Cemitério da Recoleta, um rico acervo artístico e histórico de Buenos Aires

Quem tem medo de cemitério? Eu não! E pela quantidade de posts que já publiquei aqui no blog mostrando lápides e jazigos, você já deve ter notado que além de não me apavorar, esse é o tipo de lugar que me traz mais paz. Não tem tumulto de turistas, é silencioso e tem obras de artes dignas de grandes museus. Por isso, estando em Buenos Aires, eu não poderia deixar de visitar o Cemitério da Recoleta, morada eterna de personagens importantes da história da Argentina.

Fotos em preto e branco do Cemitério da Recoleta, em Buenos Aires, onde estão sepultadas figuras importantes da história argentina, entre elas Evita Peron. Créditos:  Gisele Rocha

Clique na imagem acima para adicionar este artigo em seu Pinterest e veja também nossos painéis. Foto por: Gisele Rocha

Inaugurada em 1822 como a primeira necrópole pública de Buenos Aires, o Cemitério da Recoleta foi construído no antigo jardim da Congregação Franciscana, vizinha da Basílica de Nuestra Señora del Pilar. Aos poucos o bairro transformou-se em um dos recantos mais caros e nobres da capital argentina. Por si só o local já chama atenção por seu traçado, elaborado pelo engenheiro francês Próspero Catelin, e por seu pórtico, no estilo neoclássico e cheio de símbolos que remetem à morte. Porém é no interior do cemitério que se escondem (ou se apresentam!) as maiores joias do Recoleta.

“Expectamus Dominum”, ou “Esperamos pelo Senhor”, é o que diz o letreiro na parte interna do Cemitério da Recoleta, em Buenos Aires

“Expectamus Dominum”, ou “Esperamos pelo Senhor”, é o que diz o letreiro na parte interna do Cemitério da Recoleta, em Buenos Aires. Créditos: Gisele Rocha

Estão enterrados no Cemitério da Recoleta membros das famílias nobres e aristocráticas de Buenos Aires, personagens importantes da história da Argentina, artistas, poetas, políticos, militares e presidentes. Seus mausoléus e abóbadas relembram uma Argentina rica e próspera do século XIX. Aliás, muitas das sepulturas possuem adornamentos e esculturas em mármore. Cerca de 90 cúpulas são, hoje, Patrimônio Histórico do país. Atualmente poucos sepultamentos são realizados no local, muito pela falta de espaço. Assim, o Recoleta, permanece mais como um museu do que como um cemitério.

Apesar de todas essas características, uma em especial atraí a maioria dos turistas ao Cemitério da Recoleta: o túmulo de Eva Péron. Como contamos na publicação sobre o Cemitério Monumental de Milão, Evita foi clandestinamente enterrada na necrópole italiana em 1952. Seus restos mortais só retornaram à Argentina na década de 1970 e, desde então, encontram-se no Recoleta.

Entre as personalidades sepultados no local estão os ex-presidentes argentinos Nicolás Avellaneda, Miguel Juárez Celman, Bartolomé Mitre, Carlos Pellegrini e Domingo Faustino Sarmiento; o escritor Adolfo Bioy Casares; o chefe do Estado-Maior argentino durante a Guerra do Paraguai, Juan André Gelly y Obes; o bioquímico e ganhador do Prêmio Nobel de Química, Luis Federico Leloir; e o ganhador do Prêmio Nobel da Paz, Carlos Saavedra Lamas.

Se você está gostando do artigo até o momento, que tal curtir nossa página no Facebook?

Como chegar ao Cemitério da Recoleta

O Cemitério da Recoleta fica localizado na rua Junín, 1760 e há várias formas de chegar até ele, inclusive de ônibus. Várias linhas passam pelo local como as 17, 61, 62, 67, 92, 93, 10, 37, 38, 41, 59, 60, 95, 101, 102, 108, 118, 124, 130. Se você já está no bairro a passeio, tome como referência a Praça San Martín e a Rua Florida. É só caminhar 10 quarteirões pela Avenida del Libertador.

O Cemitério da Recoleta abre todos os dias da semana das 8h às 18h e a entrada é gratuita. No site oficial do governo de Buenos Aires é possível acessar informações e roteiros de como chegar ao local.

Veja mais 8 fotos do Cemitério da Recoleta e de seus jazigos monumentais.

Gosta de fotos em preto e branco? Então conheça o projeto 8 on 8, no qual alguns blogueiros mostram 8 fotos sobre determinado tema no oitavo dia do mês.

Mulher Casada ViajaO que fotografar em preto e branco
Diário de PollyEstados Unidos em preto e branco
Quarto de viagemFotos em preto e branco ao redor do mundo
Foca no GlitterMuMa de Curitiba em preto e branco
Why NotDiversas fotos em preto e branco

Prepare-se para sua viagem

Milhouse Hostel Hipo

Hipolito Yrigoyen 959

Descrição obtida de Booking

O Milhouse é um hostel elegante localizado no centro de Buenos Aires, a 5 minutos a pé do Obelisco. Disponibiliza happy-hours com DJ ao vivo, aulas de tango e descontos para jogos de futebol e discotecas.

Quando você utiliza o botão abaixo para procurar sua hospedagem, o Viajei Bonito ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso. É uma forma de ajudar nosso blog a continuar vivo, trazendo informações valiosas para sua viagem.

Verificar disponibilidade

Em Buenos Aires, nossa sugestão de hospedagem é o Milhouse Hostel Hipo. Você pode procurar outros hotéis através do Booking, ou então se sua preferência é por albergues, acesse o Hostel World.

Vai alugar um carro? O preço do aluguel de veículos na categoria Compacto em Buenos Aires é de aproximadamente R$225,00 por diária pela Localiza (confira mais preços aqui). Na Rentcars você compara preços em diversas locadoras no mundo todo com muita segurança, sem taxas no cartão de crédito, 5% de desconto no boleto, parcelamento em até 12 vezes e isenção de IOF.

Veja o motivo pelo qual recomendamos o seguro viagem para quem viaja pela América do Sul. Você pode fazer sua cotação clicando aqui e utilizando o cupom de desconto VIAJEIBONITO5. Aprenda a contratar um seguro viagem e conheça também o seguro viagem que vale por um ano inteiro.

Em Buenos Aires, o almoço simples sai por volta de R$29,90, já o fast-food sairá por mais ou menos R$23,75. Considerando o cappuccino, podemos dizer que o cafezinho da tarde custa R$8,41. Em restaurantes, a garrafa d'água de 330ml custa R$3,64, o refrigerante - considerando também o de 330ml - custa R$4,61 e o pint de cerveja R$7,04.

Descubra quanto custa viajar para Buenos Aires.

Do Brasil, o voo mais barato para Buenos Aires sai de São Paulo no dia 21/10/17 com volta em 22/10/17 e custa R$667,28 (ver as datas). Confira todas as opções de voo para Buenos Aires.

Com base em cotações atualizadas do Yahoo Finance a cada duas horas, a proporção entre o Peso argentino e o Real é de 1 ARS para 0,1832 BRL. Você pode simular o valor que deseja converter com os preços das casas de câmbio clicando aqui.

Gisele Rocha

Formada em Comunicação Social pela UFJF. Andou meio mundo tentando descobrir o que queria fazer, até descobrir que queria mesmo era andar pelo mundo. Créditos da imagem de capa: Gisele Rocha
  • Confesso que a primeira vez que fui a esse cemitério e achei bem aterrorizante, pelo fato de estar algumas tumbas em reforma, elas estavam praticamente abertas e com os caixões amostra, vendo essas fotos em preto e branco me deu a mesma sensação, mas é um passeio que sempre recomendo!

  • Eu também sou do tipo que adora visitar cemitérios! haha Não tenho medo e acho lindo demais, fora a paz que tu mesma comentou!
    Amei as fotos, ficaram bem mais interessantes em p&b, principalmente a da mulher segurando um bebê com a teia de aranha!

    Um beijo! ❥

  • Pollyane Martins

    Cemitérios: macabros e lindos! Também sinto uma paz nesses lugares e procuro visitar quando estou viajando 🙂 Adorei suas fotos e toda a história contada sobre esse lugar que ~ainda~ não conheço 😉 Beijo grande!

  • Marcia Moghetti Picorallo

    Você foi muito feliz na escolha do tema, Gisele! E de quebra deu uma super dica de viagem, ehehe. Visitar o cemitério da Recoleta está sempre na lista de coisas para fazer em BA, mas eu não fui, não. Pra falar a verdade, não curto muito este tipo de turismo e nem é por medo. Agora, que o passeio rende belas fotos, ah, isso não dá pra negar. Parabéns!

  • Gisele Rocha

    Obrigada, Marcia. Buenos Aires é uma cidade linda, né? Fiquei em dúvida sobre qual lugar escolher para este post, mas achei que os monumentos do cemitério se encaixariam melhor. Que bom que gostou das fotos. Beijos!

  • Gisele Rocha

    Atualmente, acontecem mais coisas macabras no centro da cidade do que nos cemitérios. Hahaha
    Que bom que gostou das fotos, Polly. Abraço pra vc!

  • Gisele Rocha

    Foi difícil escolher apenas 8 fotos. Tantas estátuas lindas naquele cemitério. Muitas obras de arte!
    Aquela do querubim me causa arrepios. Parece um menino de verdade!

  • Gisele Rocha

    Flavia, uma amiga que foi comigo saiu correndo de lá, apavorada, porque encostou em um túmulo. Saí de lá às gargalhadas, tentando me conter porque sei que muita gente estava ali para visitar entes queridos e ídolos.
    Tenho mais medo de alguém me esbarrando no ônibus no que do cemitério. Não tá fácil lidar com os vivos não.

  • rui batista

    Visitei o cemitério 2 vezes, com 10 anos de diferença. Em ambas, um marco importante na viagem à Argentina. Faz-nos pensar na grandiosidade do país e dos seus mais ilustres… belo post.

  • Diego Cabraitz Arena

    Eu particularmente não gosto de cemitérios, mesmo os históricos assim.
    Quando fui à Buenos Aires ia com meus amigos. Chegamos na porta e caiu o mundooooo, muitaaaa chuva, então não entramos, todos sem guarda chuvas haha.
    Confesso que não achei ruim kkkk

    Mas adorei seu texto. As fotos estão lindas.

  • Alessandra Fratus

    Linda galeria. É um passeio interessante pra quem curte conhecer lugares históricos.

  • Leo Sv

    Um dos mais clássicos cemitérios do mundo. Adorei a ideia das fotos em P&B. Também não tenho medo de cemitérios e sempre que estou em uma cidade que o local é famoso, vou lá visitar. Já fiz até um post sobre cemitérios do mundo. =)

  • VIVIANE CARNEIRO

    Estou em Buenos Aires e visitei o Cemitério Recoleta hoje e realmente é um passeio muito interessante. Adorei ler esse relato logo após a minha ida lá. Bjs

  • Klécia Cassemiro

    O cemiteri0 da Recoleta é um enorme museu! Coisa linda demais pra ver! Sorte de quem deixa o medo de lado e entra pra passear nos corredores para uma aula enorme de historia e arte!

  • Ana Clara Flores

    Já fui a BsAs algumas vezes e nunca fui no cemitério. Não é por medo hahaha mas é pela morbidez. Eu evito um bucado essas situações, mas sem medo! hahahahah As fotos estao lindas! Parabéns!

  • Esse lugar é muito lindo! Adorei teu post!
    Eu adoro esculturas e vejo a maioria dos cemitérios como verdadeiros museus. Talvez pela minha posição religiosa, meu maior medo é entrar sozinha e ser assaltada!
    hehehehe

  • Oscar | MauOscar Blog Viagem

    Recoleta e sem duvida um dos cemiterios mais peculiares que ja visitei. E muito interessante observar como os cemiterios sao diferentes de um lugar para o outro

  • A Recoleta é um bairro muito bacana em Buenos Aires e sem dúvida o cemitério um dos pontos altos.
    Tem verdadeiras obras de arte ali e achei interessantíssimo a visita que fiz ao cemitério.
    Ótimo post!

  • Gabriela Torrezani

    Eu também adorei visitar o cemitério da Recoleta, por mais que nunca seja muito fã de ver cemitérios… mas esse vale a pena demais! ótimo post!!!!

  • Gisele Rocha

    Obrigada pelo comentário, Gabriela!