Vale a pena tomar a pílula anti-malária?

Uma das principais dúvidas dos viajantes que decidem visitar países tropicais é sobre a necessidade ou não de tomar a pílula anti-malária. Há poucos artigos na internet a respeito e as opiniões em fóruns de discussão são muito controversas. Foi esse cenário que encontramos quando planejamos nossa viagem para o Amazonas, um dos estados considerados como zona de risco da malária no Brasil (assim como todos os estados do Norte, o Mato Grosso e o Maranhão).

A doença é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Anopheles, desde que infectada pelo parasita Plasmodium. Se não tratada a tempo e corretamente, a malária pode evoluir até o óbito. Ninguém quer levar de presente para casa uma doença após uma viagem de férias. Então, vale a pena tomar a pílula anti-malária?

Informe-se sobre casos de malária antes de viajar

Informe-se sobre casos de malária antes de viajar. Créditos: CreativesolutionisT / Fonte: Pixabay

Existem diversos tipos dessa medicação. Malarone, cloroquina e mefloquina são apenas algumas variações da pílula anti-malária, que normalmente deve ser tomada antes, durante e depois da exposição aos riscos. A complicação começa por aí. Existem quatro espécies de plasmódios capazes de causar a doença em humanos e cada medicação profilática atua de uma forma. Além disso, mesmo com o uso da medicação, a pílula anti-malária não é uma vacina e não garante 100% a proteção. Os efeitos colaterais variam da depressão à pesadelos recorrentes, insônia e dores estomacais.

Zika vírus: países afetados e informações úteis para viajantes

Dito tudo isso, a nossa decisão foi por não tomar a pílula anti-malária na nossa viagem pelo Amazonas. No Brasil, existe uma rede bem preparada para diagnosticar e tratar a doença. Além disso, ficaríamos poucos dias expostos aos riscos e, nas áreas banhadas pelo Rio Negro, a presença de insetos é muito reduzida por conta da acidez da água (falamos sobre isso no artigo sobre o encontro das águas). Então, os riscos de contrair doenças como malária, dengue e zika eram mínimas. Não valeria a pena, para nós, correr os riscos de sentir os pesados efeitos colaterais.

Isso não quer dizer que você não deva tomar. Se prefere se precaver e ingerir os medicamentos profiláticos, é mais prudente realizar uma pesquisa sobre o tipo mais comum de plasmódio na região que pretende visitar e consultar um médico infectologista.

Como evitar a malária sem pílula?

Uso de repelente é indispensável durante uma viagem à Amazônia

Uso de repelente é indispensável durante uma viagem à Amazônia. Créditos: Maridav / Fonte: Shutterstock

Então você decidiu não tomar a pílula anti-malária. Nem por isso precisa ir para as áreas de risco sem tomar nenhum tipo de cuidado. Algumas dicas podem ajudar a evitar a picadinha do mosquito transmissor contaminado e a gente está aqui para deixar tudo mastigadinho para você:

  • Abuse do repelente, aplicando inclusive nas roupas. Para serem realmente eficazes, eles precisam ter dietiltoluamida (DEET) ou icaridina na composição.
  • Não abra mão das calças e camisas de manga longa, principalmente no período crepuscular (amanhecer e anoitecer). Embora faça muito calor nas regiões tropicais, existem desses modelos no mercado fabricados com tecidos frescos.
  • Se possível, escolha uma acomodação que possua telas nas portas e janelas e ofereça mosqueteiro para as camas.
  • Não use perfume e prefira cosméticos sem cheiro. O odor adocicado pode atrair ao invés de repelir os mosquitos.

Sintomas da malária

Fique atento! Os sintomas da malária são semelhantes ao de uma forte gripe. Ao menor sinal de febre, dores pelo corpo e de cabeça, calafrios e mal-estar, até duas semanas após ter estado em áreas de risco, corra para o médico! Malária é uma enfermidade grave, mas tem cura.

Vale a pena tomar a pílula anti-malária?

Prepare-se para viajar

Use o cupom SAUDE para adquirir o seguro viagem com até 20% de desconto. Além da cobertura médico-hospitalar, você também estará protegido em casos de cancelamento de viagem, extravio ou danos à bagagem.

Ícone hotel

Reserve hospedagem com antecedência através do Booking e Hostelworld para garantir preços promocionais. Parcelamento sem juros no cartão de crédito e possibilidade de cancelamento reembolsável.

Garanta internet em mais de 210 países utilizando o chip da Easysim4u, que nós já testamos na Europa e do norte ao extremo sul das Américas. Use o cupom MULHER50 e garanta 50% de desconto.

Economize em passagens aéreas usando o comparador de preços ou a ferramenta quando viajar, um calendário que mostra as tarifas mais baixas para o destino que você escolher.

Tenha liberdade para ir aonde quiser alugando um carro através da Rentcars, que atua em parceria com locadoras renomadas do mundo todo. Parcele sem IOF em até 12x ou cancele sem custos.

Pague menos comprando suas passagens de ônibus com a ClickBus,  a empresa líder em vendas online de passagens rodoviárias, trabalhando em parceria com mais de 140 empresas em mais de 4 mil destinos!

Faça passeios guiados em qualquer lugar do mundo e fure a fila comprando ingressos com antecedência através da GetYourGuide. Cancele sua reserva até 24 horas antes do início de sua atividade e obtenha reembolso integral.

Viajei Bonito

Somos duas pessoas apaixonadas por movimento. Para nós, cair na estrada é mais importante do que um projeto futuro de estabilidade e quaisquer oportunidades de novas viagens, por mais remotas e loucas que pareçam ser, a gente tá pegando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo