Você já ouviu falar de Špindleruv Mlýn?

Špindleruv Mlýn é uma pequena cidade que fica a duas horas ao norte de Praga, República Tcheca. Quando digo “pequena”, supervalorizo seu tamanho. Digamos que ela é um pouco menor que uma cidade pequena. Mas não entenda essa característica como algo ruim, muito pelo contrário, o que ela tem de minúscula ela tem de beleza.

Finalizo meu mochilão pela África e Europa em uma cidade que, com certeza absoluta, pouquíssimas pessoas já ouviram falar, mas que me fez feliz a cada minuto em que estive por aqui. Vai que ela entre em seu roteiro um dia?

Mas por que Špindleruv Mlýn?

“Por que Špindleruv Mlýn” foi uma pergunta que ouvi de várias pessoas, inclusive dos moradores de Praga. Bom, confesso a você que realmente não houve nada em especial que me trouxe aqui, a não ser a vontade de fugir dos grandes centros urbanos e conhecer um pouco mais da República Tcheca. Como seria difícil pedir uma recomendação do tipo: recomende-me uma cidade das quebrada, perguntei à recepcionista do hostel em que estive hospedado se ela poderia me indicar uma cidade pequena aonde as pessoas vão pra esquiar. Bom, aqui estou eu.

Aí está mais uma grande vantagem de se ter um roteiro em aberto: você pode muito bem resolver gastar alguns dias em lugares excêntricos, sem ao menos ter noção do que há pra fazer neles.

Com relação à Špindleruv Mlýn, adianto pra você: não há muito que fazer por aqui, a não ser esquiar. Mas se seu objetivo é encontrar um lugar pra descansar, entrar em contato com a natureza das montanhas europeias e ter um pouco de sossego, pode vir pra cá. Sossego pra quê? Estou na Europa! Eu quero é fugir do sossego. Tudo bem, mas vai que você está cansado de viajar um pouco… isso acontece né?

A propósito, as imagens acima foram feitas nos arredores da pensão em que estou hospedado: a Penzion Kukacka. Mesmo sendo a cidade minúscula, optei por ficar afastado dela, em uma pensão isolada no caminho pra Špindleruv Mlýn. Se você busca por uma recomendação de hospedagem, não se arrependerá de ir lá.

Em torno da pensão, há várias trilhas e estradas cortando florestas enormes, tudo devidamente banhado a neve, fazendo com que as caminhadas ao final da tarde tivessem ingredientes perfeitos: pôr-do-sol, silêncio e gelo. Infelizmente você não escuta o mesmo som de cigarras, sapos e outros animais como nas florestas brasileiras: na verdade, dificilmente você encontrará insetos e animais pequenos nessas florestas, mas isso é assunto pra blogs de Biologia.

O staff da pensão é excelente. Um casal muito simpático, que fala inglês fluente (e você verá que isso é algo raro por aqui) com muita disposição pra ajudar no que for necessário. Esse tipo de atendimento é muito melhor que uma recepção com vários funcionários bem treinados.

Como chegar

Praga possui mais de uma estação de ônibus. A mais próxima da Old Town Square é a estação Florenc. É possível ir andando. Há ônibus saindo praticamente de duas em duas horas. Ou seja, você pode decidir de última hora.

O ônibus é praticamente um lotação. Por um lado isso é ruim, pois não há muito conforto. Em contrapartida você pode pedir ao motorista pra parar em qualquer ponto de ônibus no caminho. Como minha pensão fica a 7 km antes do centro de Špindleruv Mlýn, quando vi no GPS que estaria passando ao lado dela em 2 minutos, me levantei e pedi ao motorista que parasse no próximo ponto de ônibus. Acho que era proibido e ele não gostou muito: olhou pra mim com uma cara ruim, ergueu o braço direito e resmungou várias palavras em Checo. Como eu não fazia a mínima ideia do que ele estava dizendo, prefiro imaginar: Obrigado por me fazer parar aqui, humano. Este é um dos lugares que mais amo. Lembra minha infância. Queria que todo turista me pedisse o mesmo.

Estrada entre Praga e Špindleruv Mlýn, República Tcheca

Estrada entre Praga e Špindleruv Mlýn, República Tcheca. Créditos: Adriano Castro

Siga nossa página no Facebook

Estações de esqui

Špindleruv Mlýn parece girar em torno de esqui. Não é à toa que a cidade acolhe vários eventos esportivos de neve e é uma das cidades com o maior número de pistas na República Tcheca.

O curioso é que na rua as pessoas caminham com o equipamento inteiro, inclusive aquelas botas pesadas que vão fazendo toc toc toc no chão. Nos restaurantes todo mundo chega pingando neve, colocando as pranchas e equipamentos na porta, como se fossem guarda-chuvas. No pequeno parque que fica ao lado de uma das principais ruas há crianças dando os primeiros passos no esporte… com certeza esquiam muito melhor que nós.

Pra qualquer direção que você olha, há um hotel, uma pensão e uma loja especializada em esportes de neve, seja pra vender, seja pra alugar equipamento. Tive muita dificuldade em achar uma loja onde pudesse comprar um simples adesivo, coisa que faço em todas as cidades que visito. No centro de informações o funcionário precisou pensar por alguns segundos quando perguntei onde fica a souvenir shop mais próxima. Ele deve ter pensado: souvenir shop? Que que isso tem a ver com esqui?

O esqui é tão levado a sério por aqui que próximo à pousada em que eu estava, havia fazendas com estações de esqui privadas. Enquanto no resto do mundo as pessoas constroem piscinas no jardim, o pessoal daqui constrói uma estação de esqui inteira, com teleféricos, inclusive.

Bom, não preciso dizer que aqui é o lugar certo pra quem busca praticar esportes no gelo. Você pode ainda acompanhar a situação das pistas em um site que possui informações atualizadas em tempo real a respeito de temperatura, profundidade da neve e vários outros dados úteis a quem realmente entende do assunto. Para acessá-lo, basta clicar aqui.

Inglês

É necessário ficar atento ao idioma. Em Špindleruv Mlýn pouquíssimas (pouquíssimas mesmo) pessoas dominam o inglês. O pior de tudo é que elas parecem ficar aborrecidas quando você pergunta: do you speak english? Em rodoviárias eu já pergunto isso me preparando pra correr. Em uma das situações onde precisei pedir uma informação, perguntei a um funcionário se ele falava inglês e a reação do sujeito foi algo do tipo: inglês, inglês, inglês, que diabos é isso, cara? Sai daqui, vai pra casa, você tá bêbado.

De certa forma é preocupante. E se você precisar resolver algo com urgência? Uma coisa é a pessoa não saber seu idioma, mas colocar um pouco de boa vontade. Outra coisa é ela ignorá-lo completamente, sem ao menos indicar uma direção onde você possa encontrar alguém que saiba se comunicar com você. Isso foi algo que nosso guia do free tour disse ao final do dia: na República Tcheca você precisa estar preparado pra falta de paciência na maioria dos estabelecimentos. Mas faz parte. Isso é cultural. Devolva a eles um bom sorriso, diga thanks e procure outra pessoa. Uma hora você vai encontrar.

Outra sugestão que dou a você é utilizar ferramentas de tradução na internet nos locais com Wi-Fi liberada. Pelo menos foi assim que eu estava fazendo os pedidos em restaurantes.

Utilizando ferramenta de tradução pra entender o cardápio em Špindleruv Mlýn, República Tcheca

Utilizando ferramenta de tradução pra entender o cardápio em Špindleruv Mlýn, República Tcheca. Créditos: Adriano Castro

Onde se hospedar em Špindleruv Mlýn?

Penzion Kukačka

Labská 103

Descrição obtida de Booking

Não há descrição disponível.

Quando você utiliza o botão abaixo para procurar sua hospedagem, o Viajei Bonito ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso. É uma forma de ajudar nosso blog a continuar vivo, trazendo informações valiosas para sua viagem.

Verificar disponibilidade

E o mochilão chega ao fim…

Se você acompanha o blog desde outubro de 2014, tem lido sobre cada cidade onde pus os pés desde que saí do Brasil. Foram vários meses viajando por locais conhecidos e ermos, sempre com a cabeça aberta a abraçar o que viesse à minha frente. E Špindleruv Mlýn foi um grande teste à capacidade de se adaptar a ambientes totalmente diferentes de minha zona de conforto. Só tenho a agradecer a esse pequeno vilarejo que escolhi pra me despedir da Europa.

Volto pro Brasil com outra cabeça e várias ideias para o Viajei Bonito! Em breve você verá grandes novidades por aqui. Agradeço imensamente pelos feedbacks, pelos likes no Facebook, pelos compartilhamentos nas redes sociais, pelas perguntas que recebi inbox (acredite, elas são sim muito importantes, pois me dá muita satisfação saber que você confia em meu trabalho e em minhas recomendações) e por ter dedicado parte do seu precioso tempo lendo tudo que escrevi com muito carinho desde o primeiro dia desta jornada.

Torço para que este “diário de viagem” lhe seja útil. O que eu aprendi, compartilhei aqui… quando quebrei a cara, também escrevi, na esperança de que ninguém cometesse os mesmos erros…

Próximo artigo? Não sei sobre o que será, mas você saberá se acompanhar nossa fan page no Facebook. Um grande abraço! Nos vemos no Brasil!

Prepare-se para sua viagem

Em Špindleruv Mlýn, nossa sugestão de hospedagem é a Penzion Kukačka. Você pode procurar outros hotéis através do Booking, ou então se sua preferência é por albergues, acesse o Hostel World.

Vai alugar um carro? Na Rentcars você compara preços em diversas locadoras no mundo todo com muita segurança, sem taxas no cartão de crédito, 5% de desconto no boleto, parcelamento em até 12 vezes e isenção de IOF. Veja como é simples fazer sua cotação e reservar um carro pela internet.

Viajar pela Europa de trem é uma experiência que serve bem a qualquer tipo de viajante, é fácil e em muitos casos mais barato até mesmo que os voos low cost. Você pode pesquisar preços para uma infinidade de destinos na GoEuro.

Os países europeus exigem que os viajantes tenham contratado seguro viagem, geralmente com valores mínimos estabelecidos para garantir assistência médica em acidentes ou doenças. Leia também o que escrevemos sobre seguro viagem para a Europa. Você pode fazer sua cotação clicando aqui e utilizando o cupom de desconto VIAJEIBONITO5. Aprenda a contratar um seguro viagem e conheça também o seguro viagem que vale por um ano inteiro.

Com base em cotações atualizadas do Yahoo Finance a cada duas horas, a proporção entre a Coroa checa e o Real é de 1 CZK para 0,1466 BRL. Utilizando o voucher VIAJEIBONITO você garante em sua primeira compra 10% de desconto no spread da BeeCâmbio e 25% de desconto no spread da Remessa Online, além de garantir as melhores taxas para câmbio de moeda.

Adriano Castro

Formado em Ciência da Computação pela UFJF, trabalhou durante 10 anos como analista de sistemas até chutar o balde e tocar a vida como freelancer, carregando seus projetos para onde quer que vá. Créditos da imagem de capa: Adriano Castro
  • Tarcisio De Souza Lima

    Anotado aqui pra quando eu fizer um roteiro pela República Tcheca, que ainda não conheço!

  • Adriano Castro

    Recomendo! Se você souber falar alemão ou checo vai ajudar muito.

    O inverno por lá é sensacional. Clima montanhoso com muita neve e frio, mas imagino que no verão também seja muito bonito, mesmo sem a possibilidade de esquiar. Qualquer dúvida sobre a cidade que você tiver pode perguntar por aqui. Será um prazer compartilhar com você e com os demais leitores.

  • Juliana Arthuso

    Gente, não acredito q vcs tbém foram nessa cidade! Como ficaram sabendo dela? hahahaha Passei um belo inverno lá tb 🙂

  • Finalmente, depois de dois anos conheci alguém que também visitou Špindleruv Mlýn! =)

    Na ocasião eu estava em Praga e procurando por estações de esqui. Me indicaram a cidade, e, realmente foi uma boa indicação. Entretanto me hospedei numa cabana, longe de tudo, inclusive do ponto de ônibus… e como eu acabei gostando do local, não esqueci! Foram praticamente 5 dias inteiros no alto de uma montanha, sozinho… uma experiência única.

    Essa “solidão” na verdade foi um presente. Durante esses dias eu e Gisele nos conhecemos melhor (pelo Facebook) e conversávamos pela internet praticamente o tempo todo… isso foi o início de algo que meses depois deu luz ao Viajei Bonito.

    Se quiser compartilhar suas fotos e experiências com a gente, tem muito espaço! É só mandar que a gente aproveita tudo em nossa página e em nossas redes sociais.

  • Juliana Arthuso

    Obrigada por oferecer o espaço 🙂
    Mas vou colocar no meu próprio! ahhaha
    Escrevo o Virando Gringa. Não profissionalizei o blog completamente, mas tô no caminho de fazê-lo. Vc me inspirou a escrever sobre essa viagem agora. Sempre pensei q ninguém fosse querer ler, mas ô, pensando bem, é um lugar único, né? 🙂
    Abraço

  • Ah, que bacana! Quando fizer sua postagem, comente o link pra que a gente possa ler.

    Com relação a Špindleruv Mlýn, pra te falar a verdade, cidades menos badaladas assim são as melhores pra se escrever! 😉

  • Roberto Elizangela

    Adorei seu blog, estou indo para praga em Janeiro e pretendo ficar alguns dias em alguma Cidade montanhosa de praga, tipo não fazer nada simplesmente ficar olhando a neve cair, mais quase não acho nada de brasileiro que visitou as montanhas.
    Queria saber como faço para chegar a essa cidade de ônibus de de praga. E a cidade e cara alimentação?
    Obrigado e tudo de bom

  • Olá, Roberto! Foi muito fácil chegar à Špindleruv Mlýn. Não comprei nada pela internet. Isso pode ter mudado hoje, mas na época fui até à rodoviária de Praga e comprei a passagem lá mesmo com uns 2 dias de antecedência para evitar surpresas. A cidade é cara, por ser um destino remoto e voltado às estações de esqui, mas nada que assuste, afinal de contas a Rep. Tcheca em si é um país barato em comparação ao resto da Europa. Acredito que você ficará satisfeito. Como você quer ficar em meio às montanhas, sugiro que siga a recomendação de hospedagem que dei no artigo, mas saiba que ela fica um pouco afastada da cidade e se você não tiver carro é interessante fazer compras antes para não depender dos horários de refeição da cabana. Qualquer dúvida é só falar! Tenho ótimas lembranças daqueles dias e vou curtir muito poder ajudar alguém a conhecer esse remoto ponto do planeta! 🙂

  • Roberto Elizangela

    Obrigado vc me ajudou bastante, continua a pesquisar sobre essa cidade que parece linda, uma dúvida o mesmo ônibus que te levou ate a cidade, volta para Praga?.
    Depois pretendo voltar para praga para seguir viagem para Vienna.

  • Sim. O mesmo ônibus. Na ocasião comprei a ida e a volta em Praga. Me lembro que a “rodoviária” em Spindleruv Mlyn é quase inexistente… pra falar a verdade não vi a rodoviária. Era um bar com um pátio enorme quase na entrada de uma estação de esqui. Fiquei parado lá até o ônibus chegar… rolou uma fila pra entrar e eu já tava com a passagem… sinceramente não sei como faria pra comprar se não tivesse lá… talvez no ônibus. De qq forma, o ônibus veio super lotado, muita gente em pé.

  • Roberto Elizangela

    Obrigado.
    Seu blog é massa adoro ler seu relatos da viagem, fico rindo e imaginando eu…