Punta del Diablo: a outra “Punta” do Uruguai

Quando se fala em Punta, não há quem não pense em Punta del Este. Mas é quase na divisa do Brasil, a 50km km do Chuí (RS), que o Uruguai revela uma outra Punta, muito diferente do ambiente sofisticado do balneário uruguaio. Foi em Punta del Diablo, vila de pescadores simples e pacata, que encontramos um belo refúgio para encerrar nossa viagem pelo país. É clichê dizer que fechamos com chave de ouro, mas foi assim que nos sentimos nos quatro dias que passamos por lá antes de voltar para o Brasil.

O nome sinistro nada tem a ver com o que encontramos em Punta del Diablo – que recebe essa nomenclatura por conta do formato de tridente formado pela costa das suas três praias. Foram dias de paz e tranquilidade, daqueles em que a gente não se preocupa com as horas. A cidade tem 650 habitantes e um clima muito convidativo. As ruas de terra batida combinam com a arquitetura rústica das cabanas de madeira.

À noite, uma feira de artesanatos se forma na rua principal e os restaurantes, todos simples na concepção, servem pratos para todos os bolsos e gostos, inclusive os mais sofisticados.

O charme de Punta del Diablo está na simplicidade da vila pacata

O charme de Punta del Diablo está na simplicidade da vila pacata. Créditos: Juliana Xavier

Três praias e um parque

São as principais atrações. Quem tem vontade de conhecer as praias do Uruguai tem em Punta del Diablo uma ótima opção. As três estão a poucos passos uma da outra, com acesso fácil. A principal, a Playa de los Pescadores, é de onde partem os barcos de pesca. Gostamos por conta das águas tranquilas. Até mesmo por isso, é muito frequentada por famílias com crianças.

No fim de tarde e à noite, há um movimento na orla. À meia luz, os barquinhos na areia formaram cenário ideal para tomar uma cerveja por lá mesmo.

À esquerda, depois das rochas, está a praia Rivero. Bem maior e bem menos frequentada, foi ótima opção no dia em que estávamos afim de relaxar e ficar um pouco longe da badalação do verão litorâneo.

Do outro lado da costa, a Playa de Las Viudas tem águas revoltas e, até mesmo por isso, é o reduto dos surfistas. Tem longa extensão de areia e se tornou um ótimo lugar para nossas caminhadas de fim de tarde. Nos pareceu ser o local escolhido pelos mais jovens para as festas ao longo da madrugada. Como estávamos hospedados por lá, à noite ouvimos alguns sons musicais estilo luau vindos da praia, além do barulho das ondas.

Playa de las Viudas é muito frequentada por surfistas e cenário de festas jovens

Playa de las Viudas é muito frequentada por surfistas e cenário de festas jovens. Créditos: Juliana Xavier

Para quem quer dar um tempo na praia, Punta del Diablo ainda oferece como opção o Parque Nacional de Santa Teresa. Tiramos um dia inteiro para conhecer o local e, como estávamos de carro (emprestado pela dona da cabana em que estávamos hospedados. Yey!), deu para ver um pouco de tudo.

O local é parque, é praia, é reduto histórico, é mini zoológico, é jardim de inverno, é camping… Nunca vimos uma área verde tão completa em atrações. São 60 quilômetros de trilhas e estradas. E o melhor: a entrada é gratuita.

Logo na portaria, fomos recebidos pelo exército uruguaio, reponsável pela segurança e conservação da área. Recebemos um mapa e seguimos meio sem rumo apreciando a natureza até chegar a um local totalmente focado na flora. Lado a lado estão Invernáculo e Sombráculo – uma espécie de jardim botânico voltado para a exposição e conservação de espécies de todo o continente e plantas subtropicais, e o Rosedal – com mais de 300 espécies da flor. Passamos mais de uma hora circulando por entre as plantas, algumas bem exóticas.

Grandes estruturas compõem a área de preservação da flora no parque

Grandes estruturas compõem a área de preservação da flora no parque. Créditos: Juliana Xavier

Depois da visita optamos por aproveitar o sol na praia. Escolhemos a La Moza, a mais disputada e com melhor infraestrutura, mas no parque há ainda outras três: Las Achiras, Cerro Chato e Praia Grande – que possui algumas estruturas para observação de baleias. Também sentamos por lá alguns minutos sentindo o vento no rosto, mas nada de vermos baleias.

Mas o ponto escolhido por nós, um geógrafo e uma jornalista, como o melhor de todo o passeio foi a Fortaleza de Santa Teresa. O forte é enorme e foi construído em meados do século 18 em decorrência da disputa travada por espanhóis e portugueses pelo domínio da região. Em formato pentagonal, a visita permite percorrer todas as áreas, como a Casa de Pólvora, a enfermaria, a cozinha e até mesmo uma capela. Difícil não tentar imaginar como era a vida naquela época por dentro dos muros, como era viver naquele local e conviver com os conflitos. Único passeio pago do parque, o valor simbólico de 30 pesos (R$ 4) é usado na conservação do monumento histórico.

Com mais de 600 metros quadrados, a Fortaleza de Santa Teresa conta a história do Uruguai

Com mais de 600 metros quadrados, a Fortaleza de Santa Teresa conta a história do Uruguai. Créditos: Rafael Barletta

Todas essas atrações estão a 9 quilômetros do centro de Punta de Diablo e alguns ônibus deixam o viajante na porta. Quem não vai de carro precisa caminhar longas distâncias entre uma atração e outra ou esperar na portaria e pedir carona. Não nos hospedamos no camping, mas para conhecer o parque com calma e visitar um atrativo por dia a pé, achamos que pode ser uma boa opção. O local ainda conta com a infraestrutura de restaurantes e até caixa eletrônico. O Parque Nacional Santa Teresa abre para o público no verão de quarta a domingo das 13h às 19h e no inverno de sexta a domingo de 10h às 17h.

Onde ficar em Punta del Diablo

Apesar de pequena, a cidade oferece muitas opções. Alugamos uma cabana pelo Airbnb e foi uma ótima opção. A anfitriã, Silvana, não podia ser melhor e nos deixou bastante à vontade. Tínhamos à disposição a cozinha e o banheiro do primeiro andar, além do mezanino onde estão três camas de solteiro e que garantiu nossa privacidade. No quintal da casa ainda pudemos aproveitar a churrasqueira.

Já havíamos pesquisado sobre a cidade e estávamos preparados com dinheiro no bolso. Nem todo local aceita cartão e o câmbio em Punta del Diablo não é dos melhores. Ter pesos uruguaios em mãos é a melhor opção.

Punta del Diablo: a outra “Punta” do Uruguai

Prepare-se para viajar

Use o cupom MAE para adquirir o seguro viagem com até 20% de desconto. Além da cobertura médico-hospitalar, você também estará protegido em casos de cancelamento de viagem, extravio ou danos à bagagem.

Ícone hotel

Reserve hospedagem com antecedência através do Booking e Hostelworld para garantir preços promocionais. Parcelamento sem juros no cartão de crédito e possibilidade de cancelamento reembolsável.

Garanta internet em mais de 210 países utilizando o chip da Easysim4u, que nós já testamos na Europa e do norte ao extremo sul das Américas. Use o cupom SPRING e garanta 50% de desconto.

Economize em passagens aéreas usando o comparador de preços ou a ferramenta quando viajar, um calendário que mostra as tarifas mais baixas para o destino que você escolher.

Tenha liberdade para ir aonde quiser alugando um carro através da Rentcars, que atua em parceria com locadoras renomadas do mundo todo. Parcele sem IOF em até 12x ou cancele sem custos.

Pague menos comprando suas passagens de ônibus com a ClickBus,  a empresa líder em vendas online de passagens rodoviárias, trabalhando em parceria com mais de 140 empresas em mais de 4 mil destinos!

Faça passeios guiados em qualquer lugar do mundo e fure a fila comprando ingressos com antecedência através da GetYourGuide. Cancele sua reserva até 24 horas antes do início de sua atividade e obtenha reembolso integral.

Juliana Xavier

Formada em Comunicação Social, após 10 anos empreendendo seus conhecimentos em grandes empresas, decidiu que era hora de empreender em si mesma e ser livre para criar o que quiser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo