Mistérios de uma cidade fantasma no Rio de Janeiro

Dia de domingo costuma ser um tédio. A preguiça impera e pra piorar o quadro, a TV aberta mantém a mesma programação há 30 anos e ninguém aguenta mais assistir. Resolvemos sair desse marasmo pegando o carro para tentar achar umas cachoeiras perdidas na Serra do Funil, em Minas, mas fomos parar em uma cidade fantasma no Rio de Janeiro.

Estávamos a caminho da Fazenda Santa Clara, em Santa Rita de Jacutinga, quando nos deparamos com um vilarejo abandonado na beira da estrada. Seguimos em frente, prometendo passar ali na volta, mas em seis meses de road trip pelos Estados Unidos aprendemos que a volta nem sempre é feita pelo mesmo caminho e que nessas nós deixamos de visitar lugares fantásticos. Fizemos o retorno e descemos para explorar.

Sobre a misteriosa cidade fantasma no Estado do Rio de Janeiro

Mato alto, paredes descascadas, janelas quebradas e portas entreabertas. Foi isso que encontramos na cidade fantasma. Uma das construções exibia um letreiro permanente “Empreza de Força e Luz M. J. Cardoso”. Empresa com Z, deu pra ver que o edifício era antigo. Essa era a única referência que tínhamos para uma pesquisa posterior.

Empresa de Força e Luz M. J. Cardoso, em Valença, Rio de Janeiro

Empresa de Força e Luz M. J. Cardoso, em Valença, Rio de Janeiro. Créditos: Gisele Rocha

Ao que tudo indica, a vila pertence à Fazenda São Fernando, que fica em Cardoso, distrito de Valença, no Rio de Janeiro. Construída durante o período colonial, a fazenda está ativa até hoje, funcionando também como pousada. Dizem que ali foram filmadas novelas importantes, como Rei do Gado e Terra Nostra.

A fazenda foi comprada pelo Coronel Manoel Joaquim Cardoso no início do século XX. Isso explica o letreiro que vimos quando chegamos. No complexo da fazenda existe uma cachoeira, onde em 1926 foi fundada uma central geradora hidrelétrica, a CGH-São Fernando, que até hoje opera com o maquinário original e fornece energia para o sítio. O local foi colocado à venda, mas até onde se sabe, não houve nenhuma proposta.

Durante o Ciclo do Café, a Fazenda São Fernando teve grande importância econômica, principalmente depois que o coronel comprou outras terras para expandir os negócios. Além do café, ele se dedicou à criação de gado leiteiro, inaugurando também uma fábrica de laticínios. Para transportar os produtos, construiu uma estação ferroviária que hoje habita uma escola primária. É o único edifício da vila que não está abandonado.

Pelas frestas das portas e janelas, vimos imóveis tomados pela poeira, alguns com móveis já desgastados pelo tempo. Encontramos também um galpão com um Jipe Toyota Bandeirantee uma Kombi, ambos pareciam estar em bom estado de conservação. Isso nos deixou ainda mais intrigados. Por que essa vila foi abandonada assim? Por que os moradores não levaram nada?

A explicação veio de um morador local que chegou ali com outros turistas. Ele nos disse que um fazendeiro era o proprietário de todos aqueles imóveis, mas perdeu tudo devido a dívidas trabalhistas.

Infelizmente, essa é a única versão dos fatos que nós conhecemos, já que tentamos contato com a Secretaria de Cultura e Turismo de Valença por todos os meios possíveis, inclusive pelo número de telefone particular que nos foi passado pelo próprio Secretário de Cultura Hélio Suzano, mas até o momento não obtivemos respostas.

Onde fica essa cidade fantasma? Como chegar?

O acesso à cidade fantasma é muito fácil, feito pela Rodovia RJ-151. No GPS, procure por “Fazenda São Fernando”. Ao passar pela Escola Municipal Coronel Cardoso, vire à esquerda se você estiver no sentido Rio Preto – Santa Rita de Jacutinga. Se estiver no sentido contrário, vire à direita.

Entrada para a cidade fantasma no distrito de Parapeúna, distrito de Valença, no Rio de Janeiro

Entrada para a cidade fantasma no distrito de Cardoso, distrito de Valença, no Rio de Janeiro. Créditos: Street View

Mapa de localização da Fazenda São Fernando

Mapa de localização da Fazenda São Fernando. Créditos: Google Maps

Leia mais

Glenrio, uma cidade fantasma na Rota 66

Mistérios de uma cidade fantasma no Rio de Janeiro

Prepare-se para viajar

Ícone seguro viagem

Use o cupom CRIANCA para adquirir o seguro viagem com até 20% de desconto, pagando via PIX ou boleto bancário. Além da cobertura médico-hospitalar, você também estará protegido em casos de cancelamento de viagem, extravio ou danos à bagagem.

Ícone hotel

Reserve hospedagem com antecedência através do Booking e Hostelworld para garantir preços promocionais. Parcelamento sem juros no cartão de crédito e possibilidade de cancelamento reembolsável.

Garanta internet em mais de 210 países utilizando o chip da Easysim4u, que nós já testamos na Europa e do norte ao extremo sul das Américas. Use o cupom SPRING e garanta 50% de desconto.

Compre passagens aéreas com até 35% de desconto usando o comparador de preços ou utilize a ferramenta quando viajar, um calendário que mostra as tarifas mais baixas para o destino que você escolher.

Tenha liberdade para ir aonde quiser alugando um carro através da Rentcars, que atua em parceria com locadoras renomadas do mundo todo. Parcele sem IOF em até 12x ou cancele sem custos.

Pague menos comprando suas passagens de ônibus com a ClickBus, a empresa líder em vendas online de passagens rodoviárias, trabalhando em parceria com mais de 140 empresas em mais de 4 mil destinos!

Faça passeios guiados em qualquer lugar do mundo e fure a fila comprando ingressos com antecedência através da GetYourGuide. Cancele sua reserva até 24 horas antes do início de sua atividade e obtenha reembolso integral.

Gisele Rocha

Formada em Comunicação Social pela UFJF. Andou meio mundo tentando descobrir o que queria fazer, até descobrir que queria mesmo era andar pelo mundo.

35 pensou em “Mistérios de uma cidade fantasma no Rio de Janeiro

    1. Juntamos alguns caquinhos de informações e publicamos a história, mas ainda estamos atrás de fontes oficiais. Como o pessoal tá escorregando, começamos a acreditar que os acontecimentos são bem mais cabulosos do que imaginamos.

      1. Bastante Gisele. Dá uma passadinha em Santa Rita e em Rio Preto que os mais antigos te contam a história do lugar. E na própria Fazenda Santa Clara tb… é uma história linda, mas tensa.

  1. Adorei este post, super instigante e com fotos simplesmente maravilhosas! Provavelmente nunca passarei por Parapeúna, mas que deu vontade, isto deu!

    1. Fábio, esse lugarejo fica depois de Parapeúna, que exatamente na divida com Rio Preto (basta atravessar uma ponte). E tem uma cachoeira linda na fazenda

  2. Que show esse lugar! Nunca tinha ouvido falar! Achei muito louco o “ar” de Parapeúna! Parece cenário de filmes de terror mesmo! haha!
    Que bom que vocês fizeram o retorno e decidiram explorar hein!

    1. É, Luiza, mesmo pessoas que moraram ali a vida toda desconhecem esse vilarejo abandonado. Foi um belo achado, mas ainda estamos esperando respostas da Secretaria de Cultura e Turismo de Valença para nos ajudar a desvendar esse mistério.

  3. Que curioso! Quando ouvimos histórias de cidades fantasmas, logo pensamos naqueles filmes de faroeste americano, rs. Nunca tinha visto nenhum relato no Brasil, mas é triste perceber essa realidade.

  4. Que achado!!! Achei este lugar incrível. Ruínas, lugares abandonados, as histórias que escondem… tudo isso é muito atraente. Na torcida para que vocês descubram mais informações. 🙂

  5. Conheci este lugar, tinha famíliares que moravam lá. Quando tudo funcionava era maravilhoso, minhas melhores férias passei nesta fazenda. Deu saudades!
    T

  6. Minha família é de Rio Preto, só um erro: a novela Terra Nostra e a minissérie Abolição, ambas da Globo, foram filmadas na Fazenda Santa Clara, em Santa Rita do Jacutinga, não em Coronel Cardoso.

    1. Oi, Anamélia, as informações de que as referidas novelas foram gravadas lá saíram do próprio site da Fazenda São Fernando, mas obrigada pelo comentário 🙂

      1. Ei prima (Anamelia). A informação é verdadeira. Diego e eu fomos figurantes nas filmagens de terra nostra ai mesmo na fazenda Sao Fernando. Ela tbm foi usada.

        E antes, em meados de 96 a Globo filmou trechos da Novela Rei do Gado na fazenda também. (Nessa nao me convidaram hahah)

  7. Moro em Valença, sou de família de pescadores e passei minha infância viajando por essas terras. Minha avó foi criada na Fazenda São Fernando, e meu pai, junto com meus tios, costumava beber num boteco que ficava nessa vila. Não houve um abandono repentino. A vila pertence à fazenda e as pessoas que moravam nela, inicialmente, eram colonos. Com o tempo, as pessoas mais novas foram saindo para procurar melhores oportunidades em outros lugares, enquanto as mais velhas foram ficando. Não sobrou muita coisa, mas os bens que foram deixados para trás, muito provavelmente, pertencem aos donos da fazenda.

  8. Cara, trabalhei nessa Fazenda, os últimos donos foram os Carraresi realmente a Fazenda Quebrou por motivos administrativos/financeiros foi vendida, mas tem alguns moradores no entorno, não sei pq quem foi comprada mas é uma pena estar assim, e olha que nem faz tanto tempo uma década atrás ela estava de pé!

    1. Olá, sou fascinado por histórias e fazendas. Viajo com uma certa frequência para uma cidade que fica depois de Nova Friburgo chamada Macuco, lá há algumas fazendas históricas que somente há pouco tempo começaram a abrir para visitação, mas ainda de maneira bastante tímida. Na fazenda que eu costumo ir, restou pouca coisa da época dos escravos, como o paiol, alguns muros de pedra e parte da senzala, pois de tão assombrado é o lugar, que o “pessoal” preferiu ir demolindo a medida que as construções foram ruindo, mas parece que não adiantou muito, pois o lugar é cheio de histórias, inclusive, vividas recentemente até mesmo por mim. Realmente quase não se tem mais casas de colonos, pois o pessoal migrou para a cidade e as casas como eram de pau apique, foram ruindo com o passar do tempo.

  9. Que máximo Gisele, como guia de turismo irei a cada publicação sua, te alugar um pouquinho rs, como gosto de descobrir lugares diferentes e incomuns para os meus clientes, achei bem interessante sua publicação desta fazenda e irei tentar visitá la e me aprofundar mais sobre. Parabéns adorei!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo