Antes de falarmos sobre o que fazer em Helsinque, nos conte uma coisa: o que você sabe a respeito da Finlândia? Que é a terra do Papai Noel? Que faz frio pra caramba? Que é um destino legal para os caçadores de auroras boreais e um dos melhores países para se viver no mundo? Pois é, o nosso conhecimento sobre a Finlândia também se restringia a isso.

A oportunidade de conhecer a cidade surgiu durante o nosso mochilão pelos bálticos e Rússia. Helsinque foi adicionada ao roteiro com certo receio, pois ficamos sabendo através de uma pessoa conhecida que a cidade era cara até para os padrões europeus. Não é bem assim. Existem inúmeras opções de programas gratuitos e mesmo aqueles que são pagos têm preços mais amigáveis que nas grandes cidades da Europa Ocidental. Além disso, não foi difícil achar lugares para comer bem gastando pouco, muito menos um hostels bem localizado com preços acessíveis.

Documentos necessários para ir à Finlândia

Para a nossa felicidade, graças ao Acordo de Schengen, brasileiros não precisam de visto para entrar na Finlândia, desde que a duração da estadia não ultrapasse 90 dias. Anote a lista de tudo o que você precisa ter em mãos:

  • Passaporte com validade de, no mínimo, 6 meses contados a partir da data de entrada no país.
  • Apólice de seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros para despesas médico-hospitalares.
  • Comprovante de hospedagem (seja de hotel ou de Airbnb).
  • Comprovantes de subsistência (extratos bancários, comprovante de rendimentos, contracheque, declaração de Imposto de Renda ou qualquer outro documento desse tipo).
  • Passagens de volta para o Brasil ou para o seu próximo destino de viagem.

Melhor época para ir a Hensinque

A melhor época para viajar para Helsinque depende dos seus interesses. A temperatura e os cenários variam de uma estação para a outra.

Se você quiser fazer atividades na neve sem se importar com o frio, vá entre no inverno, dezembro e março. Só não espere ver a aurora boreal em Helsinque, pois esse maravilhoso fenômeno raramente nesta parte do país. Para assistir a esse espetáculo da natureza é necessário ir para o norte, na região da Lapônia.

Durante a primavera, entre abril e junho, os parques ficam repletos de árvores verdinhas e jardins floridos. Já no verão os visitantes podem curtir o sol da meia-noite, com dias que nunca acabam! No outono o frio volta e a paisagem fica amarronzada, nessa época começam a cair os primeiros flocos de neve na capital.

Quantos dias ficar em Helsinque

É possível conhecer a parte central de Helsinque em um roteiro de 24 horas, mas para desbravar todos os principais pontos turísticos da cidade nós recomendamos ao menos 2 dias.

Como chegar a Helsinque

Ferry de Tallinn a Helsinque
Ferry de Tallinn a Helsinque. Créditos: Gisele Rocha

De avião

O aeroporto mais próximo da capital é o Aeroporto de Helsinque-Vantaa, a cerca de 20 km a norte da cidade. Para sair do aeroporto, a maneira mais prática é pegar algum trem das linhas I ou P até o centro. Os bilhetes devem ser comprados nas máquinas automáticas a €5 e o percurso dura aproximadamente 40 minutos.

Dica para economizar: os voos que saem do Brasil com destino à Finlândia são caríssimos. Nós conseguimos uma promoção e pagamos R$ 1.800 do Rio até Moscou. Outra alternativa é voar para a Itália ou para a Alemanha e terminar o trajeto com um voo low cost. Pesquise passagens baratas aqui.

De trem

A Estação Ferroviária Central de Helsinque é um ponto turístico por si só e fica no coração da cidade. Ela recebe passageiros do país inteiro e também tem linhas para São Petersburgo e Moscou, na Rússia. Pesquise passagens de trem para Helsinque aqui.

Se você for ficar pouco tempo na cidade, use os lockers para guardar as malas. Eles são bem fáceis de usar!

De ônibus

A Estação Rodoviária Kamppi fica no centro de Helsinque e tem um corredor subterrâneo que leva à estação de trem. Cerca de 700 linhas de longa distância passam pelo terminal diariamente e foi esse o meio de transporte que escolhemos para ir de Helsinque para São Petersburgo. Você pode pesquisar por passagens de ônibus para Helsinque aqui.

Dica para economizar: independentemente do destino escolhido, compre as passagens com até 31 dias de antecedência. A Omio esporadicamente realiza promoções de passagens a partir de €3 para várias cidades. Fique de olho!

De balsa

Escrevemos um post detalhado sobre a nossa viagem de ferry entre Tallinn e Helsinque, que também é o meio de transporte comumente utilizado por quem viaja de ou para Estocolmo, na Suécia. Compre os bilhetes de balsa aqui

Onde ficar em Helsinque

A melhor localização para ficar em Helsinque é nos arredores da Estação Central, de onde partem trens e ônibus para os principais destinos europeus. Nessa região é fácil encontrar excelentes opções de hostels com estrutura impecável e preços razoáveis, tanto para dormitórios compartilhados quanto para quartos privativos. Deixamos algumas sugestões para você escolher:

Como se locomover em Helsinque

Transporte público em Helsinque, Finlândia
Transporte público em Helsinque, Finlândia. Créditos: Tapio Haaja / Fonte: Unsplash

O sistema de transporte público de Helsinque é composto por ônibus, metrô e trem de superfície, todos eles integrados pela empresa HSL.

Você pode comprar o bilhete único, válido para apenas uma viagem de até 80 minutos. O valor é de € 2,80 comprando nas máquinas ou € 4 diretamente com o motorista. Outra possibilidade é adquirir o ticket para um dia (que atualmente custa €8) ou para dois dias, no valor de € 12.

Dica de economia e praticidade: o Helsinki City Card dá direito a transporte público gratuito, entradas livres em pontos turísticos e museus, descontos em restaurantes, lojas e passeios guiados.

Além do transporte público, existem outras várias de se locomover na capital finlandesa. Veja algumas delas a seguir.

A pé

Para quem vai fazer o roteiro de 24 horas em Helsinque, aconselho que faça todo o percurso a pé, pois o centro é pequeno e as ruas são planas. Além disso, a cidade é bastante segura, inclusive à noite. Calce um sapato confortável e vá bater pernas.

De Uber

Uber também opera em Helsinque e pode ser mais vantajoso se você estiver viajando em grupo e com muitas malas. Use o nosso cupom de desconto.

9udns9

R$10 de desconto na primeira viagem

Ver todos os cupons

Como utilizar este cupom

  1. Acesse o convite clicando aqui
  2. Cadastre-se na plataforma
  3. Baixe o aplicativo

De carro

Alugar um carro em Helsinque será vantajoso apenas para quem tiver o objetivo de se deslocar entre outras cidades da Finlândia, já que na capital os estacionamentos são caros e o transporte urbano é bastante eficiente. Se esse for o seu caso, recomendamos que você leia o nosso tutorial passo-a-passo de como alugar um carro pela internet.

Ônibus Hop-on Hop-off

Para quem não sabe direito o que fazer em Helsinque e não se sente disposto a conhecer a cidade a pé, existe a possibilidade de embarcar em um ônibus Hop-on Hop-off, o famoso double-decker vermelho que passa pelos principais pontos turísticos. O bilhete é válido por 24 horas e você pode desembarcar e reembarcar em qualquer uma das 13 paradas indicadas no mapa que você receberá a bordo.

Continua após a publicidade

O que fazer em Helsinque – Roteiro de 24h

Se você só estiver de passagem por Helsinque ou for ficar na cidade por apenas um dia, aproveite os locais próximos à Estação Central. Todo o roteiro pode ser feito a pé.

Nós chegamos a Helsinque de barco e do porto pegamos o tram (bondinho elétrico) até a Estação Central, onde começamos o nosso passeio.

Estação Central

Estação Central, onde o nosso roteiro por Helsinque começou
Estação Central, onde o nosso roteiro por Helsinque começou. Créditos: Rob Hurson / Fonte: Flickr

O motorista do tram foi muito cortês e ao parar o tram, nos mostrou exatamente aonde deveríamos ir. A Estação Ferroviária de Helsinque, em finlandês Helsingin päärautatieasema, está no Centro da cidade e sua construção em si já é um excelente ponto de partida do passeio. Deixamos as nossas malas nos lockers e assim saímos só com os equipamentos de fotografia, documentos e um pouco de dinheiro.

Estávamos com fome e paramos para comer ali mesmo. Tanto dentro quanto nos entornos da estação é possível encontrar restaurantes, lanchonetes e pubs. Quando estivemos por lá vimos algo bem curioso: do lado de fora de um bar, as pessoas bebiam enroladas em cobertores, disponibilizados pelo próprio estabelecimento. É interessante observar como o frio não muda a rotina daquelas pessoas, que já estão habituadas às baixas temperaturas e não deixam de aproveitar o happy hour mesmo com chuva ou neve.

A estação faz ligação com os bondes elétricos e com o metrô de Helsinque, mas como dissemos anteriormente, fizemos todo o passeio a pé. Ficamos um tempo observando o edifício da estação, que é bem bonito e interessante. As duas estátuas na frente da estação chamam atenção pelo seu tamanho, assim com a torre do relógio.

Teatro Nacional Finlandês

Teatro Nacional Finlandês e a estátua do escritor Aleksis Kivi. Em Helsinque, Finlândia
Teatro Nacional Finlandês e a estátua do escritor Aleksis Kivi. Em Helsinque, Finlândia. Créditos: Gisele Rocha

A poucos passos da Estação Central, ainda na mesma praça, nos deparamos com o Teatro Nacional Finlandês, o Suomen Kansallisteatteri. Ele é o mais antigo espaço de apresentação da língua e cultura finlandesa. Em estilo moderno, o prédio é inspirado pelo nacionalismo romântico, estilo arquitetônico bastante popular na cidade. No interior há ornamentos, janelas em arcos, colunas e torres. Em frente ao teatro está a estátua de Aleksis Kivi, um famoso escritor finlandês do século XIX e conhecido por ser o autor da primeira grande obra em finlandês, veljestä Seitsemän.

Museu de Arte Ateneum

Museu Ateneum, Helsinque, Finlândia
Museu Ateneum, Helsinque, Finlândia. Créditos: Gisele Rocha

Nossa terceira parada foi no museu de arte mais famoso da Finlândia, o Ateneum, ou Konstmuseet Ateneum, em finlandês. Esse é o melhor lugar para entrar em contato com a arte finlandesa e seu acervo conta com obras do século XIX até os dias de hoje. Um exemplo disso é a exposição “Stories of Finnish Art”, em cartaz até 2020 e que se propõe a contar a história da arte do país desde 1809 até a década de 1960.

Além de artistas nacionais, o museu também tem em seu acervo obras de artes internacionais. O Ateneum também promove vários eventos culturais mensalmente, com workshops, palestras e visitas guiadas. Dentro do museu também tem uma loja e um café.

Horário de funcionamento: das 10h às 16h durante terças e sextas; quartas e quintas, das 10h às 20h; e sábados e domingos das 10h às 17h. No site do museu você encontra outras informações sobre valores dos ingressos, exposições, etc.

Kirjasto 10

Quem curte um rock do bom sabe que a Finlândia é o país do Heavy Metal. Grandes bandas do estilo saíram de lá e fizeram do país uma referência. Então não é surpresa nenhuma que na cidade tenha uma “Biblioteca do Rock”, a Kirjasto 10. Localizada no Centro de Helsinque, a Kirjasto 10 tem em seu acervo vinis, cds, dvds, revista de música e livros de milhares de bandas de todos os estilos do rock e do heavy metal.

Alguns itens podem ser levados para casa como empréstimo! Outros podem ser manuseados apenas na biblioteca, como os vinis, que podem ser ouvidos lá mesmo. As meninas do canal Life After Midnight fizeram um vídeo bem legal sobre a biblioteca, mostrando o acervo e o local. Além disso, a Kirjasto 10 oferece outros serviços como estúdio e sala de música, digitalização de LPs, instrumentos musicais, impressoras e fax, entre várias outras coisas.

Você nunca viu nada parecido com isto:

Horário de funcionamento: de segunda a quinta, das 8h às 22h; sexta-feira, das 8h às 20h; sábados e domingos, do meio-dia às 18h.

Praça do Senado

Praça do Senado, ou Senaatintori, Hensinque, Finlândia
Praça do Senado, ou Senaatintori, Hensinque, Finlândia. Créditos: Cha già José / Flickr

A Praça do Senado, ou Senaatintori, é um dos mais importantes pontos de Helsinque. Se sua estadia na cidade for de poucas horas, corra direto pra lá e, se rolar, tente ver o resto. A esplanada possui várias construções e instituições entre elas políticas, educacionais, religiosas e culturais.

No centro da praça acontecem várias atividades como shows, exposições, concursos de estátuas de gelo e até campeonatos de snowboarding. Quando estivemos lá, em setembro, vimos várias pessoas fantasiadas, mas não conseguimos sacar o que estava rolando. Acreditamos que fosse alguma peça teatral, mas nunca saberemos ao certo.

No lado oriental da Praça do Senado está o Palácio do Conselho de Estado, construído em 1822 e sede do Senado finlandês até 1907. No lado oposto está o Edifício Central da Universidade de Helsínquia, erguido em 1832.

Do lado norte da praça, em posição de destaque, está a Catedral de Helsinque. Originalmente construído como uma homenagem ao Czar Nicolau I da Rússia, o templo era conhecido como Igreja de São Nicolau até a independência da Finlândia, em 1917. Começou a ser construída em 1930 por Carl Luvdig, mas só foi concluída em 1952. De denominação Luterana, a Catedral de Helsinque está em um ponto mais alto da praça, acima de grande escadaria. De estilo neoclássico, a igreja destaca-se por suas cinco cúpulas verdes e recebe, todos os anos, cerca de 300 mil visitantes. Ninguém sai de Helsinque sem uma foto na escadaria com a igreja ao fundo.

Museu do Banco da Finlândia

Há 100 metros da Praça do Senado está o Rahamoseu, o Museu do Banco da Finlândia. O prédio apresenta exposições sobre a história do dinheiro no país e também no mundo, e discorre sobre a importância do Banco da Finlândia dentro do sistema europeu de Bancos Centrais.

O museu foi construído através de três temas: o funcionamento dos bancos centrais da Finlândia e da Europa, a história do dinheiro e a política monetária como parte da sociedade finlandesa. Muitas escolas usam o Rahamoseu como forma de ensinar aos alunos sobre economia. A entrada é gratuita, mas precisa ser reservada com antecedência.

Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 11h às 17h; sábado e domingo das, 11h às 16h. No site oficial é fácil encontrar informações sobre exposições, evento e como chegar ao local.

Catedral Ortodoxa de Uspenski

Catedral Ortodoxa de Uspenski, Helsinque, Finlândia
Catedral Ortodoxa de Uspenski, Helsinque, Finlândia. Créditos: Gisele Rocha

Marca da dominação russa na Finlândia, a Catedral Ortodoxa de Uspenski foi terminada em 1868 e é a maior do tipo na Europa Ocidental. O templo chama atenção por suas cúpulas douradas e a fachada em tijolos vermelhos. Na nossa opinião, ela é a igreja mais bonita de Helsinque. Chegamos a presenciar uma parte do culto feito na catedral, muito bonito, diga-se de passagem.

Horário de visitação: terça a sexta, das 9h30 às 16h, sábado das 10h às 15h e domingo das 12h às 15h.

Praça do Mercado

Praça do Mercado fica no Porto Sul, não muito longe da Estação Ferroviária e é o mercado mais famoso de Helsinque. Por lá há tendas com artigos gastronômicos tradicionais da Finlândia e também do mundo todo. Além de comida, o mercado também vende artesanatos, perfeitos para os turistas que gostam de levar um pouquinho de cada lugar que visita. Vai conhecer a cidade no inverno e está preocupado com o frio? O mercado tem tendas climatizadas e que servem cafés para aquecer do frio.

Horário de funcionamento: das 6h30 às 18h e nos sábados, das 10h às 17h. Durante o verão a feira acontece também aos domingos, das 10h às 17h.

Mercado Central

Old Market Hall, o Mercado Central de Helsinque, capital da Finlândia
Old Market Hall, o Mercado Central de Helsinque, capital da Finlândia. Créditos: Gisele Rocha

Também conhecido como Old Market Hall, em finlandês Kauppahalli, o Mercado Central de Helsinque é o mais antigo mercado fechado da cidade. Funcionando desde 1888, os comerciantes vendem de tudo: peixes, queijos, mariscos, vegetais, bolos, cafés e chás. No site oficial tem um mapinha bem bacana do mercado e seus comerciantes.

Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 8h às 18h.

Havis Amanda

Havis Amanda, símbolo da libertação e do renascimento da Finlândia
Havis Amanda, símbolo da libertação e do renascimento da Finlândia. Créditos: Jouni / Fonte: Flickr

Ainda na Praça do Mercado, nos chamou atenção a estátua de uma mulher nua, que mais tarde viemos descobrir que se tratava da Havis Amanda, símbolo da libertação e do renascimento da Finlândia. Aos pés dela há uma fonte, simbolizando a saída da sereia do mar, cercada por quatro leões-marinhos. No total, a escultura possui 5 metros e foi construída em 1905 pelo artista francês Ville Vallgren. Vale a pena parar um pouquinho e observá-la.

Palácio Presidencial

Ao lado da Praça do Mercado, está o Palácio Presidencial, ou Presidentinlinna, em finlandês. Essa é uma das residências oficiais do Presidente da República da Finlândia e já serviu como uma das moradias da família imperial russa durante o tempo em que a Finlândia era dominada pelo país vizinho. No final do século XIX, o palácio recebeu vários bailes do império.

Durante a Primeira Guerra Mundial, o palácio foi usado como hospital e em 1919 foi convertido em sede do governo, sendo utilizado como residência oficial pelos presidentes finlandeses até 1993. Infelizmente, o Palácio Presidencial não está sempre aberto para a visitação pública.

Neste ano de 2017, o país completa 100 anos livre e, por isso, o palácio estará aberto durante quatro dias em maio. A última vez que os visitantes puderam entrar no prédio foi em 2015. No site oficial dá para fazer um tour virtual pelas dependências do palácio.

Estátua dos Três Ferreiros

Three Smiths, ou Três Ferreiros, símbolo da nação e ponto de encontro em Helsinque
Three Smiths, ou Três Ferreiros, símbolo da nação e ponto de encontro em Helsinque. Créditos: Tomi Lattu / Fonte: Flickr

Outra obra que passa despercebida pelos turistas mais distraídos é a Estátua dos Três Ferreiros, kolme seppä em finlandês. A escultura que serve de ponto de encontro para os moradores de Helsinque ilustra três trabalhadores martelando em uma bigorna, simbolizando o trabalho humano e a colaboração mútua, peças significativas para o crescimento de uma nação.

Assim como na escultura Havis Amanda, dá pra notar que os ferreiros também estão nus. Se você for um bom observador, vai notar um buraco na bigorna e outras pequenas avarias no monumento. É que em 1944, durante a Guerra da Continuação, a estátua foi bombardeada e as marcas ainda estão por lá, como uma triste recordação.

Capela do Silêncio

Kamppi Chapel, ou Capela do Silêncio, Helsinque, Finlândia
Kamppi Chapel, ou Capela do Silêncio, Helsinque, Finlândia. Créditos: Bryan Alexander / Fonte: Flickr

A Kamppi Chapel of Silence, Capela do Silêncio, é uma interessante construção no Centro de Helsinque, que reflete exatamente a busca por qualidade de vida pelos finlandeses. É incrível ver como no meio de uma área movimentada existe um lugar totalmente silencioso, onde os passantes têm a oportunidade de se isolar do mundo exterior, aproveitando um momento de paz e reflexão. Não vá se você estiver apenas procurando pontos turísticos para fotografar. O encanto da Capela do Silêncio está em… curtir o silêncio.

Horário de funcionamento: a Kamppi Chapel fica aberta de segunda a sexta, das 8h às 20h e sábado e domingo das 10h às 18.

Parlamento finlandês

O Eduskuntatalo, sede do Parlamento da Finlândia, é um prédio em estilo neoclássico, palco de vários eventos importantes da história do país. Ao lado, no chamado Pequeno Parlamento, está um museu sobre a história política da Finlândia e da União Europeia. Por causa das eleições parlamentares, as visitas não irão acontecer até o final de 2017.

Horário de funcionamento: em condições normais, o Parlamento organiza visitas guiadas nos sábados, das 11h às 12h30 e aos domingos, das 12h às 13h. Informações sobre visitas estão disponíveis no site oficial.

Temppeliaukio kirkko

Temppeliaukio kirkko, a Igreja de Pedra de Helsinque, capital da Finlândia
Temppeliaukio kirkko, a Igreja de Pedra de Helsinque, capital da Finlândia. Créditos: Marina e Enrique / Fonte: Flickr

A Igreja de Pedra, chamada de Temppeliaukio kirkko pelos finlandeses, foi escavada diretamente em rocha contínua e é uma das principais atrações da capital finlandesa. Trata-se de uma igreja luterana que é quase totalmente subterrânea, apenas parte da cúpula pode ser vista na superfície. Apesar de não parecer nada atrativa pelo lado de fora, a Igreja de Pedra é muito bonita.

As paredes são de rocha, sem nenhuma cobertura, conferindo um incrível contraste entre a natureza e o que o homem construiu. E é graças a essa estrutura que a igreja possui uma excelente acústica, própria para comportar concertos de música clássica.

Horário de funcionamento: os horários de visitação mudam conforme as semanas e os eventos. A entrada custa €3.

Continua após a publicidade

Roteiro de 48h em Helsinque

Se você tem um tempinho a mais em Helsinque e pretende ficar pela cidade dois dias, além do roteiro acima, separamos outros lugares que valem a pena conhecer e que precisam de um pouquinho mais de tempo, já que são distantes uns dos outros. A dica para esse roteiro é comprar o ticket de viagens ilimitadas durante 24 horas. Ele custa € 8 e pode ser usado em ônibus, bondes, trens e barcos, como já dissemos anteriormente.

Monumento a Sibelius

Monumento a Sibelius em Helsinque, Finlândia
Monumento a Sibelius em Helsinque, Finlândia. Créditos: Rob Hurson / Fonte: Flickr

A primeira impressão que temos quando estamos em frente ao monumento é: tiraram isso de uma igreja. E logo vem o pensamento: “Posso encostar? Será que sai som?”. Então alegrai-vos, pois essa obra é interativa e nela você pode testar as suas habilidades musicais sem medo de ser repreendido.

Essa belezura foi construída em homenagem ao compositor finlandês Jean Sibelius e fica no distrito de Töölö, próximo ao Centro de Helsinque. O nome oficial do monumento é Passio Musicae e ele foi inaugurado em 1967, 10 anos após a morte do artista. A escultura é composta por uma série de 600 tubulações e pesa 24 toneladas. Na sede da UNESCO, em Paris, há uma réplica menor da escultura.

Ilha Seurasaari

Pasmem, Helsinque é cercada por 300 ilhas e uma delas é um verdadeiro museu a céu aberto. A Ilha Seurasaari está a alguns quilômetros do Centro de Helsinque e guarda uma amostra da vida finlandesa, com casas de diversos estilos arquitetônicos e vindas de várias cidades da Finlândia.

Além de aproveitar toda a área verde da ilha (em companhia de esquilos!), também é possível entrar nos imóveis, cujas construções vão do século XVII até o XVIII. Dá para chegar a Seurasaari de ônibus, com a linha 24, que passa pela Estação Ferroviária de Helsinque e deixa o visitante na porta da ilha.

Infelizmente, a ilha permanece fechada durante o inverno por causa das baixas temperaturas e falta de visibilidade. Em maio ela reabre e fica ainda mais linda durante a primavera.

Horário de funcionamento: variável de acordo com a época, portanto visite o site oficial do museu antes de viajar para Helsinque.
Preços: adultos pagam €9, crianças €3 e estudantes, aposentados, desempregados e grupos com mais de 10 pessoas, pagam €6 pelo ingresso.

Suomenlinna

Forte de Suomenlinna, ao sul de Helsinque, Finlândia
Forte de Suomenlinna, ao sul de Helsinque, Finlândia. Créditos: Riku Kettunen / Fonte: Flickr

A Suomenlinna resgata parte importante da história de Helsinque e da Finlândia como um todo. Foi declarada como Patrimônio Mundial pela UNESCO e é uma das maiores fortalezas marítimas do mundo!

Resumindo um pouco da história, o forte foi construído em 1748 na entrada do porto de Helsinque para proteger a cidade durante as eras suecas e russas. Após a independência do país, a fortaleza foi transformada em centro cultural para apreciação da turistada. Por ali há cafés, restaurantes, exposições de arte, museus e a Escola Naval finlandesa. O Museu Suomenlinna conta justamente a história da construção, restauração e abertura do forte. Você vai encontrar ferramentas, utensílios, armas e munições encontradas em escavações.

Outro importante museu da fortaleza é o Museu de Operações Militares, Sotamuseon Maneesi em finlandês. Originalmente um local de armazenamento da artilharia russa, a edificação do século XIX foi transformada em museu em 1989. A exposição permanente conta a história militar da Finlândia desde o início do século XIX até os dias de hoje, dando destaque para a Segunda Guerra Mundial e para os conflitos com a Rússia.

A mostra conta com canhões, armas antiaéreas, torpedos finlandeses e russos, e material multimídia que ajudam ao visitante a entender a história militar do país. É interessante e angustiante passar por réplicas de esconderijos usados pelas famílias durante os tempos de guerra.

Ainda no forte, não deixe de visitar o Submarino Vesikko, usado principalmente nos conflitos contra a Rússia na década de 1930 e também na Segunda Guerra Mundial. No site oficial de Suomenlinna há informações de horários de visitação da fortaleza e dos museus, valores e muitas outras coisas.

Reservar passeio

Como e onde comprar bebidas alcoólicas em Helsinque

Outra informação importante é que na Finlândia as bebidas são muito controladas e não são fáceis de achar como aqui no Brasil. Existem lojas específicas para isso no país, mas mesmo assim são muito caras. E se você acha que a vodka é a bebida tradicional da Finlândia, está enganado. As bebidas mais apreciadas pelos finlandeses são o licor de Cloudberry, Salmiakki e Valhalla. Pronto, com essas informações em mãos, vamos para os roteiros, antes que você desista de ir a Helsinque.

Leia mais sobre Helsinque

Prepare-se para sua viagem

The Yard Concept Hostel

Kalevankatu 3 A 45

Descrição baseada em avaliações do Booking

De acordo com revisões retiradas do Booking, a localização do albergue é excelente. Quem já esteve por lá avaliou como ótima a limpeza. Os serviços prestados e as comodidades foram extremamente bem classificados, chamando atenção também pelo conforto. Os funcionários são extremamente solícitos e profissionais. Podemos dizer que o custo benefício é ótimo.

Diárias a partir de R$235,00 (preço atualizado em 15 de maio de 2019)

Quando você utiliza o botão abaixo para procurar sua hospedagem, o Viajei Bonito ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso. É uma forma de ajudar nosso blog a continuar vivo, trazendo informações valiosas para sua viagem.

Verificar disponibilidade

Em Helsinque, nossa sugestão de hospedagem é o The Yard Concept Hostel (91, diárias a partir de R$235,00). Aprenda a reservar um hotel pela internet aqui. Você pode procurar outros hotéis através do Booking, ou então se sua preferência é por albergues, acesse o Hostelworld.

Quer economizar em sua viagem? Conheça então os cupons de desconto oferecidos pelo Viajei Bonito.

Vai alugar um carro? O preço do aluguel de veículos na categoria Mini em Helsinque é de aproximadamente R$135,00 por diária (confira mais preços aqui). Na Rentcars você compara preços em diversas locadoras no mundo todo com muita segurança, sem taxas no cartão de crédito, 5% de desconto no boleto, parcelamento em até 12 vezes e isenção de IOF. Veja como é simples fazer sua cotação e reservar um carro pela internet.

Viajar pela Europa de trem é uma experiência que serve bem a qualquer tipo de viajante, é fácil e em muitos casos mais barato até mesmo que os voos low cost. Você pode pesquisar preços para uma infinidade de destinos na Omio. Aprenda aqui a comprar passagens de trem na Europa pela internet.

Receba um desconto de R$10 em sua primeira viagem com a Uber ao utilizar o cupom adrianoc135ue durante o cadastro pelo aplicativo ou então através deste link.

testamos o chip internacional da Easysim4u e aprovamos tanto o serviço quanto a qualidade da internet no exterior. Clique aqui para ver todas as opções de coberturas disponíveis nos EUA e em mais de 210 países! Ainda, utilize o cupom VIAJEIBONITO10 para garantir 10% de desconto em seu pedido! Recomendamos que você dê uma olhada nos planos Dados Mundi e 4G Europa que saem a partir de R$198,72 e R$210,18 respectivamente. O Viajei Bonito indica também como alternativa o chip da Yes Brasil.

Se você teve algum voo cancelado, atrasado, perda de conexão, overbooking, extravio de bagagem ou outros tipos de imprevisto com companhias aéreas, faça aqui uma consulta e descubra se você tem direito a indenizações. A Resolvvi cuida de toda a burocracia e você recebe o valor sem sair de casa, além de pagar apenas se ganhar.

Os países europeus exigem que os viajantes tenham contratado seguro viagem, geralmente com valores mínimos estabelecidos para garantir assistência médica em acidentes ou doenças. Leia também o que escrevemos sobre seguro viagem para a Europa. Você pode fazer sua cotação clicando aqui e utilizando o cupom de desconto VIAJEIBONITO5. Aprenda a contratar um seguro viagem e conheça também o seguro viagem que vale por um ano inteiroE se liga que tá rolando promoção! Até o dia 24/06/19 você pode usar o cupom FERIADAO para garantir 10% de desconto em sua apólice! Aproveite esse descontão porque ele é por tempo limitado!

Em Helsinque, o almoço simples sai por volta de R$54,89, já o fast-food sairá por mais ou menos R$36,59. Considerando o cappuccino, podemos dizer que o cafezinho da tarde custa R$16,69. Em restaurantes, a garrafa d'água de 330ml custa R$8,77, o refrigerante - considerando também o de 330ml - custa R$11,26 e o pint de cerveja R$28,59.

Descubra quanto custa viajar para Helsinque.

A GetYourGuide oferece passeios, tours, visitas a atrações turísticas e guias para vários destinos no mundo! Descubra o que ela tem a oferecer para Helsinque. Você pode conferir também o nosso passo-a-passo sobre como reservar tours e guias pela internet.

Descubra quanto custam os voos para Helsinque, ou então pesquise por preços de passagens aéreas para destinos nacionais e internacionais na plataforma da Passagens Promo.

Com base em cotações atualizadas diariamente do Alpha Vantage, a proporção entre o Euro e o Real é de 1 EUR para 4,3469 BRL. Utilizando o voucher VIAJEIBONITO você garante em sua primeira compra 10% de desconto no spread da BeeCâmbio e 25% de desconto no spread da Remessa Online, além de garantir as melhores taxas para câmbio de moeda. Confira nosso passo-a-passo para enviar e receber dinheiro do exterior durante uma viagem.

Adicione ao Pinterest

Clique na imagem ao lado para adicionar este artigo em seu Pinterest e veja também nossos painéis. Foto por: Jonathan / Fonte: Flickr

Viajei Bonito

Somos duas pessoas apaixonadas por movimento. Para nós, cair na estrada é mais importante do que um projeto futuro de estabilidade e quaisquer oportunidades de novas viagens, por mais remotas e loucas que pareçam ser, a gente tá pegando!

Ver mais artigos de Viajei Bonito

Créditos da imagem de capa: Tapio Haaja / Fonte: Unsplash. Imagem utilizada nas redes sociais: Jonathan / Fonte: Flickr.

22 comentários em “O que fazer em Helsinque: roteiros de 24 e 48 horas na capital da Finlândia”

    1. Por mim eu passaria o dia só na biblioteca ouvindo os discos, lendo os livros e vendo a galera costurar (sim, tem até máquina de costura nesse lugar), mas o senso de responsabilidade falou mais alto e eu fui conhecer os pontos turísticos também.

  1. Fiquei apaixonada pelo seu post! Não imaginava que Helsinque era tão bonita e com tantas coisas legais para ver e fazer. A biblioteca do rock seria imperdível pra mim! E sim, com certeza eu também iria fazer questão de tomar uma bebida enrolada em um cobertor! rs

  2. Também tinha ouvido falar pouco de Helsinque, mas agora depois de ler esse post deu até vontade de conhecer.Um destino com muita história, cultura e belos lugares, do jeito que eu gosto. =)

  3. Post incrível! Eu não sei nada da Finlândia e nunca estive lá. Mas tenho muita vontade e lendo tudo isso, deu mais ainda. Que lugares legais para conhecer.

  4. Quanta coisa pra conhecer! Linda a Catedral Ortodoxa de Uspenski e a de pedra, mas são tantas atrações que fica difícil dizer qual a mais bonita. O bom é que já temos um roteirinho completo. Obrigada por compartilhar!

  5. Que incrível! Nunca estive na Finlândia mas esse destino sempre foi um sonho pra mim! Admiro a cultura de lá e gostaria muito de ter a oportunidade de conhecer Helsinque para depois partir na caça às auroras. (quem não gostaria, né? haha)

    Este roteiro ficou completo demais! Parabéns pelas informações, dicas e fotos!

    Um abraço!

    1. Que coisa boa de se ler! Dá tanto trabalho escrever, mas quando a gente recebe um elogio desses, ficamos com a missão de dever cumprido. Beijo pra vc!

  6. Quanta informação bacana! Eu jurava que tudo era super caro.
    As fotos de lá são maravilhosas e sou doida pra ver uma aurora boreal.
    Ficou show a matéria. Parabéns ??????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *