fonte: Flickr

Quase sempre é possível encontrar aqueles salgadinhos de festa, feitos com salsicha, presunto, alguns fritos, outros cozidos, vendidos no quilo, próximo às seções de pães. Por experiência própria, esses salgados resistem a algumas horinhas fora da geladeira, até porque são vendidos na temperatura ambiente. A massa e o pouco de proteína que eles carregam dão uma segurada durante algumas horas.

Deixe pra comprá-los no dia em que você for consumí-los. Horas antes do passeio, vá até o mercado mais próximo e faça o abastecimento. A economia em relação a uma refeição inteira é enorme, principalmente se você não tiver com quem dividir as despesas de uma refeição comum.

Fizemos isso em nossa viagem para o Pantanal quando precisamos dormir no Galeão, uma noite antes do voo. Os enroladinhos de salsicha e os pãezinhos de queijo nos deixaram de barriga cheia e nos economizaram uma fortuna por não precisarmos jantar no aeroporto.

Se você está gostando do artigo até o momento, que tal curtir nossa página no Facebook?

4 – Amendoins, castanhas e outros grãos

Amendoins em um recipiente, excelente para encher a barriga de um mochileiro

Amendoins em um recipiente, excelente para encher a barriga de um mochileiro. Créditos: James Blunt / Fonte: Flickr

Se você se alimentou bem durante o dia, na parte da tarde vai surgir aquela fominha clássica que pede um café. Alguns pacotinhos de amendoins comprados a preços absurdamente baratos podem deixá-lo satisfeito a ponto que um simples expresso comprado em padaria já lhe deixa pronto pra encarar o resto do dia turistando.

Quer mais? Castanhas, nozes, amendoins e outros grãos são combinações ricas em cálcio, zinco e fibras. Você não estará somente enganando seu estômago. Você estará fazendo um bem a si mesmo se reabastecendo desses nutrientes.

5 – Tortas salgadas

Torta de Espinafre

Torta de Espinafre. Créditos: Alpha / Fonte: Flickr

Esta já é uma dica pra quem está em um albergue que tenha forno ou hospedado em uma casa mais completa, afinal de contas você precisará prepará-las. Se a vontade de economizar existe, acredite, você aprenderá.

As tortas salgadas, como a de espinafre, são extremamente saborosas e nutritivas. Por terem ovo e leite em sua composição, são perfeitas pra lhe sustentar no lugar de um almoço. Basta uma travessa inteira cortada em pedaços pequenos guardados em uma embalagem pra que você carregue consigo um alimento barato e com alto poder de sustentação para um dia de turista em qualquer cidade do mundo.

Elas são ótimas pra você que passará horas em aeroportos. Se você está a algumas horas do seu próximo voo, ao invés de sentar no sofá e ficar navegando no Facebook, mãos à obra! Corra pra cozinha e faça algumas tortas rápidas!

O quanto é possível economizar com isso?

Coloque na ponta do lápis o quanto você gasta por refeição em média, diariamente. É interessante que cada um faça suas próprias contas, afinal de contas o valor gasto em refeições diárias é algo muito pessoal. Mas veja como isso funciona pra nós:

Refeição Quanto gastaríamos, em média, por pessoa? Alternativa Quanto gastamos, em média, por pessoa?
Café da manhã R$ 15,00 Frutas R$ 3,00
Almoço R$ 30,00 Lanches de supermercado e tortas salgadas R$ 7,00
Lanche da tarde R$ 15,00 Grãos R$ 5,00

Isto é, em um dia em que gastaríamos algo em torno de R$60,00, por pessoa, somente com alimentação em um local turístico, conseguiríamos reduzir pra R$15,00 o valor total! E quando dizemos que viajar não é caro, poucas pessoas acreditam.

Um alerta a você que gostou das dicas

Lembre-se sempre de fazer uma refeição decente por dia. Se você passou o dia inteiro comendo o que propomos, é altamente recomendável procurar um local com mais variedades para fazer um “abastecimento” de nutrientes mais completo. Seu corpo precisará disso para o dia seguinte. Mas como você já economizou durante o dia, é possível percorrer os arredores de seu albergue ou hotel em busca de opções que cabem no bolso.

Viajei Bonito

Somos duas pessoas apaixonadas por movimento. Para nós, cair na estrada é mais importante do que um projeto futuro de estabilidade e quaisquer oportunidades de novas viagens, por mais remotas e loucas que pareçam ser, a gente tá pegando! Créditos da imagem de capa: daveynin / Fonte: Flickr
  • Marcelo Barbosa

    ótimo! assim, ñ se conhece a gastronomia local, perdendo uma das gdes experiência de viagem!

  • Adriano Castro

    Olá, Marcelo. Em nenhum momento dissemos que era pro viajante passar o tempo todo comendo os “lanches práticos”. Muito pelo contrário, na verdade reforçamos o fato de que ele deveria fazer uma refeição decente por dia.

    Apresentamos apenas algumas alternativas a quem precisa se virar com o orçamento baixo para uma viagem.

    De qualquer forma, obrigado pelo comentário. Continue acompanhando os artigos do Viajei Bonito e postando suas opiniões. 🙂

  • Marcelo Barbosa

    Porém, o risco de uma diarreia é menor, como sempre me lasco, rsrsrs! experiência de viagem quase que desnecessária, por meus atrevimentos gastronômicos!